Image Map
Mostrando postagens com marcador BOTAFOGO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador BOTAFOGO. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

CSA bate o Botafogo no retorno da torcida ao Rei Pelé e quebra sequência de cinco vitórias do adversário



Com a volta dos torcedores ao estádio – 30% da capacidade de público –, depois de 18 meses de espera, devido a pandemia da Covid-19, e, com a autorização da Justiça, o CSA não tomou conhecimento do Botafogo e venceu por 2 a 0, fazendo a festa da sua fanática torcida nesta volta ao Estádio Rei Pelé. O duelo aconteceu nessa quinta-feira (23), pela 25ª rodada da Série B do Brasileiro.

Essa foi a segunda vitória seguida do Azulão. Antes tinha vencido o Londrina, por 2 a 0. Os gols azulinos dessa noite foram assinalados por Marco Túlio e por Iury Castilho, ambos no segundo tempo.

E com este resultado, o time alagoano dá um salto na tabela. Agora é o 8º colocado, com 35 pontos. E os cariocas estão em 3º lugar, com 44 pontos. 

Na rodada seguinte, a 26ª, que será aberta já nesta sexta-feira (24), o Azulão tem outra parada dura: vai visitar o Cruzeiro, mas no domingo (26), no Independência, às 16 horas; e o Fogão entra em campo, também no domingo (26), no Nilton Santos (Engenhão), onde vai receber o Sampaio Corrêa, às 18h15.

Etapa inicial

O 1º tempo começou com o CSA tendo a primeira chance, aos 3 minutos. Dellatorre dominou de costas para o gol, ajeitou o corpo e bateu de direita com perigo, vendo a bola passar perto do gol e fazendo a torcida se agitar na arquibancada. A partida estava muito igual, mas com o Azulão demorando para definir uma boa jogada, enquanto o Bota se fechava todo. Aos 8 minutos, Dellatore tentou de novo: ele recebeu a bola na área, mas acabou chutando para fora.

Outra boa chance azulina se deu aos 11 minutos. Castilho dominou no peito, na ponta canhota, chutou com perigo, mas Diego Loureiro deu um soco e mandou para escanteio. Chegando aos 15 minutos, o jogo passou a ter chutões dos dois lados. Os times ficavam naquele famoso bate-rebate sem muita objetividade. O CSA ia ao ataque mas não conseguia criar perigo. Aos 22 minutos, o Azulão assustou, com um chutaço de Iury Castilho, no ângulo direito do goleiro e a bola indo por cima do gol.

Até os 30 minutos da partida, o futebol do CSA deixava a desejar, assim como o do Botafogo, logicamente deixando a torcida pouco satisfeita no Rei Pelé. O Azulão ainda teve algumas chances, enquanto o Glorioso não conseguiu levar perigo. Aos 31’, o time azulino desperdiçou a cobrança de uma boa falta. Tentou a jogada ensaiada, mas sem sucesso. Iury Castilho cabeceou, mas mandou muito fraco, fácil para a defesa do goleiro.

Aos 38 minutos, após bela trama entre Dellatorre e Iury, o CSA assustou. Iury mandou a bomba, a bola foi com perigo, mas por cima do gol. O Bota respondeu aos 42 minutos e assustou. Diego Gonçalves cabeceou com perigo e a bola ia no cantinho, mas Thiago Rodrigues fez uma grande defesa. A primeira etapa chegou aos 45 minutos e o árbitro determinou dois de acréscimos. E, pontualmente, aos 47 minutos, o árbitro encerrou a etapa, sem ninguém à frente no marcador: zero a zero.

Etapa final

No segundo tempo, quem começou assustando foi o Botafogo. Aos 30 segundos, Chay chutou com perigo, após descida do Glorioso e cruzamento de Warley, mas Thiago Rodrigues fez uma grande defesa e evitou o gol adversário. O Fogão pressionava e aos 5 minutos, obrigou Gabriel a dar um bicão para longe. O fato era que os zagueiros alvinegros tinham todo o campo de defesa livre, enquanto o CSA estava recuado.

O time azulino estava mal em campo, mas, ainda assim, conseguiu abrir o placar. Após uma saída errada do adversário, uma bobeira, Marco Túlio bateu de longe, encobrindo o goleiro, fazendo 1 a 0 para o CSA, aos 9 minutos, para alegria da torcida azulina.

O Alvinegro respondeu aos 12 minutos, quando Chay tocou para Warley na direita e ele bateu cruzado, mas a pelota parou na defesa de Thiago Rodrigues. O duelo chegava aos 20 minutos e o Botafogo trocava passes, mas não conseguia avançar.

Depois que fez o gol, o CSA se animou. E, aos 23 minutos, fez o segundo. Geovane recebeu o lançamento no lado direito da área e tocou para o meio. Foi quando Iury apareceu livre e mandou de primeira para ampliar para 2 a 0, no Rei Pelé, fazendo a festa da torcida azulina na volta ao estádio.

Os times passaram a fazer suas respectivas substituições no jogo, que passava dos 30 e o Botafogo havia sentido o segundo gol, ficando todo recuado, enquanto o Azulão trocava passes no ataque. Aos 34 minutos, quase o time azulino fez o terceiro. Dellatorre recebeu o lançamento na área e se esticou para empurrar a bola para o gol, mas o goleiro defendeu.

Aos 37 minutos, Bruno Mota - que entrou nessa etapa, perdeu um gol incrível. O jogador roubou a bola de Kanu, finalizou com perigo, mas só assustando o goleiro Diego Loureiro. Detalhe: outro jogador do CSA que entrou no segundo tempo foi o meia Didira, em sua volta ao Azulão neste ano.

Aos 45 minutos, o árbitro decretou 6 minutos de acréscimos. O CSA conseguiu segurar bem o resultado, a boa vitória; enquanto o Fogão não conseguiu superar os azulinos: 2 a 0 para o Azulão, no Rei Pelé, no retorno da torcida ao estádio.



Ficha Técnica:

CSA - Thiago Rodrigues; Cristovam (Éverton Silva), Lucão, Matheus Felipe e Ernandes; Yuri (Giva Santos), Geovane e Gabriel; Marco Túlio (Didira), Iury Castilho (Reinaldo) e Dellatorre (Bruno Mota). Técnico: Mozart Santos.

Botafogo - Diego Loureiro; Daniel Borges (, Kanu, Gilvan e Carlinhos (Jonathan Silva); Barreto (Ricardinho), Luiz Oyama e Chay (Cesinha); Warley (Luiz Henrique), Diego Gonçalves e Navarro (Rafael Moura). Técnico: Enderson Moreira.

Árbitro - Heber Roberto Lopes (CBF-SC).

Auxiliares - Alex dos Santos (CBF-SC) e Éder Alexandre (CBF-SC).

Quarto árbitro - Marcio dos Santos (CBF-AL).

Árbitro de vídeo - Oliveira Leone Carvalho Rocha (CBF-GO).

NM com Fernanda Medeiros


Leia Mais ►

quarta-feira, 28 de julho de 2021

Em duelo no Engenhão, CSA perde para o Botafogo e cai uma posição na tabela da Série B



A noite dessa terça-feira (27) foi tenebrosa para o CSA no Rio de Janeiro. Jogando muito mal e com falhas na defesa, o Azulão perdeu para o Botafogo, por 2 a 0, em duelo pelo Brasileiro da Série B, no Engenhão. A partida foi pela 6ª rodada, que foi remarcada. Os gols do Botafogo foram de Marco Antônio, no finalzinho do primeiro tempo, e de Diego Gonçalves, no início da etapa final.

Com este resultado, o Azulão desceu uma posição na tabela e agora está em 12º lugar, com 18 pontos; enquanto o Fogão ultrapassou o time azulino e, agora, é o 11º colocado, com 19. Essa foi a quarta derrota do Azulão fora de casa. Clique aqui para ver o Tempo Real

O próximo embate azulino será no domingo (1º), contra o Remo, no Baenão, em Belém-PA, às 18h15. Já o Bota, um dia antes, no sábado (31), faz o clássico carioca com o Vasco, no Engenhão, às 21h.

Etapa inicial

No início do jogo o Botafogo tentava pressionar a saída de bola do CSA, que por sua vez tentava fazer suas jogadas pelas pontas. Mas a partida começou truncada, com passes errados dos dois lados. O time azulino passou a rondar a área do Fogão. Aos 8 minutos, arriscou na bola aérea, com Gabriel, pela esquerda, cruzando na área, mas a defesa do Alvinegro afastou o perigo.

Aos 17 minutos, o Azulão por pouco não abriu o placar. Renato Cajá cobrou a falta pelo lado direito, a bola atravessou a área, mas ninguém conseguiu completar e a chance foi perdida. O Bota respondeu aos 20 minutos. Guilherme Santos apareceu livre na esquerda e mandou na área, mas Fabrício estava nela e cortou providencialmente. Aos 21 minutos foi a vez do CSA. Após bela jogada trabalhada, Gabriel tabelou, recebeu na área e bateu cruzado, mas Diego Loureiro defendeu.

O duelo chegava aos 30 minutos e era equilibrado, mas o Azulão não ia mais ao ataque como no início. Quanto ao Botafogo, começou a gostar do jogo e, aos 30’, após falha do CSA na hora de sair, Chay apareceu no meio para tentar arriscar o chute, mas pegou embaixo e a bola subiu demais, para sorte do Azulão. Aos 42 veio o gol do Botafogo. Após falha grotesca de Lucão e Fabrício, que bateram cabeça, Rafael Navarro serviu a Marco Antônio que, na saída do goleiro Thiago Rodrigues, só fez mandar para o fundo da rede: 1 a 0.

O primeiro tempo foi até os 48 minutos, com os acréscimos decretados pelo árbitro, que deu o apito final, encerrando essa etapa, com o Bota à frente no marcador: 1 a 0.

Etapa final

No segundo tempo, não demorou para o Botafogo fazer o segundo gol e, novamente após falha na defesa azulina. Aos 8 minutos, o Fogão deu sorte na sobra de bola, Rafael Navarro ficou com ela mais uma vez e tocou para Diego Gonçalves, sozinho, chutar cruzado no canto de Thiago Rodrigues: 2 a 0.

Chegando aos 20 minutos, o jogo passou a ficar com muitas faltas. E o Fogão apenas cozinhava a partida, mantendo o resultado sem maiores sustos.Aos 22 minutos, quase fez o terceiro. Em chegada ao ataque com perigo, livre, Diego Gonçalves recebeu de Marco Antônio e chutou, mas a bola bateu caprichosamente na trave.

Só dava o Alvinegro em campo. Aos 25 minutos, Marco Antônio recebeu completamente livre no lado direito da área, cortou Fabrício e bateu colocado, mas a bola foi pelo alto, assustando. Aos 27 minutos, de novo o Bota. Chay fez o que quis, invadiu a grande área e chutou, mas Thiago Rodrigues salvou o Azulão. E, com a desvantagem no placar, e muito mal em campo, o técnico Ney Franco, do CSA, sem saber muito o que fazer, passou a mudar vários jogadores na sua equipe.

Aos 31 minutos, uma chance azulina. Reinaldo, em sua primeira participação no jogo, arriscou um chute e quase diminuiu para o CSA, mas a bola saiu pela linha de fundo. O duelo chegava aos 35 minutos e o CSA tentou de novo. Gabriel chutou na direção do gol, de perna direita e de fora da área, mas foi em cima de Diego Loureiro.

Aos 40 minutos, uma boa chegada do CSA: Reinaldo tocou para o meio da área, mas Diego Loureiro fez ótima defesa. Com o resultado já garantido, o Botafogo passou a administrar, o técnico Enderson Moreira fez mais substituições na sua equipe, para segurar a vitória.

O árbitro deu mais cinco minutos de acréscimos e, aos 50 minutos, ele encerrou a partida, com a vitória do Botafogo sacramentada: 2 a 0.



FICHA TÉCNICA

Botafogo - Diego Loureiro; Daniel Borges, Lucas Mezenga, Gilvan e Guilherme Santos; Pedro Castro (Matheus Frizzo), Barreto e Chay (Oyama); Marco Antônio (Enio), Diego Gonçalves (Romildo) e Rafael Navarro (Rafael Moura). Técnico: Enderson Moreira.

CSA - Thiago Rodrigues; Fabrício, Lucão, Matheus Felipe (Dudu Beberibe) e Ernandes; Geovane, Silas (Giva Santos), Gabriel e Renato Cajá (Reinaldo); Bruno Mota (Yago) e Dellatorre (Ewerthon). Técnico: Ney Franco.

Árbitro - Douglas Schwengber da Silva (RS).

Assistentes - André da Silva Bitencourt (RS) e Fabrício Lima Baseggio (RS).

Quarto árbitro - João Ennio Sobral (RJ)

NM com Fernanda Medeiros

Fotos:Foto: André Fabiano/Estadão Conteúdo

Leia Mais ►

quarta-feira, 7 de julho de 2021

CRB vence Botafogo de virada, no Rei Pelé, e chega ao G-4 da Série B: 2 a 1



De virada é mais gostoso! O CRB começou perdendo a partida, mas se impôs em campo, conseguiu a virada em cima do Botafogo, e venceu por 2 a 1, na noite desta terça-feira (6), no Estádio Rei Pelé, chegando ao G4 da Série B. O duelo foi válido pela 10a rodada, encerrando os jogos deste dia que estavam programados na tabela.

O Fogão abriu o placar com Rafael Navarro, aos 29 minutos da etapa inicial; já o Galo fez o gol de empate no primeiro minuto, com Nicolas Careca, e virou aos 30 minutos, com Marthã, ambos na segunda etapa.

Veja como foi a vitória do Galo através do Tempo Real da Gazetaweb

Com este resultado, o Alvirrubro ocupa agora o 4o lugar, com 17 pontos, enquanto o Alvinegro é o 9o colocado, com 12 pontos. Vale ressaltar que o time carioca tem um jogo a menos, pois solicitou adiamento de sua partida contra o CSA, pela 6a rodada.

Na próxima terça-feira (13), o time regatiano volta a campo, pela 11a rodada, enfrentando o Guarani, a quem visitará, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas-SP. A bola vai rolar às 19 horas. E o Glorioso vai encarar o Cruzeiro, no próximo sábado (10), no Nilton Santos (Engenhão), às 16h30.

Primeiro tempo

O Botafogo começou pressionando e foi quem teve a primeira chance, levando perigo ao Galo, aos 4 minutos, com uma falta frontal. Aos 5 minutos, Diego Gonçalves cobrou, batendo mal e a bola acabou subindo e se perdeu longe do gol. Um minuto depois, outro momento de perigo do Fogão. Após saída errada do CRB, Oyama roubou a bola e mandou para Chay na área, que mandou por baixo e Diogo fez a defesa com dificuldade, mandando para escanteio.

O time carioca começou bem a partida e, chegando aos 10 minutos, já tinha finalizado quatro vezes, mas o jogo era igual, corrido, apesar de o Bota ter chegado mais ao ataque. Aos 14 minutos, em nova tentativa de levantamento do Fogão, a bola resvalou no atleta do CRB e saiu pela linha de fundo. De novo, aos 16 minutos, o time alvinegro assustou: Luís Oyama recebeu a bola e chutou cruzado, vendo o goleiro Diogo Silva defender e salvar o Galo.

A primeira boa chance do CRB se deu aos 23 minutos e quase fez o gol. Em cobrança de escanteio de Diego Torres, Gum cabeceou sem ângulo e Kanu tirou bem em cima da linha. O Galo assustou, mas quem fez o gol da abertura do placar foi o Fogão. Aos 29 minutos, Felipe Ferreira arriscou de longe, Diogo Silva espalmou para o lado, Rafael Navarro pegou o rebote e tentou duas vezes, antes de mandar a pelota para o fundo da rede: 1 a 0.

O CRB arriscou aos 37 minutos, com Reginaldo, que bateu cruzado, de fora da área, mas a bola foi para fora. A partida se encaminhava para os 40 minutos e o CRB tinha muita dificuldade de jogar pelo meio, errava na saída de bola e Chay dava muito trabalho aos regatianos. Aos 41’ e aos 42’ o Glorioso teve dois escanteios, mas ambos foram desperdiçados. O Galo ainda chegou a pressionar no finalzinho, mas não teve sucesso. O árbitro acrescentou dois minutos à etapa inicial, que foi encerrada aos 47 minutos, com a vitória parcial do Botafogo: 1 a 0.

Etapa final

O segundo tempo mal começou e o CRB foi logo fazendo o gol de empate, no primeiro minuto. O técnico Allan Aal fez as modificações no intervalo, entre elas colocou em campo Nicolas Careca. E a alteração surtiu efeito. Careca recebeu a bola de Hyuri, tocou na saída do goleiro e deixou tudo igual no Rei Pelé: 1 a 1.

Depois que fez o gol de empate, o CRB passou a ficar todo recuado, enquanto o Botafogo apertava e assustou aos 4 minutos. Felipe Ferreira arrumou a pelota e Chay chegou batendo, de fora da área, mas errou o alvo. O Glorioso tentava o segundo gol e tocava a bola no ataque, tentando encontrar espaços, quando a partida passava dos 15 minutos. Aos 19’, o Galo tentou. Wesley levantou a bola na área, mas ela passou por todo mundo e ficou com a defesa do Botafogo.

Passando dos 20 minutos, o jogo começou a ficar muito lento. Do lado do Botafogo, em busca da vitória, o técnico Marcelo Chamusca começou a fazer alterações na sua equipe, que começou a gostar da partida. Mas quem fez o segundo foi o CRB e ele saiu aos 30 minutos. Após o levantamento de Renan Bressan, Marthã cabeceou e guardou no fundo da rede, colocando o Galo na frente. Era a virada do Galo: 2 a 1.

Depois da virada, o Galo passou a administrar o resultado, com a troca de passes, todo fechado, enquanto o Fogão avançava, em busca da igualdade, tentando furar o cerco. Aos 40 minutos, o Botafogo assustou. Diego Gonçalves colocou entre as pernas de Reginaldo, entrou na área e finalizou, vendo o goleiro Diogo Silva salvar o CRB.

Era só pressão do time carioca. Aos 42 minutos, de novo assustou. Rafael Carioca deu uma caneta em Reginaldo e cruzou com veneno, mas o goleiro regatiano afastou de qualquer jeito, para livrar o time do perigo. O jogo esquentou, o árbitro determinou cinco minutos de acréscimos e o Botafogo ainda chegou com perigo, aos 47 minutos, quase fazendo o segundo dos alvinegros: Marcinho tentou Rafael Moura na área, mas Diogo Silva saiu e tirou de soco, salvando o Galo mais uma vez.

Sem mais tempo para nada, o árbitro encerrou a partida, aos 50 minutos com a vitória do CRB sacramentada: 2 a 1.



Ficha Técnica

CRB – Diogo Silva; Celsinho (Nicolas Careca), Gum, Caetano e Romão; Marthã (Claudinei), Jean Patrick (Wesley) e Diego Torres (Renan Bressan); Reginaldo, Erik e Hyuri (Calyson). Técnico: Allan Aal.

Botafogo – Douglas Borges; Daniel Borges, Kanu, Gilvan e Rafael Carioca; Luís Oyama, Barreto (Pedro Castro) e Chay (Marco Antônio); Felipe Ferreira (Ronald) (Marcinho), Diego Gonçalves e Rafael Navarro (Rafael Moura). Técnico: Marcelo Chamusca.

Árbitro – José Mendonça da Silva Junior (CBF-PR).

Assistentes – Victor Hugo Imazu dos Santos (CBF-PR) e Sidmar dos Santos Meurer (CBF-PR).

Quarto árbitro – Rafael Carlos Salgueiro Lima (CBF-AL).

NM com Fernanda Medeiros

Fotos: Ailton Cruz

Leia Mais ►

terça-feira, 6 de julho de 2021

Embalado por vitória no clássico, CRB recebe o Botafogo podendo entrar no G-4



Sem muito tempo para comemorar depois de vencer o clássico contra o CSA, no último sábado (3), o CRB já entra em campo novamente nesta terça (6). O adversário da vez será o Botafogo, no Rei Pelé, às 21h30. O Galo quer um bom resultado para continuar sua perseguição por uma vaga no G-4.

A vitória sobre o maior rival na última rodada agitou bastante os regatianos e serviu para resgatar a moral do grupo, após algumas rodadas oscilando e não conseguindo se aproximar ainda mais do G-4. Agora, só dois pontos separam o Galo do grupo de acesso. O Alvirrubro é o 5º colocado, com 14 pontos.

Cotado como um dos favoritos ao acesso e até como candidato ao título da Série B, o Botafogo não tem conseguido uma boa sequência de resultados. Nos últimos cinco jogos, venceu apenas um. Na última rodada, contra o Avaí, na Ressacada, só conseguiu o gol do empate aos 47 minutos do segundo tempo. O Fogão segue na 9ª colocação, com 12 pontos conquistados.

CRB

A atuação no clássico de sábado (3) foi muito elogiada por Allan Aal. O treinador destacou que a equipe “soube jogar o jogo” para sair com os três pontos, que dá ainda mais moral para o técnico que eliminou o Palmeiras da Copa do Brasil.


“Eu fico muito feliz porque a gente soube jogar o jogo. No momento que teve a maior posse de bola buscou o gol e no momento que o adversário acabou buscando o empate, a gente teve um equilíbrio defensivo muito grande”, afirmou Aal.

Contra os cariocas, Aal será obrigado a mexer na equipe que venceu o CSA. O ponta Ewandro levou o terceiro cartão amarelo e está suspenso para a partida desta terça (6). Duas podem ser as soluções: novamente adiantar Reginaldo e colocar Celsinho na lateral direita ou deslocar Hyuri para a ponta e escalar Nicolas Careca como centroavante. Outra opção para integrar os 11 titulares é o atacante Alan James, que foi regularizado.

O atacante Alisson Farias, que ficou de fora do clássico, também é dúvida para enfrentar o Botafogo.

O provável time do CRB é: Diogo Silva; Celsinho (Careca ou Alan James), Gum, Caetano e Romão; Marthã, Jean Patrick e Diego Torres; Reginaldo, Erik e Hyuri.



BOTAFOGO

Ainda buscando a primeira vitória fora de casa na Série B, o Botafogo chega para enfrentar o CRB sob críticas. Marcelo Chamusca, treinador da equipe, as rebateu criticando o pouco tempo de treino para melhorar a equipe.

“Eu não consegui treinar para esse jogo, não vou conseguir treinar para o jogo em Maceió, não vou conseguir treinar para o jogo do Cruzeiro. Como eu vou fazer treino para que os atletas possam melhorar? Tem que melhorar na conversa, na resenha, trabalhando o mental do jogador, mostrando imagens, tentando corrigir para que a gente consiga ser mais efetivos nos jogos”, disse Chamusca.

Para o confronto com os alagoanos, o técnico terá um retorno importante. Suspenso contra o Avaí, o atacante Chay voltará ao time titular. Porém, mais um jogador se soma à lista de desfalques. O lateral Guilherme Santos levou o terceiro amarelo contra o Avaí e fica de fora. Rafael Carioca deverá ser o titular. Chamusca chamou o jovem Hugo, da base, para compor o elenco em Maceió.

Quem também continua de fora são os goleiros Diego Cavalieri, em transição, e Gatito, com edema ósseo no joelho. O zagueiro Joel Carli, lesionado, e o lateral direito Jonathan, em transição, também são desfalques.

O provável time do Fogão é: Douglas Borges, Daniel Borges, Kanu, Gilvan, Rafael Carioca; Luís Oyama, Pedro Castro, Chay; Ronald, Rafael Navarro e Diego Gonçalves.

ARBITRAGEM

O trio de arbitragem será da Federação Paranaense de Futebol. José Mendonça da Silva Junior (CBF) será o árbitro principal. Victor Hugo Imazu dos Santos (CBF) e Sidmar dos Santos Meurer (CBF) serão seus auxiliares. O alagoano Rafael Carlos Salgueiro Lima (CBF) será o quarto árbitro.

NM com Rafael Reis 

Foto: Vítor Silva/BFR  e Ailton Cruz

Leia Mais ►

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

CSA perde para o Botafogo no Engenhão, vê adversários vencerem e engancha no Z4

FOTO: VÍTOR SILVA/BOTAFOGO

Não foi o fim de 27ª rodada que o CSA aguardava numa noite segunda-feira (21). O Azulão perdeu para o Botafogo, por 2x1, no Engenhão, no Rio de Janeiro-RJ, e manteve-se estacionado com os mesmos pontos e dentro da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.
Para completar, o Ceará bateu o Bahia, pelo mesmo placar, dentro da Arena Fonte Nova. No Sábado, o Cruzeiro já havia vencido o Corinthians, em Itaquera, por 2x1, e abriu vantagem sobre o clube alagoano. 
O time comandado por Argel Fucks sofreu desde o 1º tempo, tentou apostar nas jogadas lateralizadas com Apodi e Warley, só que não obteve êxito. Na primeira etapa, saiu atrás do placar após gol contra marcado pelo zagueiro Luciano Castán, que tentou cortar e mandou no contrapé de João Carlos.
Na etapa final, o CSA conseguiu jogar com mais volume e empatou o marcador, de pênalti, com Ricardo Bueno. Mas, no ataque seguinte do Glorioso, o jovem Igor Cássio fez o segundo gol e garantiu a vitória do Fogão e sobre o Azulão.
Com o resultado adverso, o CSA estacionou na 18ª colocação, com 26 pontos, dois a menos que o Cruzeiro (17º). O Fluminense aparece na 16ª colocação, abrindo a zona da degola, com 29 pontos. Mesmo número de pontos do Vozão (15º).
Na 28ª rodada, o delegação do CSA continua na Cidade Maravilhosa, porque encara o Flamengo, no domingo (27), às 19h, no Maracanã. Já o Botafogo vai encarar o Grêmio, na Arena, em Porto Alegre-RS, no mesmo dia, porém, às 16 horas.
Botafogo: Gatito Fernández; Marcinho, Marcelo Benevenuto (Kanu, intervalo), Gabriel e Yuri; Cícero (Rickson, 29'/2ºT) e João Paulo; Leo Valencia, Diego Souza e Luiz Fernando (Igor Cássio, 19'/2ºT); Victor Rangel. Técnico: Alberto Valentim.
CSA: João Carlos; Dawhan, Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos; Naldo (Celsinho 34'/1ºT), João Vitor e Jonatan Gómez (Ricardo Bueno, 17'/2ºT); Warley, Apodi e Alecsandro (Jarro Pedroso, 31/2ºT). Técnico: Argel Fucks
NM com Mauricio Manoel 
Leia Mais ►

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Leandro Pedro Vuade apita Botafogo x CSA no Estádio Engenhão

oto: Lance!
A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu a arbitragem para o confronto entre o CSA e o Botafogo, na próxima segunda-feira (21), às 20h, no Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro. Leandro Pedro Vuaden comanda a arbitragem para esta partida, que terá como auxiliares Leirson Peng Martins e Jorge Eduardo Bernardi. O trio é do Rio Grande do Sul. 
Da Federação Carioca, Daniel Victor Costa Silva fica como quarto árbitro. O VAR terá Daniel Nobre Bins como árbitro, sendo auxiliado por Vinicius Gomes do Amaral, os dois do Rio Grande do Sul, e Michael Stanislau, do Rio de Janeiro. Giulliano Bozzano, de Minas Gerais, trabalha como observador da arbitragem de vídeo.
A partida é válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Azulão treina em Maceió nesta sexta-feira (18) e viaja para o Rio de Janeiro no próximo sábado (19). Domingo tem treino em solo carioca para finalizar a preparação.
NM com Livia Leão
Leia Mais ►

terça-feira, 5 de abril de 2016

Copa do Brasil: Botafogo estreia com vitória por 1x0 sobre o Coruripe

O Coruripe estreou na Copa do Brasil na noite desta terça-feira (5), jogando contra o Botafogo, no Estádio Gérson Amaral, em Coruripe. A partida terminou com vitória do Glorioso por 1x0. O gol do jogo foi marcado pelo atacante Luis Henrique. Com o resultado, o Verdão do Litoral Sul forçou o jogo da volta na cidade de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, no próximo dia 28 de abril. 
O time carioca vai jogar por qualquer empate para avançar à segunda fase da competição. Caso o Coruripe devolva o placar de 1x0, o classificado será conhecido na série de cobranças de pênalti. Vitória por dois ou mais gols dá a classificação ao atual vice-campeão alagoano.
O Hulk entrou em campo com a missão de dificultar a vida do Botafogo, favorito à conquista da vaga. Por outro lado, o alvinegro entrou em campo com o objetivo de eliminar o jogo da volta, já que a Copa do Brasil prevê que, se o time visitante vencer por dois ou mais gols de diferença, classifica-se sem necessidade de uma nova partida.
Desfalcado dos meio-campistas Geovani e Aurélio, que estão lesionados, o técnico Jaelson Marcelino contou com a volta do meia Tiago Lima, que, no entanto, não conseguiu evitar a derrota alviberde. Já o time comandado por Ricardo Gomes veio para Alagoas com um time quase todo reserva - apenas dois jogadores titulares estiveram em campo com a camisa do Fogão -, o suficiente para arrancar a vitória fora de casa.
O jogo
Apesar de jogar contra um time de Série A, o Hulk só esteve em perigo, durante a primeira etapa, nos primeiros sete minutos. Neilton e o argentino Gervasio Nuñez finalizaram bem, mas o goleiro Gott, atento, defendeu com tranquilidade em ambas as tentativas.
E logo aos nove minutos, o Hulk assustou a o Glorioso. João Paulo fez boa jogada pela esquerda, driblou Emerson Silva e chutou colocado, no canto esquerdo de Helton Leite, que foi obrigado a fazer grande defesa, impedindo o gol alviverde.
Apesar da vitória, Fogão não consegue eliminar o Coruripe
FOTO: ASCOM BOTAFOGO

O Coruripe se animou. Tiago Lima, que voltou de lesão, e João Paulo se apresentaram bem, construindo jogadas de efeito pela esquerda. Do lado botafoguense, o destaque ficou por conta dos argentinos Gervasio Nuñez e Damián Lizio.
A chuva apertou na metade do primeiro tempo e equilibrou ainda mais a partida. O campo ficou pesado, comprometendo o quesito passe. Com isso, o jogo perdeu em qualidade e seguiu pobre em emoção até o árbitro encerrar a etapa inicial.
Na volta para o segundo tempo, a chuva deu uma trégua e o Hulk partiu para cima. Renato cruzou na cabeça de Júnior Chicão, que cabeceou muito próximo ao gol, assustando o goleiro Helton Leite, com o artilheiro alviverde na temporada a lamentar a chance perdida.
O Coruripe pressionou o Botafogo durante boa parte da etapa complementar. Aos 30 minutos, foi a vez de Ivan lançar Júnior Chicão, que carregou a bola e bateu forte da entrada da área. A redonda, mais uma vez, passou muito próximo ao gol alvinegro.
Equipes voltam a se enfrentar no próximo dia 28 de abril
FOTO: ASCOM BOTAFOGO

Já aos 38 minutos, o Botafogo chegou ao gol da vitória. Diego recebeu em profundidade e cruzou na cabeça de Luis Henrique, que empurrou para o gol, abrindo o placar para o time carioca: 1x0. O Fogão ainda buscou o segundo nos minutos finais, mas esbarrou na forte marcação alviverde.
Hulk já se prepara para decisão
E antes do jogo da volta diante do Botafogo, o Coruripe volta a campo na próxima quarta-feira (13), em partida contra o ASA, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca, pela quarta rodada do hexagonal do Campeonato Alagoano.
O Hulk é o terceiro colocado no Estadual, e uma vitória deixa o alviverde muito próximo de uma vaga nas semifinais da competição.
Leia Mais ►

Misto do Bota visita o Coruripe e tenta acabar com tabu de 7 anos em estreias

Em meio à maratona de jogos no Campeonato Carioca, o Botafogo deixa o Estadual um pouco de lado e volta suas atenções para a Copa do Brasil, torneio que ainda não consta em sua galeria de troféus. Nesta terça-feira, no Estádio Gérson Amaral, o Alvinegro inicia sua caminhada  contra o Coruripe, às 21h30, e busca quebrar um jejum de sete anos sem vencer em estreias na competição. 
A última vitória do alvinegro em seu jogo inicial, na Copa do Brasil, aconteceu em março de 2009, quando venceu o Dom Pedro por 2 a 0, em Gama, no Distrito Federal. Desde de então foram três derrotas (São Raimundo/2010,  River Plate-SE/2011 e Ceará/2014) e três empates (Treze/2012, Sobradinho/2013 e Botafogo-PB/2015). Já a equipe alagoana está em sua sexta participação, mas nunca passou da primeira fase. Essa é a primeira vez que os dois clubes se enfrentam na história. 
Apesar da intenção de vencer por dois gols de diferença e eliminar o jogo de volta, o técnico Ricardo Gomes vai poupar vários titulares. Até para evitar o desgaste, uma vez que o Botafogo viajou de avião para Maceió e segue de ônibus, nesta terça, por mais 90 km até Coruripe, Jefferson, Salgueiro, Carli e Diogo Barbosa sequer viajaram para Alagoas. É possível que outros titulares, como Ribamar, por exemplo, comecem a partida no banco.  O Coruripe entra em campo sem responsabilidade. Nesta terça, a tradição vai exigir muito mais do Botafogo na Copa do Brasil. Fundado em 2003, o Hulk é uma força emergente em Alagoas. Cresceu rápido e tem na história três títulos estaduais (2006, 2007 e 2014). No ano passado, o time foi vice-campeão alagoano e, nesta temporada, se divide em três frentes no primeiro semestre: o estadual, a Copa do Nordeste e a agora a competição nacional.
Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE) apita o jogo, auxiliado por Clovis Amaral da Silva (PE) e Fabrício Leite Sales (PE). O SporTV transmite a partida. O GloboEsporte.com acompanha em Tempo Real, com vídeos.
HEADER escalacoes 690 (Foto: Infoesporte)



Coruripe: o técnico Jaelson Marcelino não conta com o meia Aurélio, principal armador da equipe, e tende a escalar Tiago Lima. Em baixa, o experiente meia Geovani não foi nem relacionado. A escalação só vai ser definida uma hora antes da partida, mas os titulares devem ser: Gott; Renato, Thiago Papel, Willames José e Igor;  Mazinho, Thulio, Candinho e Thiago Lima; João Paulo (Sadrak) e Júnior Chicão. 
Botafogo: além de poupar jogadores, o Botafogo convive com problemas médicos e de suspensão. Até por isso o time deve ir a campo bastante modificado, nesta terça. Ricardo Gomes não confirmou a escalação, mas a tendência é que a equipe inicie o jogo com Helton Leite, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Silva e Jean; Diérson, Fernandes, Bruno Silva e Gegê; Neilton e Luís Henrique (Ribamar). 
HEADER quem esta fora 690 (Foto: Infoesporte)


Coruripe: o zagueiro Beto e o meia Aurélio, lesionados.

Botafogo: poupados, Jefferson, Salgueiro, Carli e Diogo Barbosa não viajaram para Alagoas. Airton, Emerson e Lucas Zen estão no departamento médico. Rodrigo Lindoso, suspenso por ter sido expulso no torneio do ano passado, também está fora. 
NM com Globoesporte.com/al
Leia Mais ►

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Diretoria do Coruripe faz promoção de ingressos para jogo contra o Botafogo

Estádio Gerson Amaral, em Coruripe (Foto: Denison Roma/GloboEsporte.com)Coruripe espera vender 2.000 ingressos (Foto: Denison Roma/GloboEsporte.com)
Nesta sexta-feira, o Coruripe anunciou uma promoção na venda de ingressos para o jogo contra o Botafogo, pela Copa do Brasil. Os preços originais são de R$ 50,00, para valor inteiro, e R$ 25,00 meia, mas até domingo, a diretoria reduziu o preço para R$ 30,00, com idosos e estudantes pagando R$ 20,00. A partida com o Fogão será na próxima terça-feira, no estádio Gérson Amaral, às 21h30, na estreia das equipes na primeira fase da competição. 
O Coruripe vem de vitória importante no Campeonato Alagoano: bateu o Murici, fora de casa, por 1 a 0, e ocupa a terceira colocação do Hexagonal. O placar motivou o Hulk, mas para a estreia na competição nacional, a equipe do técnico Jaelson Marcelino pode não ir completa, pois os meias Geovani e Tiago Lima passam por fase de transição. Supervisor do clube, Erivaldo Domício lembrou que até a próxima semana a situação pode mudar.
- Ainda é muito cedo. O time se apresentou hoje, os jogadores estão fazendo a transição. Mas só na segunda que a gente pode confirmar a situação deles. Ainda tem esses dias todos [para se recuperarem].
Do lado do Botafogo, um provável desfalque é o zagueiro Emersom. Antes do jogo em Alagoas, a equipe tem um clássico pelo Campeonato Carioca, no sábado, com o Flamengo, em Juiz de Fora. O jogador foi vetado e não viaja. Assim como o Hulk, o Alvinegro é o terceiro colocado no estadual, com 7 pontos, atrás de Vasco e Fluminense, com 10 e 8, respectivamente.
De acordo como a diretoria do Coruripe, 2.000 ingressos estão sendo comercializados. Os pontos de vendas são os seguintes: 
Churrascaria O Casarão;
Churrascaria Litoral Sul;
Pindorama;
Secretaria de Agricultura de Coruripe (procurar Cristina);
Federação Alagoana de Futebol (Maceió);
Bilheteria do Estádio Gerson Amaral (apenas 2 horas antes da partida).
NM com globoesporte.com/al
Leia Mais ►

sábado, 21 de novembro de 2015

No Mané Garrincha, Botafogo derrota o ABC e garante o título da Segundona

No estádio que leva o nome do seu maior ídolo, o torcedor alvinegro pode finalmente ter o alívio de ver o seu time fazer o serviço completo na Série B. Diante do ABC, do Rio Grande do Norte, o Glorioso venceu o rival por 2 a 1 e garantiu com uma rodada de antecedência o título da competição em 2015. A equipe carioca confirmou a esperava superioridade na Segundona, conquistando o acesso e a taça com muita tranquilidade nesta temporada.
Na última rodada, o Alvinegro do Rio de Janeiro enfrenta o América-MG, no Nilton Santos, às 17h30, no próximo dia 28. Já o clube portiguar, que já está rebaixado para a Série C, joga contra o Boa Esporte, também rebaixado, na terça-feira, às 20h30.
Botafogo se sagrou campeão da Série B ao derrotar o ABC
Foto: Vitor Silva / SS Press
JOGO
O Botafogo entrou em campo querendo mostrar a sua superioridade e resolver logo o duelo. Aos oito minutos, o Glorioso abriu o placar. Após escanteio cobrado por Daniel Carvalho, Roger Carvalho subiu mais que a zaga do ABC e cabeceou para o fundo das redes.
Com o gol logo no começo, o Glorioso diminuiu a pressão e acabou sendo castigado. Após belajogada de Pingo, Erivélton ficou livre na zaga do Botafogo e acabou finalizando, sem nenhuma chance de defesa para o goleiro Jefferson.
Torcedores alvinegros comemoram título
Foto: Vitor Silva / SS Press





























Só que o Botafogo era muito superior e voltou a ficar na frente ainda na primeira etapa. Depois de grande jogada coletiva da equipe, William Arão ficou na cara do goleiro Saulo e recolocou o Glorioso em vantagem no Mané Garrincha.
As duas equipes voltaram um pouco mais lentas para o segundo tempo. Tranquilo com o resultado, o Botafogo permitiu que o ABC tivesse mais a bola, porém, a equipe potiguar mostrava falta de qualidade só teve a primeira chance aos 24 minutos da etapa final. Rafael Silva fez grande jogada pela esquerda, entra rolou para Chiclete. O meia bateu colocado, mas a bola tocou em Giaretta, que salvou o Botafogo.
Jogadores do Botafogo posam para foto do título
Foto: Vitor Silva / SS Press





























Nos últimos minutos, o Botafogo voltou a controlar a partida. Neilton até teve uma boa oportunidade de ampliar, mas o resultado já era o suficiente para o torcedor do Glorioso comemorar o título da Série B no Mané Garrincha.

FICHA TÉCNICA:
ABC 1 X 2 BOTAFOGO
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Renda e público: R$ 444.000,00 e 8.132 pagantes
Gols: Roger Carvalho, aos 8'/1°T (0-1); Erivelton, aos 23'/1°T (1-1); Willian Arão, aos 32'/1°T (1-2)
Cartões amarelos: Luizão, Rafael Miranda, Reginaldo, Romarinho e Adriano (ABC); Ronaldo e Daniel Carvalho (BOT)
ABC: Saulo, Reginaldo, Luizão, Adriano e Ednei; Fabio Bahia, Rafael Miranda, Erivelton (Romarinho, aos 12'/2°T) e Ronaldo Mendes (Chiclete, aos 19'/2°T); Bismark e Pingo (Rafael Silva, aos 21'/2°T). Técnico: Sérgio China.
BOTAFOGO: Jefferson, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Roger Carvalho e Diego Giaretta; Rodrigo Lindoso, William Arão, Fernandes (Elvis, aos 39'/2°T) e Daniel Carvalho (Lulinha, aos 46'/2°T); Neilton e Navarro (Ronaldo, aos 25'/2°T). Técnico: Ricardo Gomes.

NM com Odia
Leia Mais ►