Image Map

domingo, 20 de setembro de 2020

Técnico Adriano Rodrigues conta o que mudou no CSA para vencer o Cruzeiro: "Agressividade"



Após a vitória do CSA sobre o Cruzeiro, por 3 a 1, o técnico Adriano Rodrigues falou sobre a atuação do time neste sábado. Ele disse o que fez para o Azulão bater a Raposa e sair da lanterna da Série B.

- A gente teve uma conversa muito boa na preleção, mostrou a importância de jogar contra uma grande equipe, como o Cruzeiro, mas frisou que seria muito importante o time ser mais agressivo na marcação. Então a gente procurou ser mais agressivo na marcação, conseguiu fechar os espaços no meio e saiu com essa grande vitória - explicou Adriano, que vai passar o cargo para o técnico Mozart Santos na próxima segunda.

Interino no cargo, o treinador comentou a importância da vitória para a sua carreira.

- É muito importante (esse resultado pra mim), principalmente o apoio da diretoria no meu trabalho. No jogo contra o Freipaulistano, eu estava na arquibancada torcendo. Deus faz coisas tremendas e hoje eu comandei a equipe profissional diante do Cruzeiro. O grupo abraçou a ideia dessa minha participação, a equipe foi bastante aguerrida e eu pedi a eles para jogar com alegria. Isso foi o principal pra gente sair com essa grande vitória.

Mais uma vez, o CSA sofre gol na Série B. Adriano Rodrigues falou como tentou neutralizar o adversário para sair de campo sem ser vazado.

- A gente procura o máximo posicionar a equipe, sabia que tinha pouco tempo de trabalho, a gente sabia também da força do Cruzeiro pelos lados, então a gente procurou baixar um pouco as linhas... Infelizmente, foi uma tomada de decisão errada ali na saída (o gol de Matheus Pereira), mas a gente já vem treinando bastante para ajustar esses erros que aconteceram nos jogos passados.

Confira outros trechos da coletiva

  • Como montou o posicionamento?

- A gente sabia da qualidade do time do Cruzeiro, então a gente procurou congestionar o meio e fazer com que a equipe fosse agressiva. Nos outros jogos, a pós-perda da gente era nula. Então eu procurei passar pra eles ter uma pós-perda da bola efetiva, fazer mais falta no campo do adversário e sustentar o máximo possível essa bola no campo de ataque.

"Eu baixei as linhas para evitar as bolas longas nos extremos do Cruzeiro e, graças a Deus, deu certo e saímos com essa grande vitória".

  • De onde o CSA tirou forças para acabar com o jejum de sete jogos?

- Eu creio que o grupo tem qualidade, e o fator principal foi a marcação forte, um jogando pelo outro, buscando esse preenchimento de espaço, que não teve em outros jogos e a pressão pós-perda para não deixar a equipe do Cruzeiro jogar com qualidade.

  • O elenco está mal fisicamente?

- A equipe mostrou que não está mal fisicamente. O fator principal para a vitória foi a gente encaixar as linhas, elas estavam um pouco distantes e, por isso, nos outros jogos, a gente teve um desgaste maior. Então a gente procurou fazer outro posicionamento, principalmente preenchendo o meio de campo para ter esse controle da bola. A gente ficava pouco tempo com a bola no último terço do campo e agora a gente aprimorou esse trabalho pra ter mais posse de bola e, assim, não desgastar muito a equipe.

Com a vitória sobre o Cruzeiro, o CSA chegou a sete pontos e saltou para a 18ª colocação na tabela (com um jogo a menos). O próximo jogo do Azulão está marcado para o próximo sábado, às 16h, contra o Juventude.

NM com Denison Roma via GE


Leia Mais ►

Ex-jogador e auxiliar do Coritiba, Mozart será o novo treinador do CSA



O CSA já tem um novo técnico e não será um treinador “medalhão” como esperavam. Quem irá assumir o time marujo é Mozart, ex-jogador, que estava auxiliar técnico do Coritiba e chega para assumir o seu primeiro clube profissional.

Aos 40 anos, Mozart assume o time azulino num momento de crise, após a demissão do terceiro treinador na temporada. Maurício Barbieri, Eduardo Baptista e Argel Fuchs foram demitidos, este último deixando o time na zona do rebaixamento da Série B.

Mozart foi indicado pelo novo executivo de futebol do clube, Rodrigo Pastana, que ocupa o lugar de Marcelo Barbarotti.

Como jogador, Mozart atuou Paraná, Coritiba, Flamengo, Palmeiras, clubes da China, Rússia, França e Itália, com destaque para o Reggina.

Pelo clube italiano, foram quase 150 jogos, o que levaram a treinar ser assistente durante o Campeonato Italiano em 2014.

Mozart está no Coritiba desde 2018 e atualmente ocupava o cargo de auxiliar técnico de Jorginho. O novo treinador azulinho encerrou suas atividades na capital paranaense hoje e amanhã estará em Maceió, para acompanhar o confronto entre CSA e Cruzeiro pela Série B, às 21h00.

NM com Paulo Chancey via MinutoEsportes

Leia Mais ►

CRB fez aniversário de 108 anos neste domingo com missa e visita ao CT



Clube fundado em 20 de setembro de 1912, o CRB completa 108 anos neste domingo (20). "Argonautas da esperança, vamos bem longe embalar, nosso sonho de bonança", como diz o hino do clube, os regatianos embalaram o sonho e alcançaram grandes feitos na temporada.

Para celebrar a data, nada melhor que a fase espetacular vivida pelos regatianos. Segundo maior campeão de Alagoas, o Galo interrompeu a sequência de títulos do rival CSA em 2020. O Regatas conquistou seu 31º Estadual com uma ótima campanha, mesmo após a paralisação pela pandemia do novo corona vírus.

Por falar em história, o Galo da Praia não poderia fazer diferente na temporada em que chega ao 108º aniversário. Na Copa do Brasil, a competição mais importante deste ano para o clube, os alvirrubros fizeram história e seguem fazendo. É bem verdade que perderam para o Juventude, na última quinta-feira (17), por 2 a 0, mas ainda tem o jogo da volta, na próxima terça-feira (22).

Mas como futebol é uma caixinha de surpresas, muitos regatianos ainda acreditam em uma classificação à próxima fase da competição.

Na competição nacional, o Galo deixou pelo caminho o Independente-PA, o Paysandu e o Cruzeiro, o maior campeão do torneio nacional, na terceira fase, e de maneira inédita os regatianos chegaram à quarta fase, onde disputam vaga justamente com o Juventude.

Caso avance desta fase, o CRB fará história novamente e alcançará um novo feito inédito num ano especial.

O Galo foi o primeiro campeão de Alagoas em 1927 e o primeiro a comemorar um título no ano de inauguração do Estádio Rei Pelé. A partir daí, começou uma trajetória de grandes conquistas e vitórias do Clube de Regatas Brasil. São 31 títulos estaduais. Em 1993 foi campeão do Torneio de Acesso a Série B e em 1994 é vice-campeão da Copa Nordeste.

Estão entre seus maiores ídolos: Haroldo Zagallo (pai do jogador e técnico Zagallo), Miguel Rosas, Mourão, Canhoto, Pompéia, Silva, Joãozinho Paulista, César, Roberval Davino, Roberto Menezes, entre outros.

Por ter sido fundado no bairro litorâneo da Pajuçara e de ter como seu mascote o Galo de Campina, o CRB ficou conhecido em Alagoas como Galo da Praia. No entanto, com a venda de seu estádio e de sua sede na Pajuçara, o clube foi para a Barra de São Miguel, onde construiu o seu Centro de Treinamento Presidente Marcos Barbosa, em homenagem ao atual mandatário.

PROGRAMAÇÃO

Para celebrar os 108 anos, a direção do Galo promoverá uma comemoração curta. Às 8 horas deste domingo (20), será realizada uma missa na Igreja de São Pedro, no bairro da Ponta Verde, em Maceió. Em seguida, os torcedores regatianos poderão visitar o Centro de Treinamentos Ninho do Galo que passou por reformas nas últimas semanas e está de "nova cara". 

A segunda parte das comemorações acontece das 9h às 13h. O clube ressaltou ainda que todos os protocolos de segurança relacionados à Covid-19 serão tomados como aferição de temperatura, aplicação de álcool em gel e álcool 70% e uso de máscaras.

NM com Jean Nascimento

Leia Mais ►

sábado, 19 de setembro de 2020

Zagueiros decidem e CSA vence o Cruzeiro no Rei Pelé



Sob o comando do técnico interino Adriano Rodrigues, pois Argel Fuchs foi demitido na noite da última quinta-feira (17), e vivendo uma crise, o CSA buscava a recuperação na Série B, precisava da vitória e conseguiu. Em partida na noite deste sábado (19), no Estádio Rei Pelé, o Azulão desencantou e bateu o Cruzeiro, por 3 a 1, deixando a lanterna da Série B.

Os gols do CSA foram assinalados por dois zagueiros: Cléberson e Alan Costa, ambos no 1º tempo; e pelo estreante Pedro Lucas, na etapa final. Já a Raposa, marcou com Matheus Pereira, também na segunda etapa. 

Fazia tempo que o CSA não vencia nesta Série B. A primeira vitória foi pela 1ª rodada, sobre o Guarani, por 1 a 0, ainda no dia 8 de agosto. E com o resultado desta noite, o time alagoano deixou a lanterna da competição. Agora ele fica na 18 posição, com 7 pontos. E a Raposa soma 8 pontos, ocupando a 15ª colocação.

O CSA volta a campo no próximo sábado (26), às 16 horas, novamente no Rei Pelé, onde vai receber o Juventude. Enquanto o Cruzeiro, vai receber o Avaí, um dia antes, na sexta-feira (25), no Mineirão, às 21h30.

O primeiro tempo

O primeiro bom momento do jogo foi do Cruzeiro. No minuto inicial, Airton tabelou com Régis, recebeu na grande área, achou espaço para o chute e mandou na trave esquerda, assustando o goleiro Matheus Mendes. O CSA tocava a bola no campo de defesa e tentava chegar ao ataque. Mas o Cruzeiro era quem tinha a iniciativa do jogo e dificultava a saída de bola do Azulão.

Mas no momento em que o Cruzeiro buscava, fazendo as jogadas ofensivas, quem abriu o placar foi o CSA. Aos 11 minutos, Diego Renan cobrou o escanteio. Rodrigo Pimpão desviou de cabeça na primeira trave, Cléberson recebeu o toque e mandou para o fundo do gol: 1 a 0.

O Cruzeiro chegou com perigo aos 20 minutos. Jean cobrou uma falta fazendo uma curva, a bola foi no canto direito do gol, rasteira e perigosa, e Matheus Mendes pulou para pegá-la e impede o gol, mandando para escanteio. O CSA respondeu aos 28 minutos e conseguiu fazer o seu segundo gol. Rafinha lançou a bola para a grande área, Alan Costa chegou livre na grande área e cabeceou para o gol de Fábio, que não conseguiu defender: 2 a 0.

Com a vantagem no placar, o  CSA passou a ficar mais tranquilo em campo, marcando a saída de bola do Cruzeiro. Aos 35 minutos, a Raposa quase diminuiu o placar. Matheus Pereira avançou pela esquerda, invadiu a grande área e arriscou o chute forte, obrigando o goleiro Matheus Mendes defender e salvar o CSA. Outro lance de perigo da Raposa se deu aos 44 minutos. Matheus Pereira tentou tabela com Régis pela esquerda, a bola bateu em Alan Costa e sobra para o lateral, que chutou de primeira, a redonda passou com perigo ao gol de Matheus Mendes.

O primeiro tempo teve três minutos de acréscimos e foi até os 48 minutos, quando o árbitro apitou o seu final, sem mais demora. Vitória parcial do CSA: 2 a 0.

E o segundo tempo

Na etapa final, o Cruzeiro voltou a campo marcando novamente a saída de bola do CSA, que tentou aos 2 minutos. Paulo Sérgio pegou a bola pela meia esquerda, achou espaço e arriscou o chute, mas a bola foi no canto direito do gol de Fábio, que espalmou.

Entre as modificações efetuadas no CSA pelo técnico Adriano Rodrigues, estava o centroavante Pedro Lucas, que fez a sua estreia.

O Cruzeiro diminuiu o placar aos 21 minutos, com Matheus Pereira, que recebeu o passe de Roberson na grande área e tocou na saída de Matheus Mendes, diminuindo para 2 a 1.

Nem deu muito tempo de o Cruzeiro comemorar, pois, rapidamente, o CSA ampliou o marcador, aos 26 minutos, com o estreante Pedro Lucas. Pedro Júnior recebeu passe na esquerda e cruzou a bola para a grande área. Pedro Lucas, nas costas de Léo, cabeceou para o fundo do gol: 3 a 1.

Aos 28 minutos, o Azulão ficou com um jogador a menos em campo: Rodrigo Pimpão, que recebeu o cartão amarelo, por falta em Matheus Pereira, como já tinha recebido um amarelo, acabou  ganhando o vermelho e foi para o chuveiro mais cedo.

Aos 33 minutos, o CSA quase fez o seu quarto gol. Pedro Lucas foi lançado na grande área, livre, e chutou na saída do goleiro Fábio. A bola, caprichosamente, explodiu na trave do Cruzeiro. 

Aos 43 minutos, a Raposa arriscou. A bola foi lançada na grande área, Maurício ajeitou de cabeça, Régis pegou de primeira, em um sem pulo, e chutou com perigo, por cima do gol, para alívio do CSA.

O árbitro deu cinco minutos de acréscimos e, aos 50 minutos, encerrou a partida, decretando a vitória do CSA, por 3 a 1.

FICHA TÉCNICA

CSA -  Matheus Mendes; Diego Renan, Alan Costa, Cléberson e Rafinha; Márcio Araújo, Yago (Marquinhos) e Geovane; Rodrigo Pimpão, Pedro Júnior (Cedric) e Paulo Sérgio (Pedro Lucas). Técnico: Adriano Rodrigues.

Cruzeiro - Fábio; Rafael Luiz (Roberson), Léo, Cacá e Matheus Pereira; Jadsom Silva (Thiago), Jean e Maurício; Régis, Airton (Machado) e Arthur Caíke (Daniel Guedes). Técnico: Ney Franco.

Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ). Assistentes: Andrea Izaura Maffra Marcelino de Sá (RJ) e  Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ).

NM com Fernanda Medeiros via Gazetaweb


Leia Mais ►

Na estreia pela Série D neste sábado (19), Jaciobá empata com o Central: 2 a 2


Na estreia pela Série D do Brasileiro, o Jaciobá ficou no empate por 2 a 2 com o Central-PE, em duelo neste sábado (19). A partida foi disputada no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca, com direito à cobrança de três pênaltis.

No 1º tempo, o placar ficou no 0 a 0, com o time alagoano exercendo mais pressão, mas, sem muita criatividade. Quanto ao time pernambucano, errou muitos passes. O lance mais importante se deu somente aos 46 minutos, quando o árbitro marcou a primeira penalidade do jogo, para o Central. A cobrança foi de Leandro Costa, mas o goleiro Germano defendeu.

Na 2ª etapa, quando o marcador nem dava um minuto de bola rolando ainda, mais um pênalti foi assinalado em favor do time da casa. Leandro Costa foi para cobrança, mais uma vez, e, diferentemente da primeira cobrança, ele conseguiu acertar, abrindo o placar para o Central: 1 a 0.

Três minutos depois, o árbitro Eduardo Fernandes marcou outro pênalti, desta vez para o Jaciobá. Jones cobrou e deixou tudo igual 1 a 1. O Azulão era melhor em campo e conseguiu a virada. Aos 33 minutos, Luciano aproveitou o bate-rebate na área e fez: 2 a 1. Mas o Central empatou, aos 39 minutos. Euller aproveitou o desvio da bola na área do Jaciobá e, na cara do gol e de perna esquerda, balançou as redes: 2 a 2. E este foi o placar final.

O próximo jogo do Jaciobá será no outro domingo (26), pela segunda rodada do Grupo 4, contra o ABC. A partida será às 16 horas, no estádio Frasqueirão, em Natal-RN. Já o Central vai pegar o Itabaiana, no estádio Lacerdão, em Sergipe, também no domingo (26) e às 16 horas.

NM com Fernanda Medeiros via Gazetaweb.com

Leia Mais ►

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Tite anuncia convocados para início das Eliminatórias da Copa de 2022



O Técnico Tite anunciou no início da tarde desta sexta-feira (18), a lista dos 23 convocados da Seleção Brasileira para os dois primeiros confrontos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. No dia 9 de outubro, o Brasil enfrenta a Bolívia, na Neo Química Arena, em São Paulo (SP). O segundo jogo será contra o Peru, fora de casa, no dia 13.

A grande novidade na lista do treinador é Gabriel Menino. Apesar de ser jogador de meio de campo, o atleta de 19 anos foi convocado atuar na lateral-direita, papel que também cumpre, quando necessário, no Palmeiras.

Além de Gabriel Menino, outros quatro atletas que atuam no futebol brasileiro foram convocados: os goleiros Santos (Athletico-PR) e Weverton (Palmeiras), o zagueiro Rodrigo Caio (Flamengo) e o meia Éverton Ribeiro (Flamengo).

Confira a lista completa:

Goleiros:

Alisson (Liverpool)

Santos (Athletico-PR)

Weverton (Palmeiras)

Laterais:

Danilo (Juventus)

Gabriel Menino (Palmeiras)

Alex Telles (Porto)

Renan Lodi (Atlético de Madrid)

Zagueiros:

Thiago Silva (Chelsea)

Marquinhos (PSG)

Felipe (Atlético de Madrid)

Rodrigo Caio (Flamengo)

Meias

Casemiro (Real Madrid)

Fabinho (Liverpool)

Bruno Guimarães (Lyon)

Douglas Luiz (Aston Villa)

Philippe Coutinho (Barcelona)

Éverton Ribeiro (Flamengo)

Atracantes:

Gabriel Jesus (Manchester City)

Rodrygo (Real Madrid)

Neymar (PSG)

Everton (Benfica)

Roberto Firmino (Liverpool)

Richarlison (Everton)

NM com Agência Brasil

Leia Mais ►