domingo, 28 de agosto de 2016

Fonteles quebra recorde mundial de Pistorius e leva ouro no Mundial

  • Alan Fonteles corre para conseguir o recorde nos 200 m
    Alan Fonteles corre para conseguir o recorde nos 200 m
Alan Fonteles quebrou o recorde mundial dos 200m da classe T43, que pertencia a Oscar Pistorius. Neste domingo, o brasileiro estabeleceu a marca ao conquistar a medalha de ouro na prova durante o Mundial Paralímpico de Atletismo, em Lyon.
O atleta brasileiro completou o percurso em 20s66. O recorde mundial anterior, pertencente a Pistorius, era de 21s30.
Nos Jogos Paralímpicos de Londres-2012, Fonteles já havia superado o sul-africano – desta vez em um duelo direto. Em uma arrancada incrível, o brasileiro superou o ídolo e conquistou o ouro na categoria T44.

"Eu estou muito feliz com a minha performance. Eu tive uma grande largada, e depois na reta vi que pelo telão que eu estava liderando com uma boa distância. Vi os segundos passarem e percebi que poderia quebrar o recorde mundial. Agora espero fazer o mesmo nos 100 m", falou.

O recorde dos 100 m já é dele. Em julho, o atleta de 20 anos venceu os 100 m T43 do GP paraolímpico de Berlim com 10s77 e cravou o novo recorde mundial da categoria, tornando-se o homem amputado de pernas mais rápido do mundo.

O tempo detonou, e muito, a antiga marca de 10s91 que era dividida entre Pistorius e o norte-americano Blake Leeper. Ambos haviam alcançado o tempo em 2007.

Outras medalhas

Além de Fonteles, outros brasileiro também conquistaram medalha neste domingo, em Lyon. Lucas Prado venceu o ouro nos 200 m T11 (cego total). Na mesma prova, Daniel Silva ficou com o bronze.

"A gente já sabia que não ia dar nos 20 metros finais, e a estratégia foi soltar a cordinha. O importante é passar a linha de chegada em primeiro lugar. Está dando certo desde Berlim. Agora, vamos nos concentrar para os 100m, porque também queremos ganha", falou Lucas.

Jonathan de Souza Santos levou a medalha de prata no arremesso de peso, classe F41. Com a marca de 11.61m, ficou atrás apenas do polonês Bartosz Tyszkowski, que fez 12.18m.
Leia Mais ►

ASA perde para o Cuiabá, cai uma posição e pode sair do G4 do grupo A

Resultado de imagem para cuiaba x asa
Com dois gols sofridos por zagueiros, no início do 2º tempo, o ASA perdeu por 2x0 para o Cuiabá, jogando na Arena Pantanal na tarde deste domingo, e caiu uma posição nesta fase classificatória da Série C do Campeonato Brasileiro. Agora é quarto colocado do grupo A, mas pode sair do G4 ao final da 15ª rodada se nesta segunda-feira o ABC ao menos empatar com o Remo no Frasqueirão.
Os gols da vitória do Dourado foram assinalados, respectivamente, por Joilson e Samuel - ambos através de jogadas de bola parada. Este placar faz com que o Cuiabá saia da zona do rebaixamento. Agora é sétimo colocado, com 17 pontos. Já o ASA segue com 23 pontos, a exemplo do Remo e Botafogo-PB. O que pesa contra o Fantasma de Alagoas é o baixo saldo de gols: agora só tem um. Já o ABC, quinto colocado, com 22 pontos, está com cinco gols de saldo. Daí, só precisa empatar com o Remo, nesta segunda-feira, às 19h15, para tirar o ASA do G4 de sua chave.
Faltando três rodadas para a etapa classificatória ser encerrada, o ASA vai agora para duas partidas em casa. E o seu próximo compromisso é diante do líder Fortaleza, no domingo, 4 de setembro, às 16h, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca. No mesmo dia e horário o Cuiabá estará na Arena das Dunas para enfrentar o América-RN.
Leia Mais ►

Torcida do CSA invade aeroporto para receber o time após vitória em Itu-SP

Torcida do Azulão não parou de cantar e fazer a festa antes e durante a chegada da equipe
FOTO: AUGUSTO OLIVEIRA/GLOBOESPORTE.COM
   















O aeroporto Zumbi dos Palmeiras foi tomado pela torcida do CSA na manhã deste domingo. Os azulinos foram recepcionar o time após a vitória sobre o Ituano-SP por 2 a 1, pela primeira partida das quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Azulão pode até perder por 1 a 0 que garante vaga na Série C de 2017.
Na hora do jogo, muitos torcedores compareceram ao CT Gustavo Paiva para acompanhar a partida através de um telão. Na manhã deste domingo, a cada minuto que se passava, a expectativa pela chegada era maior, assim como a quantidade de pessoas, até mesmo os curiosos, que não torcem pelo clube e paravam para tirar fotos.
Quando a porta foi aberta, os azulinos explodiram. O mais saudado foi o técnico Oliveira Canindé. Na entrevista, o comandante marujo pediu pés no chão para confirmar a classificação para a semifinal da Série D. A reapresentação do elenco será nesta segunda-feira, às 15h30. 
O segundo duelo entre CSA e Ituano-SP será no próximo domingo, às 16h, no Rei Pelé.
NM com Augusto Oliveira
Leia Mais ►

sábado, 27 de agosto de 2016

Mais de 35% dos atletas da Paralimpíada são vítimas de acidentes

Resultado de imagem para logo paralimpiadas rio 2016
Dos 285 atletas brasileiros que participarão dos Jogos Paralímpicos no Rio de Janeiro 2016, 101 (35,4%) sofreram algum tipo de acidente, seja de carro, moto, com arma de fogo ou de trabalho. Os dados são de um levantamento feito pela Agência Brasil com base em informações fornecidas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro.
Entre os acidentados, grande parte (49) é vítima de acidente de trânsito (carro, moto ou atropelamento). Outros 12 atletas têm sequelas de lesões feitas por armas de fogo, seja em acidentes ou assaltos. Nove ficaram paralisados depois de acidentes em mar ou piscina e seis sofreram acidentes de trabalho. Também há atletas que sofreram outros tipos de acidentes, como quedas, acidentes esportivos e até ferimento por ataque de cachorro.
Um dos casos de atletas acidentados é o do ex-goleiro do São Paulo Futebol Clube Bruno Landgraf, atleta da vela adaptada, que chegou a vestir a camisa da Seleção Brasileira de futebol nas equipes Sub-17 e Sub-20. Em 2006, o jogador sofreu um acidente de carro na Rodovia Régis Bittencourt, em São Paulo, e teve um deslocamento na coluna, que o deixou tetraplégico. O judoca Harley Arruda, que ganhou medalha de bronze nos dois últimos jogos Parapan-Americanos, perdeu a visão dos dois olhos em 1999, em um acidente com arma de fogo.
Outros 89 atletas paralímpicos brasileiros têm algum problema congênito que causou deficiências como cegueira ou má formação de membros. É o caso da multimedalhista do atletismo Terezinha Guilhermina, que nasceu com retinose pigmentar, uma doença congênita que provoca a perda gradual da visão.
Também há na delegação brasileira 67 atletas que tiveram alguma doença que deixaram sequelas, como a poliomielite, que afetou 13 atletas. Um deles é o nadador André Brasil, que teve poliomielite aos três meses de idade, por causa de uma reação à vacina, o que deixou uma sequela na perna esquerda.
Entre os atletas paralímpicos brasileiros também há 28 que tiveram paralisia cerebral por causa de complicações no parto. Este é o caso da maioria dos atletas da seleção de Futebol de 7, que é uma modalidade específica para atletas com paralisia cerebral.
Dos 24 atletas do vôlei sentado que vão participar da Paralimpíada, 16 têm sequelas de acidentes, a maioria acidentes de trânsito. Na opinião do presidente da Confederação Brasileira de Voleibol para Deficientes, Amauri Ribeiro, o esporte é a melhor ferramenta para garantir a reinserção dos deficientes físicos, especialmente no caso de acidentados. Para ele, mesmo que a pessoa não se torne um atleta, a prática de esporte é fundamental para o resgate da autoestima.
"O que eu testemunhei nesses meus 12 anos de trabalho com eles é que o esporte, principalmente no caso do vôlei, foi a melhor ferramenta de reinserção dessas pessoas a um convívio normal após o acidente, em função de o esporte ser uma ferramenta que acelera bastante a recuperação dessas pessoas. Então, elas vêm a praticar o esporte, colocam uma prótese, voltam a trabalhar, a estudar. Isso é uma coisa que acompanhamos em vários atletas que tiveram esse tipo de problema com acidentes", disse.
Neste ano, o Brasil terá a maior delegação da história do país em Jogos Paralímpicos. Serão 285 atletas, sendo 185 homens e 100 mulheres, além de 23 acompanhantes (atletas-guia, calheiros e goleiros), e 195 profissionais técnicos, administrativos e de saúde.
Os Jogos Paralímpicos 2016 serão transmitidos pela TV Brasil, em parceria com emissoras da Rede Pública de Televisão dos estados. O evento, que ocorre de 7 a 18 de setembro, terá a presença de 4.350 atletas de 160 países, competindo em 22 modalidades.
A cerimônia de abertura está marcada para o dia 7 de setembro.

NM com Agência Brasil
Leia Mais ►

CSA vence o Ituano por 2 a 1 e tem vantagem para a decisão de vaga na Série C


Azulão vence o Ituano e dá grande passo para o acesso
FOTO: MIGUEL SCHINCARIOL/ASCOM ITUANO
O CSA enfrentou o Ituano, na tarde deste sábado (27), no Estádio Doutor Novelli Júnior, na cidade de Itu, no interior de São Paulo, pelo primeiro jogo das quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série D. O confronto decide uma vaga na terceira divisão do próximo ano. O Azulão venceu o confronto por 2 a 1 e deu um importante passo para o acesso. O gols azulinos foram marcados pelo meia Bismarck e Jônatas Obina. Já o tricolor diminuiu com Marcão.
Com o resultado conquistado, o CSA conquistou importante vantagem para o segundo jogo, no Estádio Rei Pelé, no próximo domingo (4). O Azulão joga pelo empate e pode até perder pelo placar de 1 a 0 que, mesmo assim, conquista o tão sonhado acesso para a Série C do ano que vem. Em caso de derrota por 2 a 1, a vaga na terceira divisão será decidida por pênaltis.
Muito concentrado em campo, o elenco azulino foi para o interior paulista sabendo que este era um jogo chave para o grande objetivo do clube este ano, que é o tão sonhado acesso para a Série C do ano que vem. Muitos torcedores azulinos foram até Itu para acompanhar o time de perto. E milhares ficaram em Maceió torcendo na Fan Fest organizada no CT Gustavo Paiva, no Mutange.
Azulinos lotam Fan Fest organizada no CT Gustavo Paiva, no Mutange
FOTO: ALISSON FRAZÃO / ASCOM CSA

O técnico Oliveira Canindé foi para o jogo com 4 desfalques. Rafinha, Everton Heleno, Didira e Marcelo Nicácio estão com problemas e não estiveram a disposição do treinador azulino. Os dois últimos até chegaram a viajar com o elenco, mas foram vetados antes da partida.
O jogo
Jogando em casa, o Ituano buscou tomar as iniciativas da partida, mas a equipe não chegou ao ataque com muitos lances de perigo. O primeiro lance de destaque da partida saiu dos pés de Bismarck, logo aos 10 minutos de jogo. O meia recebeu de Obina e, de fora de área, finalizou no ângulo do goleiro Fábio, que foi buscar.
Aos 12, Rayro, Washington e Bismarck fizeram uma boa tabela. O último recebeu na entrada da área e finalizou no canto direito do goleiro do Ituano, abrindo o placar para o Azulão, no Estádio Doutor Novelli Júnior.
Após o gol marcado, o time alagoano passou a jogar de maneira mais recuada e passou a controlar a partida com mais tranquilidade, já que o Ituano não encontrou espaços para trabalhar a bola e tentou como estratégia, os lançamentos na área e o jogo aéreo.
O único lance de perigo do Ituano foi aos 30 minutos da primeira etapa quando Claudinho fez boa jogada e lançou para Igor, que deu um lindo chapéu em Denilson e finalizou forte no travessão.
Na volta para a segunda etapa, o CSA continuou tentando trabalhar a bola enquanto o Ituano seguia com os cruzamentos na área. Aos 13 minutos, Denilson fez fila, tabelou com Jônatas Obina e finalizou muito perto do gol paulista. O tricolor respondeu com Morato, que arriscou de longe, mas a bola foi para fora.
Aos 30 minutos da etapa complementar, Cleyton cruzou na área e Jônatas Obina finalizou para o gol, marcando o segundo do CSA. A vantagem passou a ser ainda maior.
Aos 45 minutos, o Ituano diminuiu com Marcão, após cruzamento de Marcelinho.
Confira os gols azulinos

CSA vence o Ituano fora de casa por 2 a 1
Bismarck e Jônatas Obina marcaram os gols azulinos; Marcão diminuiu para o time paulista.

NM com Fillipe Lima
Leia Mais ►