Image Map
Image Map
Image Map

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Decisão: CRB enfrenta Goiás precisando vencer para avançar na Copa do Brasil

FOTO: AILTON CRUZ
Vindo de quatro jogos sem vencer, o CRB terá, nesta quinta-feira (21), o seu maior desafio na temporada 2019. O Galo encara o Goiás, às 21h30, no Estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia, pela segunda fase da Copa do Brasil, tentando reencontrar os caminhos das vitórias. 
Nessa fase os times não possuem a vantagem de jogar pelo empate para se classificar. Portanto, diferente da estreia do time alvirrubro na competição nacional, o Galo terá que vencer para permanecer vivo na luta pelo segundo troféu mais importante do país. Caso não haja vencedor no tempo normal, a decisão será nos pênaltis.
Números
O retrospecto entre as duas equipes não é nada favorável ao time alagoano. Das nove vezes que regatianos e esmeraldinos se enfrentaram - todos pela 2ª divisão do Campeonato Brasileiro -, os goianos levaram a melhor em seis oportunidades, enquanto o CRB venceu apenas três.

Em 2018, Luiz Otávio marcou o segundo gol da vitória do CRB sobre o Goiás por 2x0 no Rei Pelé
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS























No entanto, a última vitória alagoana aconteceu justamente na temporada passada, quando o Galo já era comandado por Roberto Fernandes. Na ocasião, as duas equipes estavam em posições opostas na tabela da Série B (o Regatas brigava para não cair, enquanto o Alviverde tentava garantir vaga na 1ª Divisão). E não deu outra no Trapichão: CRB 2x0.
Agora, o CRB tenta novamente surpreender o Goiás e voltar para casa com a classificação à terceira  fase da Copa do Brasil na bagagem. O desafio no entanto, não será fácil, já que o Goiás tem a melhor campanha entre os times da Série A na temporada. São oito jogos e oito vitórias até o momento, o que rende ao Esmeraldino um impressionante 100% de aproveitamento. 
O Galo por sua vez, também segue invicto na temporada. Porém, apesar da consistência defensiva, o clube tem deixado a desejar na hora de botar a bola no fundo das redes. Já são três partidas sem gols e quatro sem vitórias. Ao todo, o CRB atuou nove vezes em 2019, empatou seis partidas e venceu apenas três, todas pelo Campeonato Alagoano, o que lhe deixa com um aproveitamento de 55,55%.
Galo com mudanças

Técnico Roberto Fernandes deve mexer na equipe regatiana para encarar o Goiás
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS























Devido à sequência de jogos, Roberto Fernandes deve mexer no CRB para o confronto de logo mais. No setor defensivo, Guilherme Mattis pode seguir no time, já que Edson Henrique - até então titular da posição - não teve uma boa atuação contra o Brasiliense e, acabou ficando no banco de reservas contra o ABC, no último sábado. Mattis foi seguro, agradou e, por isso, tem grandes chances de continuar formando dupla com Wellington Carvalho.
No meio-campo, o volante Mateus Silva deve retornar. Assim, o CRB voltaria a jogar com três volantes e, Ferrugem, seria o responsável por fazer a transição com o ataque, levando a bola até Danilinho - responsável pelas criações do time regatiano. Se Fernandes optar por essa formação, o atacante Wiliam Barbio ficará a disposição no banco de reservas.

Hugo Sanches deve atuar como falso 9, caso Zé Carlos não jogue, nesta noite
FOTO: AILTON CRUZ























Por falar em ataque, Zé Carlos pode deixar de ser a referência ofensiva do Galo, nesta noite. Longe de apresentar o seu melhor futebol, o centroavante tem desperdiçado muitas oportunidades de gol nas últimas partidas e deve ser sacado do time. Sem puder contar com o atacante Victor Rangel, lesionado, o técnico do Galo deve colocar Maílson entre os onze iniciais. Assim, o Regatas jogaria sem um homem fixo dentro da área e Hugo Sanches passaria a atuar como um falso 9.
O CRB deve ir a campo com Edson Mardden; Júnior, Wellington Carvalho, Guilherme Mattis (Edson Henrique) e Guilherme; Claudinei, Mateus Silva (Wiliam Barbio), Ferrugem e Danilinho; Maílson (Zé Carlos) e Hugo Sanches.
Goiás completo
O Goiás chega para o duelo contra o CRB com força máxima. Após poupar a maioria dos atletas na vitória por 2x1 contra o Goiânia pelo Estadual, o técnico Maurício Barbieri (ex-Flamengo) vai mandar a campo o que ele entende da melhor formação do time esmeraldino. 

Técnico Maurício Barbieri vai mandar a campo o que tem de melhor contra o CRB
FOTO: ROSIRON RODRIGUES/GOIÁS























Aliás, da equipe titular, somente o goleiro Sidão e o zagueiro David Duarte atuaram no último domingo pelo Campeonato Goiano, onde o Alviverde lidera com 21 pontos ganhos - sete a mais que o segundo colocado Vila Nova.
Já na Copa do Brasil, o Goiás avançou à segunda fase, após bater o Sergipe, em Aracaju, por 2x0, na sua estreia na competição nacional.
O Goiás deve entrar em campo com Sidão; Kevin, David Duarte, Rafael Vaz e Jefferson; Geovane, Léo Sena, Marlone e Renatinho; Michael e Júnior Brandão.
Arbitragem

O trio de arbitragem da partida vem de São Paulo. Vinícius Furlan (CBF) apita o confronto, sendo auxiliado por Daniel Paulo Ziolli (CBF) e Daniel Luis Marques (CBF). 
NM com Isaac Simões

Confira a tabela do CRB no Brasileiro da Série B; estreia é contra o Londrina

Foto: Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube

A CBF divulgou nesta quarta a tabela básica da Série B do Brasileiro. A competição começa no dia 26 de abril e termina em 30 de novembro.

O CRB estreia em casa, contra o Londrina, no Rei Pelé. A data da partida ainda não foi definida, mas será no dia 26 ou 27 de abril. Na segunda rodada, o Galo vai visitar o Paraná.

Como será?

A fórmula de disputa é bem simples. Todos os 20 clubes se enfrentam, em turno e returno, e os quatro primeiros colocados sobem para a Série A. Os quatro últimos vão ser rebaixados para a Série C.

O CBF também informou que a Série B vai ser paralisada para a disputa da Copa América no país. A parada começa em 14 de junho e vai até 7 de julho.

Boa lembrança

Ano passado, o CRB venceu o Londrina por 2 a 1, no Estádio do Café, com dois gols de Willians Santana. O jogo foi fundamental para a permanência do Galo na Série B. Em 2019, a competição começa para o time alagoano justamente contra o Londrina.

Tabela do CRB na Série B - 1º Tuno


1- CRB x Londrina - 26/04 ou 27/04
2 - Paraná x CRB - 30/04 ou 03/05
3 - Brasil de Pelotas x CRB - 07/05, 10/05 ou 11/05
4 - CRB x Coritiba - 14/05, 17/05 ou 18/05
5 - CRB x Vila Nova - 21/05, 24/05 ou 25/05
6 - São Bento x CRB - 28/05, 31/05 ou 1º/06
7 - CRB x América-MG - 04/06, 7/06, 08/06
8 - Sport x CRB - 11/06
9 - CRB x Guarani - 09/07, 12/07 ou 13/07
10 - Operário-PR x CRB - 16/07, 19/07 ou 20/07
11 - CRB x Criciúma -23/07
12 - Botafogo-SP x CRB - 26/07 ou 27/07
13 - CRB x Oeste - 30/07
14 - CRB x Cuiabá - 02/08 ou 03/08
15 - Atlético-GO x CRB - 06/08, 09/08 ou 10/08
16 - CRB x Vitória - 13/08, 16/08 ou 17/08
17 - Ponte Preta x CRB - 20/08
18 - Figueirense x CRB - 23/08 ou 24/08
19 - CRB x Bragantino - 27/08


Segundo turno

O returno da competição começa no dia 30 de agosto. Na volta, o CRB vai jogar fora de casa contra o Londrina e fecha a participação na competição em 30 de novembro, contra o Bragantino, em Bragança Paulista.

Tabela do CRB na Série B - 2º Turno

20 - Londrina x CRB - 30/08 ou 31/08
21 - CRB x Paraná - 03/09, 06/09 ou 07/09
22 - CRB x Brasil de Pelotas - 10/09, 13/09 ou 14/09
23 - Coritiba x CRB - 17/09, 20/09 ou 21/09
24 - Vila Nova x CRB - 24/09
25 - CRB x São Bento - 27/09 ou 28/09
26 - América-MG x CRB - 01/10, 04/10 ou 05/10
27 - CRB x Sport - 08/10
28 - Guarani x CRB - 11/10 ou 12/10
29 - CRB x Operário-PR - 15/10
30 - Criciúma x CRB - 18/10 ou 19/10
31 - CRB x Botafogo-SP - 22/10, 25/10 ou 26/10
32 - Oeste x CRB - 29/10, 01/11 ou 02/11
33 - Cuiabá x CRB - 05/11
34 - CRB x Atlético-GO - 08/11 ou 09/11
35 - Vitória x CRB - 12/11
36 - CRB x Ponte Preta - 15/11 ou 16/11
37 - CRB x Figueirense - 19/11, 22/11 ou 23/11
38 - Bragantino x CRB - 30/11
NM com Globoesporte.com/al

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Bruno Ramires é apresentado no CSA e diz: 'nunca me senti tão à vontade'

FOTO: MORGANA OLIVEIRA/ RCORTEZ / ASCOM CSA
O volante Bruno Ramires é o quinto reforço anunciado pelo CSA para a sequência da temporada de 2019. Confirmado na última quinta-feira (14), o jogador chega ao CSA após passagens pelo Cruzeiro, Vitória-BA, Moreirense de Portugal e Ponte Preta.
Durante coletiva na tarde desta quarta-feira (20), Bruno fez questão de ressaltar a boa recepção e como está se sentindo em vestir a camisa do CSA, "Já passei por diversos clubes, mas eu nunca me senti tão à vontade, tão bem acolhido como estou aqui. Não é a toa que o Nordeste é um povo caloroso e estou muito motivado", afirmou o novo volante azulino.
O jogador falou sobre sua passagem pelo futebol europeu, onde atuou no campeonato português, além de ter sido procurado por clubes de outros países europeus e também ressaltou que sua volta ao Brasil foi de maneira forçada. "Foi uma experiência maravilhosa que tive, jogar na Europa é muito bom e é totalmente diferente. A cultura, o futebol e tive oportunidade de ir para outros países, mas por questões contratuais, justamente com o Cruzeiro onde tinha contrato, não pôde acontecer. Fui meio que obrigado a voltar para cumprir o contrato. Voltei não por opção minha, mas por decisão do clube", finalizou o jogador.
O jogador teve uma boa média de jogos entre 2016 e 2018. Foram 21 jogos pelo Cruzeiro em 2016, 15 jogos pelo Vitória em 2017 e 20 partidas pelo Moreirense em 2018. Além de conquistar títulos, foi campeão brasileiro pelo Cruzeiro na temporada de 2014 e campeão baiano em 2017.
Ele também explicou como o técnico Marcelo Cabo poderá utiliza-lo da melhor forma taticamente para o clube, já que joga em varias posições. "Não tenho nenhum problema em atuar tanto de primeiro como de segundo volante. Estou aqui para ajudar, o que o Marcelo precisar estarei apto para fazer qualquer uma das duas funções sem nenhum tipo de problema", comentou Bruno Ramires.
O diretor executivo de futebol, Fabiano Melo, contou que a vinda deste atleta será para suprir a ausência do volante que pise na área, essa que é uma das características de Bruno Ramires. "Todos viam que estávamos sentindo essa dificuldade em ter esse segundo volante que pisa na área. O professor (Marcelo Cabo) vinha comentando comigo e com o presidente Raimundo que sentia essa dificuldade dentro do grupo, o atleta que era para fazer essa função seria o Jhonnatan mas ele vinha de uma contusão atrás da outra, então estávamos atrás dessa atleta que fizesse isso", finalizou o dirigente marujo.
NM com Jean Nascimento

Como será o amanhã? Com base experiente, CSA tem um esboço do time que vai encarar o Brasileirão

Foto: Emanuelle Borba
O CSA contratou jogadores experientes para enfrentar o Brasileirão. Voltou à Série A depois de 31 anos e precisa de jogadores que conheçam a competição.

De início, apostou em alguns jovens, mas, no meio da turbulência, fez uma mudança radical de rota. Ninguém no clube fala, mas o planejamento foi alterado após a eliminação precoce na Copa do Brasil. Antes, a ordem era buscar medalhões mais perto da Série A.

A derrota para o Mixto, dia 6 de fevereiro, fez a roda das contratações girar. Chegaram ao Mutange cinco jogadores nas últimas duas semanas (Apodi, Cassiano, Manga Escobar, Ronaldo Alves e Bruno Ramires). Todos com boa experiência.

Dá pra fazer quase um time só com os jogadores que disputaram e conhecem bem a Série A do Brasileiro. Da base que deve ser titular no dia 29 abril, provável data da estreia, apenas o zagueiro Luciano Castán não defendeu até agora um time da Primeira Divisão.

O goleiro João Carlos, por exemplo, jogou na Série A pela Ponte Preta entre 2015 e 2017. Foi destaque do CRB em 2018, na Segunda Divisão do Brasileiro, e mudou de clube em Alagoas. Ele tem 30 anos e saiu das divisões de base do Athletico-PR.

Na lateral direita, Apodi, de 32 anos, pede passagem. Ano passado, ele disputou a Série A pela Chapecoense. Foi ainda de Vitória, Bahia, Sport, Santos, Cruzeiro... Tem muita rodagem.

Na zaga, Ronaldo Alves, de 29 anos, é outro com experiência. Ficou nos últimos três anos no Sport e também jogou por Inter e Athletico-PR.

Na lateral esquerda, um bicampeão brasileiro. Carlinhos jogou no Fluminense, onde se destacou, e defendeu também o Inter, o São Paulo, o Santos e o Cruzeiro. Conhece bem a competição e está hoje com 32 anos.

Volantes

O volante Amaral jogou no Flamengo de 2012 a 2014. Tem 30 anos e também atuou no Vitória. Estava no Boa Esporte antes de fechar com o CSA e hoje luta para se manter na equipe.

O também volante Bruno Ramires, apesar de jovem, apenas 24 anos, saiu da base do Cruzeiro. Em 2016, chegou a fazer 16 jogos pela Raposa e deve brigar por posição com o experiente Amaral. Ele vai ser apresentado pelo CSA nesta quarta à tarde.

Alagoano

O meia Didira, único alagoano do time, é outro com experiência na Série A. O jogador, de 30 anos, defendeu o Atlético-MG em 2011.

Em 2019. no esquema do técnico Marcelo Cabo, ele disputou os últimos jogos como segundo volante e é justamente essa polivalência que pode deixá-lo no time para o Brasileiro.

Seria, assim, o único titular do time que subiu de divisão em 2018 a continuar na equipe para a Primeira Divisão. Detalhe: ele participou também dos acessos do CSA para as séries C e B nos últimos três anos e tem uma marca histórica no clube.

Camisa 10 do Azulão, Matheus Sávio saiu da base do Flamengo e jogou no ano passado na Primeira Divisão. Fez gol até no clássico contra o Botafogo. Até agora, em Alagoas, oscilou entre grandes apresentações e partidas mais discretas. Tenta pegar ritmo.

A armação, aliás, é uma posição que a diretoria do time alagoano está de olho. Deve contratar outro meia para a Série A. O impacto do nome depende da evolução de Matheus.

No ataque, Régis, de 29 anos, estava no São Paulo em 2018. Até se destacou, mas teve problemas pessoais e deixou o clube em outubro. Já estreou e vem sendo uma peça importante no esquema do CSA nesta temporada. É o cara dos cruzamentos e das assistências.

Quem não estreou

Velocista, o atacante Manga Escobar, de 27 anos, atuou no Vasco em 2017. Fez 19 jogos pelo clube carioca e marcou dois gols. Ele, Carlinhos, Apodi, Ronaldo Alves ainda não estrearam pelo CSA e vão dar um toque de experiência quando começarem a ser encaixados na equipe.

Dos quatro, Carlinhos é o que precisa dar a volta por cima. Ano passado, jogou pouco no Paysandu e tenta recuperar seu futebol em Alagoas.

Centroavantes

Homem de referência do time em 2019, Patrick Fabiano, de 31 anos, desenvolveu quase toda a carreira no futebol árabe, mas também disputou a Série A em 2011, pelo Athletico-PR.

Este ano, Patrick marcou sete gols em nove jogos e virou o artilheiro do CSA. Sua sombra no Mutange será Cassiano, que se destacou no Paysandu em 2018 e também tem passagem pelo Inter, em 2012.

NM com Globoesporte.com/al

+ VISTAS