Image Map

domingo, 16 de fevereiro de 2020

Ao apagar das luzes, CSA perde para o Botafogo-PB, no Rei Pelé: 1 a 0

AILTON CRUZ
Um time desarticulado, desarrumado, sem criação e sem acertar o pé. Assim foi o CSA no jogo contra o Botafogo-PB, na tarde deste domingo (16), pela 4ª rodada da Copa do Nordeste, quando sofreu a terceira derrota na competição, ao apagar das luzes, mais precisamente aos 48 minutos da segunda etapa: 1 a 0, com gol de Dico. 
O resultado irritou a torcida azulina, que xingou e vaiou o seu time no decorrer da partida e, sobretudo, ao apito final do árbitro. Também irritou o presidente do clube, Rafael Tenório, que, ao término da partida, em entrevista à imprensa, classificou o time como "ridículo" e disse que jogadores serão dispensados, principalmente os "medalhões".
Segundo Rafael Tenório, até o executivo de futebol, Fabiano Melo, também será afastado do cargo. "Estou extremamente decepcionado. O time é ridículo! De 12 pontos disputados, apenas um conquistado. Eu tenho que pedir desculpas à torcida azulina", disse o mandatário do Azulão.  
Com esta derrota, o CSA desce para oitavo lugar, na lanterna do Grupo B, com um ponto apenas. E o Botafogo agora é o líder, com oito pontos conquistados. Vale lembrar que o Azulão ainda não venceu na competição: com o resultado de hoje, é um empate (com o CRB, por 1 a 1) e três derrotas. 
O próximo adversário do time azulino será o Bahia, na quarta-feira (19), mais uma vez no Rei Pelé, às 19h30. E o Botafogo-PB vai enfrentar o Ceará, mas na outra quarta (26), no Castelão-CE, às 17 horas.
Como foi
Diego Maurício apareceu em uma nova função neste jogo. Antes, colocado como centroavante, hoje o jogador apareceu como ponta esquerda
FOTO: AILTON CRUZ
























O CSA saía mais pro jogo, tinha mais vontade, mas chutava pouco, pois faltava organização. Aos 2 minutos, quando tentou, Rafinha cobrou uma falta e a bola passou muito perto do travessão, indo apenas em tiro de meta para Samuel. Aos 9 minutos, de novo Rafinha, em cobrança de falta. Ele soltou um foguete no canto direito e Samuel espalmou para escanteio.
Aos 21 minutos, quando o Botafogo chegou, foi marcada a posição de impedimento. A jogada aconteceu quando Rodrigo Andrade deu o passe para Lohan, mas o centroavante alvinegro estava voltando e foi flagrado em posição irregular pelo árbitro.
O CSA errava muitos passes, quando saía era atabalhoado e não conseguia acertar uma jogada de finalização. A boa chance se deu aos 32 minutos. Allano fez uma linda jogada, driblou a marcação e chutou, de canhota. A bola explodiu na trave, atravessou a linha do gol e foi para fora. Aos 36 minutos, de novo o CSA, mas sem sucesso. Rodrigo Pimpão, em bela jogada, tocou a bola para Diego Maurício que chuta, mas a redonda, caprichosamente, foi para fora.
O primeiro tempo chegava aos 40 minutos, e o CSA finalizava, mas não conseguia acertar o pé. Faltava o homem do setor de criação azulino. E o Belo administrava o resultado. Aos 44 minutos, Rodrigo Pimpão jogou a bola na área do Botafogo, Allano subiu, mas a ela foi direto para fora, em tiro de meta.
O árbitro deu apenas um minuto de acréscimo e, aos 46 minutos, o 1º tempo foi encerrado. E a torcida azulina, nas arquibancadas, mostrava-se na bronca com o time, xingando e vaiando. 
Etapa final
Ex-CSA, Everton Heleno deu trabalho ao seu ex-clube hoje
FOTO: AILTON CRUZ






















Na segunda etapa, o primeiro bom momento foi do Botafogo. Aos 6 minutos, no chute de fora da área, Thiago Rodrigues espalmou para o lado, Dico tentou pegar o rebote, mas o assistente Humberto Martins marcou impedimento do atacante. Passava dos 10 minutos,, o CSA tocava a bola de forma lenta, irritando a torcida azulina, que via seu time jogar um futebol fraco. Time azulino não mudou muito em relação ao que fez no 1º tempo.
Aos 16 minutos, Jean Kléber tentou acionar Rodrigo Pimpão no ataque do CSA, mas Fred fez um corte providencial, de carrinho,  e salvou o Botafogo. O Azulão chegou de novo aos 19 minutos. Diego Maurício recebeu aberto na esquerda, costurou para dentro e chutou rasteiro, vendo a bola passar pertinho do gol de Samuel.
O Azulão tinha mais posse de bola nessa etapa, mas insista nas bolas alçadas na área e não obtinha êxito. enquanto o Botafogo, quase abriu o placar aos 29 minutos. Na cobrança de escanteio, a bola foi cabeceada com muita força e Thiago Rodrigues fez uma bela defesa, salvando o CSA.
Aos 37 minutos, em cobrança de falta, o Belo assustou. Cássio Gabriel cobrou, a bola quicou na frente de Thiago Rodrigues, mas o goleiro azulino espalmou para escanteio. Quase a vida do Azulão se complicou nesta jogada.
A partida chegava ao final em seu tempo regulamentar, e o árbitro deu quatro minutos de acréscimos. Aos 40 minutos, em boa chegada do time paraibano, Everton Heleno (ex-ASA e CSA) jogou na área azulina, Mário Bahia subiu bonito, cabeceou e Thiago Rodrigues encaixou no meio do gol.
O CSA respondeu aos 44 minutos. Allano tabelou com Renatinho, chegou à linha de fundo e cruzou na área do Belo, mas Neilton afastou o perigo.
Zagueiro do CSA, Luciano Castán não acredita no que viu e só restou lamentar o gol do Belo no finalzinho da partida
FOTO: AILTON CRUZ























No último lance, aos 48 minutos, o Botafogo abriu o placar. Everton Heleno fez o cruzamento, Dico apareceu nas costas de Diego Renan e cabeceou para o fundo das redes: 1 a 0, decretando a vitória do Belo.
E a torcida azulina, gritou nas arquibancadas: "Vergonha, vergonha!", na saída dos jogadores azulinos para os vestiários.
CSA - Thiago Rodrigues; Diego Renan, Leandro Souza, Luciano Castán e Rafinha; Jean Kléber, Geovane e Rodrigo Pimpão (Gustavo Schutz), Rafael Bilu (Renatinho), Allano e Diego Maurício (Bruno José). Técnico: Eduardo Baptista.
Botafogo-PB - Samuel; Neilson, Luis Gustavo, Fred e Mário; Juninho (Cássio Gabriel), Everton Heleno, Rodrigo Andrade e Rogério; Pimentinha (Dico) e Lohan (Mário Bahia). Técnico: Evaristo Piza.
Árbitro - Luiz Cláudio Sobral (CBF-PE).
Assistentes - Karla Renata Cavalcanti de Santana (CBF-PE) e Humberto Martins Dias Silva (CBF-PE).
NM com Fernanda Medeiros
Leia Mais ►

CEO vence o CSE e deixa a zona da degola do Alagoano: 2 a 0

ACTA
O CEO venceu o CSE, por 2 a 0, neste domingo (16) e conquistou a primeira vitória no Campeonato Alagoano. Com esse resultado, o time de Olho d'Água das Flores saiu da lanterna da competição. A partida, válida pela 4ª rodada, foi disputada no Estádio Edson Matias, em Olho d'Água.
Agora o CEO soma quatro pontos na tabela do Estadual, assumindo a quinta colocação. O CSE ficou nos três pontos e caiu para a penúltima colocação. O Tricolor de Palmeira dos Índios ainda não venceu na competição. Até o momento, foram três empates e uma derrota.
Os gols da partida foram marcados por Jose, aos 17 minutos, e Everlan, aos 32 minutos, ambos da segunda etapa.
Na próxima rodada, o CEO vai enfrentar o CRB, no Rei Pelé. Enquanto o CSE vai receber o Jaciobá, no Estádio Juca Sampaio, em Palmeira. A Federação Alagoana de Futebol (FAF) ainda não divulgou as datas dos confrontos.
NM com Fernanda Medeiros 
Leia Mais ►

Pelo Nordestão, CSA recebe o Botafogo-PB e precisa vencer para sair da lanterna

AILTON CRUZ
CSA e Botafogo-PB colocam o bloco em campo neste domingo. No ritmo das prévias carnavalescas do Nordeste, os times se enfrentam pela quarta rodada do regional. O jogo está marcado para as 18h, no Estádio Rei Pelé, em Maceió.

O CSA atravessa um período de turbulência. Começou mal a temporada e já mudou de treinador. Segunda-feira, o técnico Maurício Barbieri foi substituído por Eduardo Baptista, que estreou na quinta com um empate no Campeonato Alagoano contra o CSE. A torcida não gostou do resultado e a pressão aumentou. Insatisfeito com o desempenho do time, o presidente Rafael Tenório disse que a dispensa de jogadores não está descartada.

Baptista não gostou do desempenho do time na última quinta, mas sabe que não pode mexer muito na base. Precisa fazer ajustes aos poucos. Sábado, ele fechou os treinos e estuda ainda a melhor escalação. Mal nos últimos jogos, o zagueiro Luciano Castán pode sair para a entrada de Willian Rocha. Suspenso, Alan Costa vai ser substituído por Leandro Souza.

No meio-campo, o técnico ainda não conta com o Nadson, machucado. Renatinho se recuperou de dores musculares e pode até voltar ao time. Yago, que levou um pisão no pé, é dúvida e Jean Cléber está de sobreaviso. Existe ainda possibilidade do atacante Rafael Bilu entrar no lugar do volante Geovane e Pimpão recuar para o meio-campo.
AILTON CRUZ

O técnico Eduardo Baptista não poderá contar com o zagueiro Alan Costa, expulso no 'Clássico das Mutidões'. Além dele, o volante Yago e o meia Renatinho são dúvidas para a partida.
Assim, a provável escalação do CSE é: Thiago Rodrigues; Diego Renan, Luciano Castán, Leandro Souza [Lucas Dias] e Rafinha; Jean Kléber [Yago], Geovane e Richard Franco [Renatinho]; Allano, Rodrigo Pimpão e Diego Maurício.
Já o belo , o Botafogo da Paraiba, tem cinco pontos e está na segunda colocação do Grupo A do Nordestão. Do outro lado, o CSA tem apenas um e segura a lanterna da chave b.

O lateral-direito Léo Moura, principal jogador do Botafogo, foi poupado, não viajou para Maceió e ficou na capital paraibana. Sendo assim, Neílson pode pintar na lateral.

O Botafogo-PB vai entrar em campo com mudanças. É que o treinador Evaristo Piza não vai poder contar com a presença do atacante Kelvin, que sofreu uma luxação no cotovelo esquerdo, em jogo da Copa do Brasil, na última quarta-feira, e está fora da partida. Caso o técnico não queira mudar o desenho da equipe, Dico deve ser o provável substituto


Cássio Gabriel, que começou a temporada atuando nesta posição, embora seja meia, também é opção para o treinador, que não terá nenhum desfalque por suspensão. A outra dúvida é Everton Heleno, que está liberado para atuar em competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), após cumprir quatro jogos de suspensão. Se obtiver a preferência de Piza, o camisa 15 deve entrar no lugar de Juninho.

O técnico Evaristo Piza não terá o atacante Kelvin à disposição, então deve mandar o seguinte time: Samuel Pires; Léo Moura, Fred, Luís Gustavo e Mário; Rogério, Juninho e Rodrigo Andrade; Pimentinha, Dico [Cássio Gabriel] e Lohan.

ARBITRAGEM
Luiz Cláudio Sobral (CBF-PE) apita a partida. Ele será auxiliado por Karla Renata Cavalcanti de Santana (CBF-PE) e Humberto Martins Dias Silva (CBF-PE). José Ricardo Laranjeiras (CBF-AL) é o quarto árbitro e Charles Hebert Ferreira (CBF-AL) atuará como analista de campo.

NM com Redação
Leia Mais ►

Na Copa Nordeste, CRB abre placar em cima do América-RN, mas cede empate no final

FOTO: DIEGO SIMONETTI/AMÉRICA FC
O CRB viajou até Natal para enfrentar o América-RN, neste sábado (15). Embalado pelo ótimo resultado dentro de casa, quando venceu o ASA por 4 a 0, valendo pelo Alagoano, o Galo não conseguiu mais do que um empate por 1 a 1 contra a equipe do América.
A equipe comandada por Marcelo Cabo até saiu na frente do placar e teve as melhores chances do jogo, mas depois de um deslize da zaga, após a cobrança de falta de Michael, o atacante Wellington Pernambucano marcou de cabeça para o time da casa. 
O CRB volta a campo na próxima quarta-feira (19), às 19:15, contra o Paysandu, em Belém. A partida será pela segunda fase da Copa do Brasil. O jogo será no Estádio Leônidas Sodré de Castro.
Já o América-RN, enfrentará o ABC, pela primeira partida da final do Campeonato Potiguar. O jogo será na quarta (19), às 20:30, no Estádio Maria Lamas Farache.
PRIMEIRO TEMPO
O início da primeira etapa foi elétrico por ambos os times. Já nos primeiros minutos de jogo, a equipe do América-RN teve duas tentativas de abrir o marcador. A primeira foi da subida de Michael pela esquerda, cruzando para o meio da área do CRB, visando Orobó, mas a zaga regatiana interceptou no último momento. Já a segunda, foi no cruzamento de Lelê, que o goleiro Edson Mardden tirou de soco.
Aos 3 minutos, foi a vez do CRB buscar o gol adversário. Com ótima jogada de Erik, pela esquerda,  passou pelo marcador, chegando até a linha de fundo e lançou para a área, mas ninguém do Galo estava em posição para finalizar para o gol.
Depois de nove minutos da bola se concentrando no meio de campo, o Galo da Pajuçara conseguiu uma boa chance com Leo Gamalho, aos 12', após a zaga do América-RN falhar na cobertura do escanteio, tentou mandar de primeira para o gol e acaba furando.
As melhores chances da equipe potiguar foram criadas pelo setor ofensivo, no seu lado esquerdo. Tanto que aos 14', Wallace Rato fez boa jogada e tocou para Michael, que arriscou um chute forte, passando perto do gol de Mardden.
A partida foi pegada por ambas as equipes. No fim, tanto CRB quanto América-RN tiveram jogadores expulsos
FOTO: DIEGO SIMONETTI/AMÉRICA FC

























Na metade do primeiro tempo, as equipes voltaram a esfriar o jogo, com passes de bola sem objetividade ofensiva. Nem mesmo o chute de Luidy, de fora da área, passou perto de abrir o marcador. 
Porém, logo após o lance regatiano, foi a vez do América voltar a atacar. Depois da cobrança de escanteio de André Krobel ser desviada no meio do caminho, Geninho tem a chance de abrir o marcador, mas, no susto, chuta para longe da meta do Galo.
Logo em seguida, aos 25', Leo Gamalho faz boa jogada e arrisca para o gol de Ewerton, que espalma a redonda para longe. E no minuto seguinte, Rafael Longuine tabelou com Léo Príncipe, da entrada da área, finalizou para fora sem causar perigo para a equipe potiguar.
Aos 30', um choque entre Thalisson Kelven e Adílio paralisa a partida por dois minutos, para que ambos os jogadores recebessem os atendimentos médicos.
Perto do final do primeiro tempo, o América-RN fez uma boa jogada com Dione. O meio-campista se livrou da marcação de três regatianos, encaixando um belo passe para Orobó, que bateu fraco na bola e facilitou a defesa de Mardden.
Sem perder tempo, a equipe do CRB inicia um rápido contra-ataque pela esquerda com Erik, que obteve espaço para chutar e acertou a trave do goleiro Ewerton. O lance levantou a torcida do Galo que estava presente na Arena das Dunas, em Natal.
Antes de acabar o tempo inicial, a torcida americana teve a chance de ver o lance de Lelê e Orobó, pela esquerda. O atacante chutou forte e exigiu uma ótima defesa de Edson Mardden.
O primeiro tempo acabou aos 46'.
SEGUNDO TEMPO
O último tempo se iniciou sem alterações por ambas as equipes.
Já no início, o lateral Igor Cariús, após dividida, reclamou de dores na coxa. O atendimento foi solicitado. Mas não houve nada grave com o jogador regatiano, e logo voltou a campo. Contudo, quem não teve a mesma sorte foi César Sampaio. O volante se chocou com Carlos Jatobá. E após ser atendido dentro de campo, não deu para César continuar jogando, e foi substituído pelo atacante Felipe Pará.
Aos 11', o zero foi tirado do marcador. Depois da troca de passes pela esquerda, Igor Cariús cruzou para a área do Mecão, e Erik não perdoou. Com o biquinho da chuteira, desviou para os fundos da rede. 1 a 0 para o CRB.
Após o gol do Galo, o jogo ficou morno em relação a criação de reais oportunidades de gol. O lance que voltou a esquentar a partida foi a jogada do América-RN, pela direita, André Krobel tentou cruzamento para a área regatiana, mas ela explodiu em Xandão. Os jogadores do Mecão reclamaram de um toque de mão do zagueiro do CRB, mas o árbitro Diego Fernando Silva de Lima estava perto do lance, e mandou o jogo seguir normalmente.
Em seguida, aos 20', o Galo voltou a levar perigo para o gol de Ewerton, buscando ampliar o placar.  Erik puxou para o chutou. Mas o goleiro do Mecão estava esperto e fez uma boa defesa.
Com o placar desfavorável, o técnico Roberto Fernandes faz sua segunda alteração. Saindo Adílio para a entrada do atacante Wellington Pernambucano. E em seguida, realiza a última substituição: saindo Lelê e entrando Erivan.
Querendo segurar o ataque do América-RN, Marcelo Cabo fez alterações no time. O técnico tirou Luidy e pôs o zagueiro Washington. Depois, tirou o camisa 10 Rafael Longuine, e colocou o lateral esquerdo Hugo, reforçando o lado em que a equipe do América mais criou oportunidades. 
Aos 36', veio o empate do Mecão. Com falta cobrada por Michael, Wellington Pernambucano subiu mais que toda a zaga regatiana, e cabeceou para o fundo da rede do CRB. Mas, por fim, não passou disso. A partida se encerrou aos 50 minutos de jogo, mas não antes do Galo fazer sua última alteração: saindo Gamalho para dar lugar a João Carlos.
O jogo era importante para as duas equipes; Para o CRB valia debaixo de tabela, para o América-RN, assumir a liderança do grupo B
FOTO: DIEGO SIMONETTI/AMÉRICA FC


























O jogo, por mais corrido que tenha sido, teve algumas paralisações devido as faltas e, consequentemente, os cartões amarelos. Ao todo, foram 4 cartões amarelos para o CRB, sendo dois para o atacante Erik, que foi expulso no final do jogo, Claudinei e Xandão. E dois cartões amarelos para o América-RN, ambos destinados para Wallace Rato, também expulso da partida.
ESCALAÇÕES
América-RN: Ewerton, André Krobel, Geninho, Edimar, Michael,Wallace Rato, César Sampaio (Felipe Pará), Dione, Lelê (Juninho), Adílio (Wallace Pernambucano), Orobó.
CRB: Edson Mardden, Léo Príncipe, Thalisson Kelven, Xandão, Igor, Claudinei, Carlos Jatobá, Rafael Longuine (Hugo), Luidy (Washington), Léo Gamalho (João Carlos).
ARBITRAGEM
Árbitro: Diego Fernandes Silva de Lima (PE) 
Árbitro Assistente 1: Marcelino Castro de Nazaré (PE)
Árbitro Assistente 2 :Victor Matheus de Lavor Paes Barreto (PE)
Quarto Árbitro: José Magno Teixeira do Nascimento (RN).
NM com Luis Caldas
Leia Mais ►

sábado, 15 de fevereiro de 2020

Coruripe vence o ASA por 1x0 e assume vice-liderança do Campeonato Alagoano

FOTO: WELLINGTON PEREIRA
O Coruripe recebeu o ASA, no Estádio Gerson Amaral, na tarde deste sábado (15). A partida, que abriu a quarta rodada do Campeonato Alagoano, terminou em 1x0 para o Hulk. Quem marcou o único gol do jogo foi o atacante Bruno Solto.
Com a vitória, o Coruripe chega aos seis pontos e assume momentaneamente a segunda colocação da competição. Já o ASA caiu uma posição e estaciona nos quatro pontos.
Ainda sem definição de datas, na próxima rodada o Coruripe enfrenta o CSA, no Estádio Rei Pelé, enquanto o ASA recebe o Murici, no Coaracy da Mata Fonseca.
A partida
O Hulk já começou o jogo se lançando ao ataque. Com um minuto, André Carioca cruzou rasteiro para André, que chutou de primeira e assustou Gideão.
O gol do Verdão Praiano saiu aos 12', após boa troca de passes. O atacante Bruno Souto recebeu, sozinho, na área e chutou na saída do goleiro Gideão, assinalando 1x0 para o Coruripe.
A primeira boa chance do ASA na partida veio aos 28 minutos, quando Reinaldo Alagoano recebeu na área, chutou colocado e assustou Gustavo.
O Hulk respondeu aos 33', após levantamento de André Carioca na área e desvio de Ícaro, que parou na defesa de Gideão.
Já na segunda etapa, aos 6 minutos, João Paulo, do ASA, recebeu na área, fez o giro e chutou forte no gol, quase empatando a partida para o Fantasma.
Um minuto depois, Adriano Apodi cruzou na área, Ricardo Lucena cabeceou a bola e parou no goleiro Gustavo, que viu a redonda bater na trave após ter espalmado.
E só dava Hulk: aos 27', o autor do gol, Bruno Souto, recebeu, se livrou da marcação e mandou um chutaço. Gideão fez bela defesa.
O Fantasma chegou aos 36 minutos, após cobrança de João Paulo na área, o zagueiro Ricardo Lucena dominou e chutou, mas para fora.
Assim terminou o confronto: 1x0 para o Coruripe, que conheceu sua primeira vitória da competição, em cima do ASA.
NM com Débora Rodrigues
Leia Mais ►