Image Map
Image Map
Image Map

sábado, 23 de março de 2019

Dirigente do ASA fala sobre as mudanças no elenco para a disputa da Série D

Tv GAZETA
Depois de iniciar uma reformulação no elenco para a disputa da Série D do Brasileiro, o ASA ainda não confirmou nenhum nome para recompor o grupo. Ao todo, 17 jogadores foram liberados e a tendência é pela montagem de um novo plantel.

Vice-presidente do Alvinegro, Celso Marcos disse que as medidas após a campanha ruim no Alagoano eram necessárias.

- O início do campeonato não foi com nós imaginávamos e os resultados não apareceram. É lógico que para essa situação exige medidas enérgicas, até porque nós temos que reformular porque vem o último campeonato que vamos disputar neste ano (a Série D) e, pra isso, tem que ter uma outra roupagem... Já nos reunimos com a comissão técnica, com a diretoria, fizemos várias situações do que estava correto e do que precisava mudar. E dentro daquilo que ficou definido entre todos foram as liberações e agora no mercado fazendo buscas e indicações de jogadores que possam ajudar o ASA a fazer uma grande campanha na Série D - disse o dirigente.

Sobre as finanças do clube, o dirigente citou que a preocupação ainda existe, mas alguns contratos trouxeram um alívio para o trabalho desta temporada.

- Mediante à ajuda da prefeitura e dos nosso patrocinadores, nós temos problemas financeiros, mas estamos bem mais tranquilos do que quando nós começamos. Quando começamos, nós não tínhamos certeza de praticamente nada, mas agora já existem algumas situações estabelecidas e já podemos trabalhar com um valor médio que podemos utilizar.

Os jogadores que deixaram o ASA após a eliminação do Campeonato Alagoano foram: Betinho, Ciel, Dakson, Geovani, Léo Campos, Marrone, Romário, Jadson, Rafael, Hugo, Janderson, Willames José, Henrique, Maycon, Cal, André Nunes e Matheus Gutz.

NM com Globoesporte.com/al

sexta-feira, 22 de março de 2019

Rafinha diz que disputa com 3 companheiros pela lateral esquerda do CSA é sadia

FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS
O CSA realizou mais um treinamento nesta tarde, visando ao jogo contra o Sergipe, no Estádio Rei Pelé. Muitas jogadas de finalizações foram testadas, toques de bola e os passes, principalmente no setor de ataque. E a formação que treinou na quarta-feira (20) foi a mesma de hoje, tendo Cassiano e Patrick Fabiano lá na frente.  
Depois do treinamento desta tarde, o entrevistado foi o lateral esquerdo Rafinha, ele que teve uma infecção urinária, ficou sem jogar, mas está melhor e voltou ao time titular contra o Coruripe, e deve, ainda, continuar como titular no jogo deste domingo. 
"Depois dessa infecção complicada, acabei indo pro jogo do Coruripe, apenas treinando dois dias, mas desde que cheguei ao CSA, estou à disposição e enquanto eu puder ajudar o CSA vou procurar dar o meu melhor", disse.
Com as recentes contratações feitas pela direção azulina para o setor, Rafinha disputará vaga na lateral esquerda com Armero, Pedro Rosa e Carlinhos. A concorrência é grande: são quatro brigando por uma vaga de titular. Para Rafinha essa disputa é normal e sadia. 
"Acho normal. Quando se chega à Série A, o clube vai contratar. Fico feliz por fazer parte do grupo que permaneceu para a Série A e acho que é uma disputa sadia. A gente tem que trabalhar e tem que ver melhor quem o professor Marcelo Cabo vai colocar para jogar. São grandes profissionais jogaram em grande clubes, e eu vou também procurar estar sempre trabalhando e dando o meu melhor, para que eu consiga a minha oportunidade".
Ele falou sobre o atual momento do CSA, no Alagoano e na Copa do Nordeste. "Agora é momento de decisão. Temos duas decisões na Copa do Nordeste, buscando a classificação, e na semifinal do Alagoano. então, tem que ir passo a passo, pensando em um jogo de cada vez, mas sabendo que cada jogo desse é uma decisão".
Sobre o adversário de sábado, o Sergipe, Rafinha disse que a comissão técnica está procurando estudar a equipe sergipana para ver os pontos fortes e que o elenco azulino está trabalhando forte baseado em tudo o que está sendo passado para os jogadores. "Isso para a gente chegar no domingo, fazer um grande jogo e conseguir a vitória".
Rafinha também falou sobre o nível do Alagoano e da Copa do Nordeste. "São competições diferentes. A Copa do Nordeste ficou um pouco mais longa a primeira fase do que foi no ano passado e o Alagoano acabou ficando mais curto. Mas não tem jogo fácil e todos os jogos são bem disputados e agora só chegou realmente quem tem chance. A gente tem a vantagem (na semifinal do Alagoano) de jogar por dois empates, mas não podemos estar pensando nisso, temos que entrar pensando em ganhar todos os jogos", afirmou.
O torcedor azulino tem cobrado apresentações melhores do CSA em campo, fica na bronca com o desempenho da equipe e faz críticas, muitas vezes duras, principalmente nas redes sociais. Sobre essa questão, o lateral disse que considera normal, tendo em vista que o torcedor quer sempre a vitória do seu time, mas só que, segundo ele, às vezes, ela não vem. E garantiu que o time está trabalhando forte para evoluir a cada jogo.
"A gente trabalha para isso (vencer), mas infelizmente, às vezes, a vitória não vem, acaba que vem o empate. Até mesmo, às vezes, acontece a derrota. Mas nós mudamos bastante o elenco. Então, é um grupo que está em formação ainda, eu acho que tem muito a evoluir e estamos trabalhando dia a dia, para que a gente consiga essa evolução. A cobrança é normal, acho que temos que entrar em campo, procurar dar o nosso melhor e aos poucos evoluir", encerrou.
NM com Fernanda Medeiros

CRB não vence no Nordestão, mas segura lugar no G-4: jogo em Sergipe é decisivo

AILTON CRUZ

O CRB teve uma partida bem disputada pelo Campeonato Alagoano no meio de semana, contra o Jaciobá. Foi difícil, mas a equipe regatiana saiu com a vitória por 3 a 2. Mas, agora, o Galo vira todas as atenções para a Copa do Nordeste. Pela competição, o time ainda não ganhou. São impressionantes cinco empates e uma derrota.

Mesmo assim, está no G-4. Com cinco pontos conquistados, o CRB vai encarar o Confiança no sábado, às 18h, no Estádio Batistão, em Aracaju. 

O técnico Roberto Fernandes não deve fazer muitas mudanças na equipe. A base da partida contra o Jaciobá vai ser mantida, com exceção do lateral Júnior, que está suspenso.

O problema será para encontrar o dono da lateral direita neste confronto, já que Matheus Damasceno não faz mais parte do elenco. Claudinei deve ser improvisado. Com isso, o provável time do Galo deve ter: Edson; Claudinei, Wellington Carvalho, Guilherme Mattis e Igor; Mateus Silva, Lucas, Ferrugem e Felipe Menezes; William Barbio e Zé Carlos (Guilherme).

Vale um destaque: nos últimos sete jogos, foram sete formações diferentes no setor ofensivo. O treinador não vem repetindo o ataque. Barbio ganhou uma vaga na frente, pois está atuando bem nas partidas. A grande dúvida é quem será o seu companheiro de ataque.

Caso o time regatiano vença sua partida e o Vitória perca, o Galo ficará muito próximo de avançar à próxima fase. Dependerá de um simples empate na última rodada para garantir vaga no mata-mata.

NM com Lucas Mendes

quinta-feira, 21 de março de 2019

Fernandes comemora resultado contra o Jaciobá, mas alerta para gols sofridos

FOTO: AILTON CRUZ  
O CRB saiu na frente do Jaciobá no primeiro confronto das semifinais do Campeonato Alagoano, após bater o time de Pão de Açúcar, por 3x2, nessa quarta-feira (20), no Gerson Amaral, em Coruripe. Apesar da vitória e da vantagem conquistada para o jogo de volta, o técnico regatiano Roberto Fernandes não gostou do comportamento da equipe no finzinho da partida, quando o Galo ainda vencia por 3x1, mas acabou tomando o segundo, aos 47 minutos do 2º tempo.
"Quando você monta uma equipe no início de temporada, não vem a maturidade junto com as contratações e nem o entrosamento. Então, o que me deixou irritado é a gente fazer em alguns momentos da partida um jogo de igual, que na verdade não era. Se você abre dois gols de diferença no adversário, é preciso controlar o jogo. Por exemplo, o lance que ocasionou o segundo gol do Jaciobá, a bola era nossa. Não precisava ter forçado um passe mais arriscado, era pisar na bola, tocar de lado e o jogo acabava", falou o comandante do Galo.
Os dois gols marcados pelo Jaciobá fizeram o CRB atingir a marca de quatro gols sofridos nos últimos três jogos, algo que ainda não havia acontecido em 2019, já que a defesa regatiana vem demonstrando regularidade e sendo pouco vazada com apenas 10 gols sofridos em 16 partidas. 
Para se ter uma ideia, antes da derrota para o Náutico por 2x1, na última quinta-feira (14), pela 6ª rodada da Copa do Nordeste, o Galo só havia sofrido dois gols na mesma partida quando empatou em 2x2 com o Moto Club-MA, também pelo Nordestão, ainda na 3ª rodada. 
Na coletiva, Roberto Fernandes atribuiu os gols sofridos diante do Jaciobá "a falta de concentração" e disse que o time alvirrubro poderia ter ampliado o marcador, devido as inúmeras chances criadas.
"Quem esteve aqui no primeiro diante do Jaciobá e acompanhou a própria campanha, sabe que ficou um gostinho de quero mais, porque nós tínhamos a condição de ter ampliado ainda mais essa vantagem. Desperdiçamos algumas oportunidades na frente e os dois gols que tomamos foram bisonhos. Se analisarmos a nossa campanha, eu acho que foi os primeiros gols na temporada de bola parada. E o segundo, sobretudo, uma absoluta falta de concentração. Muito daquele time que está com uma vantagem grande, final de jogo e acha que as coisas não vão acontecer, mas acontece, porque o futebol tem disso", explicou o treinador, afirmando que a cobrança do torcedor por um desempenho melhor dentro de campo não incomoda.
"A cobrança é natural da temporada. Nós terminamos em primeiro lugar a primeira fase do alagoano e saímos na frente na semifinal, então as coisas estão acontecendo. Não adianta a gente sonhar com coisas que ainda vão acontecer, é preciso focar no momento. E agora, a única competição que estamos na zona de classificação, apesar da falta de vitórias estar nos incomodando, é a Copa do Nordeste. Por isso que esse jogo diante do Confiança é um jogo para conquistarmos uma vitória e, acredito que alcançando isso, dificilmente o CRB não irá se classificar. Estamos bem encaminhados para a final do Alagoano, tudo para se classificar na Copa do Nordeste e vamos brigar de igual pra igual com uma equipe da Série A pela vaga na quarta fase da Copa do Brasil", concluiu.
CRB e Confiança se enfrentam no próximo sábado (23), às 18h, na Arena Batistão, em Aracaju-SE, pela 7ª rodada da Copa do Nordeste. Já a segunda partida da semifinal do Alagoano, contra o Jaciobá, acontece somente no próximo dia 27 (quarta-feira), às 20h30, no Rei Pelé.
NM com Isaac Simões

CSA renova contrato com Gerson e zagueiro fica para o Brasileirão Série A

FOTO :  AILTON CRUZ
Nesta quinta-feira (21), a diretoria do CSA firmou contrato com o zagueiro Gérson até o fim da atual temporada. Antes, o defensor azulino tinha vínculo assegurado até o dia 30 de abril, mas as boas atuações nas partidas fizeram a com que o defensor continuasse para o Campeonato Brasileiro da Série A. 
Gerson jogou 13 partidas no ano e o CSA foi vazado em apenas sete oportunidades. Sinal que o zagueiro encaixou no esquema e deve permanecer entre os titulares, ao menos, até o início do Brasileirão.
Na última rodada do Campeonato Alagoano, no empate por 1x1 com o Coruripe, o xerife foi poupado. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, ele também não vai jogar contra o Sergipe, pela 7ª rodada da Copa do Nordeste, neste domingo, às 19h, no Estádio Rei Pelé.
Além de Gerson, o técnico Marcelo Cabo conta no elenco com os zagueiros Luciano Castan, Rony, Vital, Ronaldo Alves e Leandro Souza. O prata da casa Vital se recupera de lesão, enquanto Leandrão está na transição do DM para o gramado e ainda não tem previsão de retorno..
NM com Mauricio Manoel

+ VISTAS