Image Map
Image Map
Image Map

terça-feira, 19 de setembro de 2017

CBF anuncia árbitro de vídeo, mas associação dos árbitros aponta falta de estrutura


Após os constantes erros de arbitragens no Campeonato Brasileiro, incluindo o gol de mão de Jô, atacante do Corinthians do ultimo domingo (17) em partida contra o Vasco, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, ordenou à comissão de arbitragem que seja antecipado o uso do recurso de árbitro de vídeo o que deve ocorrer já na próxima rodada da competição marcada para o próximo final de semana. Anteriormente, por economia e por não concordar com os protocolos da FIFA, a confederação vinha protelando a implantação do sistema que provavelmente ficaria para 2018 ou até mesmo 2019.

Para comprovar o desespero, a CBF vai colocar os profissionais para trabalharem praticamente sem nenhum treinamento o que pode piorar a situação. A decisão prova que quem comanda a entidade não se entende com quem dirige a arbitragem e decisões imediatistas são colocadas em pratica sem nenhum planejamento.
Com poucos testes, a diretoria da CBF confia em treinamentos realizados pela Conmebol (Confederação Sul-americana de Futebol) na semana passada para o sistema de árbitro de vídeo. Já foram treinados quatro árbitros, Anderson Daronco, Wilton Pereira Sampaio, Péricles Bassols e Sandro Meira Ricci.
A pergunta que fica é: Três deles são os principais árbitros do país e com eles em uma cabine quem apitara as partidas?
Mesmo contra vontade, a CBF terá de usar os procedimentos do árbitro de vídeo segundo o protocolo da FIFA, igual a da Conmebol. Por esse sistema, o árbitro de vídeo atua em lances decisivos de gol, e poderá avisar o árbitro de campo. Mas será o responsável pela decisão final.
Falta de estrutura
Preocupado com a pressão e carga extra em cima dos árbitros, o presidente da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF), Marco Antônio Martins, disse em entrevista ao Portal da Band que a medida anunciada de surpresa pela CBF vai esbarrar na falta de estrutura das arenas e estádios do país.
Cabine árbitro de vídeo na partida Sport x Salgueiro - Fernando Torres/CBF
O dirigente dos árbitros acredita que o árbitro de vídeo é necessário, já que “ajuda quem apita o jogo a fazê-lo de forma melhor, além de esclarecer os lances para a torcida”, que às vezes se deixa tomar pelo fanatismo e enxerga além do real.
“Vai haver erros na implantação dessa tecnologia e levará um tempo até todo mundo se adaptar, mas tem que implantar, porque o olho humano já não capta tantos erros” – disse Martins.

No entanto o dirigente sugere que será difícil aplicar a tecnologia em todos os jogos por falta de estrutura nas arenas e estádios.
“Temos a final do Pernambucano como exemplo. Nela, não havia estrutura no estádio [Cornélio de Barros] para colocar um árbitro de vídeo. Então, tem que estudar essa questão para utilizar [a tecnologia] até a 38ª rodada do Brasileiro, sem exceções” – frisou o dirigente.

CBF admite "incidência de erros"

Em nota, a CBF reconheceu o aumento dos erros nas últimas rodadas e confirmou a informação. Confira o comunicado na íntegra:
"A Comissão de Arbitragem da CBF projetava o uso do Árbitro de Vídeo (AV) nas rodadas finais do Brasileirão 2017. Ao longo deste ano, representantes da entidade e árbitros brasileiros participaram de treinamentos teóricos e práticos sobre o tema, incluindo a capacitação que vem sendo realizada desde a semana passada na sede da Conmebol, em Assunção, no Paraguai, Entretanto, em função da incidência de erros recentes que poderiam ser evitados com a utilização da tecnologia, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, reuniu a equipe, nesta segunda-feira (18), e determinou que o Árbitro de Vídeo seja aplicado o quanto antes nas partidas do Brasileirão – Série A. O presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Marcos Marinho, está trabalhando para acertar os detalhes e viabilizar o AV o mais rápido possível.".

NM com Apito Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA