Image Map
Image Map
Image Map

terça-feira, 8 de outubro de 2019

CSA sobe preço de ingressos para visitantes e pode ser multado por ignorar CBF


O CSA divulgou, nesta segunda-feira (7), o preço dos ingressos para o confronto contra o Internacional, quarta-feira (9), no Estádio Rei Pelé, às 19h15. Para a torcida azulina, o valor de R$ 20 garante entrada para as arquibancadas baixas, R$ 30 para as altas e R$ 100 para as cadeiras especiais. Os torcedores colorados que quiserem ver esse duelo desembolsarão mais caro, R$ 80. Porém, a política de preço fere algumas regulamentações e o clube marujo pode ser multado.
Segundo o Estatuto do Torcedor, o clube responsável pelas vendas de ingressos não pode cobrar valores diferentes para os tickets destinados para o mesmo setor do estádio. Art. 24. 1º Os valores estampados nos ingressos destinados a um mesmo setor do estádio não poderão ser diferentes entre si, nem daqueles divulgados antes da partida pela entidade detentora do mando de jogo.
Sobre esta manobra, o inciso 4º do artigo 85 do Regulamento Geral das Competições da CBF de 2019, é claro e pontua que "os preços dos ingressos para a torcida visitante deverão ter necessariamente, nos respectivos setores do estádio ou equivalente, os mesmos valores dos ingressos cobrados para a torcida local, observadas eventuais disposições contidas nos RECs".
o superintendente administrativo do CSA, Hugo Leahy, afirmou, de forma grosseira, que o clube entrou em contato com o Procon-AL antes de estipular o valor dos ingressos para esse jogo e que o preço será maior porque o torcedor do Internacional pagará para ter acesso a um setor 'especial' na partida desta quarta-feira, porém ele não informou qual será a diferença para os outros setores do Estádio Rei Pelé. 
Segundo a assessoria do CSA, a torcida maruja também teve que pagar caro para assistir as partidas fora de casa contra o Ceará, em Fortaleza, no Castelão, e Bahia, na Fonte Nova, e Fluminense, no Maracanã, também pelo Brasileiro. Como exemplo, a assessoria do Azulão citou o jogo no Rio de Janeiro, quando o ingresso estava R$ 15 para a torcida de casa e para o visitante o valor subiu para R$ 60. 
Devido as limitadas acomodações disponíveis do Trapichão - setores de baixa, alta e cadeira - não há como o CSA disponibilizar um setor 'especial' para a torcida colorada, já que os visitantes sempre ficaram no espaço abaixo do placar eletrônico. Desta maneira, o clube deverá informar na reunião de segurança da partida, nesta terça-feira (8), qual a parte que o torcedor visitante será alocado. 

De acordo com o diretor de competições da Federação Alagoana de Futebol (FAF), Luciano Sampaio, o CSA poderá ser multado caso não justifique o porque de cobrar um valor mais elevado para a torcida do Internacional. Bem como aconteceu com o Corinthians, em 2016, quando elevou o preço dos ingressos para a torcida do flamengo, em jogo do Brasileirão. Sobre isso, à época, o STJD informou que caso não retrocedesse o clube seria multado em R$ 100 mil.
Em conversa com o Diretor Regional do Consulado da torcida do Internacional, Guilherme Freire, informou que não estava sabendo da diferença entre os preços dos ingressos para a torcida mandante e para a visitante. 

"Eu não sei quanto está custando o ingresso para a torcida do CSA, mas conversei com a direção financeira do CSA antes da divulgação do preço dos ingressos e eles me falaram antecipadamente que o valor para a torcida do Inter seria de R$ 80. Eu ainda questionei o preço, mas eles falaram que, no Beira Rio, o Internacional cobrou esse valor para a torcida visitante, então aqui seria nessa mesma faixa".

O preço é considerado acima da média com relação ao cobrado para a torcida de outros clubes e, principalmente, em comparação com os valores da torcida do CSA. No jogo de estreia do Azulão na Série A, tanto azulinos quanto palmeirenses pagaram os mesmos valores para as arquibancadas baixas e altas. 
"Eu não estava no jogo em Porto Alegre para ver o preço que cobraram, mas questionei o valor daqui, porque o Beira Rio tem uma estrutura diferente do Rei Pelé. Lá, tem restaurante, cadeira no estádio todo e é maior que o Trapichão", continuou Guilherme, questionando a estrutura do palco da partida entre as duas equipes nesta quarta-feira.

NM com Debora Rodrigues e Maurício Manoel

Nenhum comentário:

Postar um comentário