Image Map
Image Map
Image Map

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Marcos Barbosa diz que pode disputar reeleição no CRB e defende Alarcon

FOTO: SMACK NETO
Após o CRB vencer por 2x1 o Figuerense no Rei Pelé e assegurar a permanência na Série B em 2019, o presidente do Galo, Marcos Barbosa, fez um longo desabafo em entrevista à imprensa na noite deste sábado (24), revelando que o estatuto do clube prevê sua reeleição por mais um período. O mandatário negou que tenha havido um planejamento errado da direção na temporada 2018, quando o Galo brigou em várias rodadas para não cair à Série C. "Na verdade, houve problemas psicológicos dos jogadores. Desde o início, O CRB deu todas as condições para que eles jogassem". 
Marcos Barbosa defendeu, também, seu legado à frente do comando do CRB, projetando, ainda, que o diretor de futebol, Alarcon Pacheco, deve seguir no departamento, caso sua reeleição ao cargo de presidente se confirme. Segundo Barbosa, uma decisão para essa disputa deve ser anunciada até a próxima terça-feira (27). Contudo, ele garante que o estatuto permite mais uma reeleição.
"Quem disser que o estatuto não permite, precisa aprender a ler e interpretar o que lá está escrito. Ao longo deste ano, contratamos o que havia de melhor para o CRB. Sempre, ao realizar a contratação, o objetivo era ter sucesso e não o contrário. Acredito que, na verdade, problemas psicológicos afetaram os jogadores. Porque nessa reta final, nestes últimos 11 jogos, eles tiveram uma postura totalmente diferente dentro de campo. Os números estão aí. Isso mostra que não erramos". 
"Quando o Alarcon contratou e acertou, ninguém falou nada.  Algumas vezes, até a própria imprensa mostrava que ele estava no caminho certo para a montagem do elenco. Agora, quando o resultado não é o esperado as pessoas vivem criticando, falando mal. Falaram até da minha mãe e do meu pai. Mas isso não me abalou. A gente contrata pensado em acertar", reforçou Barbosa. Sobre o acesso do CSA à Série A, Marcos Barbosa se limitou a dizer que "não vai desejar ódio a ninguém. E que esse ano foi deles [azulinos], após passar uma década sem ganhar nada". 
NM com Portal Gazetaweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário