Image Map
Image Map
Image Map

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

CSA leva sufoco, mas vence o Papão no Rei Pelé: 1 a 0

FOTO: AILTON CRUZ
Foi um sufoco! Depois de fazer um 1º tempo irreconhecível, o CSA se encontrou na segunda etapa e venceu o Paysandu por 1 a 0, na noite desta terça-feira (02), no Rei Pelé, pela 30ª rodada da Série B. O gol foi de Hugo Cabral, que entrou no segundo tempo. Com este resultado, o Azulão vai a 50 pontos e segue no G4, na 3ª posição. Já o Papão estaciona no 18º lugar, com 31 pontos.
Agora, o Azulão volta a jogar somente na sexta-feira, 12, contra a Ponte Preta, às 21h30, no Rei Pelé, enquanto o Paysandu recebe o CRB às 19h15 da terça-feira, 09, na Curuzu, em Belém-PA.
O JOGO
A partida começou movimentada. E foi o Paysandu quem chegou, logo aos 4 minutos. Nando Carandina pegou sobra da bola e chutou de primeira. Bem colocado, o goleiro Lucas Frigeri fez a defesa. O CSA respondeu um minuto depois. Neto Berola recebeu pelo meio, fintou o primeiro, mas prendeu demais a bola e foi desarmado na grande área.
Hugo Cabral é abraçado pelos companheiros após o belo gol no Rei Pelé
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS










O Paysandu assustou aos 8 min, com lançamento em profundidade para Hugo Almeida, mas Frigeri deixou a grande área e afastou o perigo com um chutão. O Azulão tentou aos 11', com Rubens. Ele roubou bola na entrada da área e chutou rasteiro, vendo a redonda passar perto do poste esquerdo do goleiro Renan.
CSA 1x0 Paysandu (Série B 2018)
Confira os melhores momentos da partida no Rei Pelé!
O CSA não acertava o último passe e tinha dificuldade para a conclusão em gol. Já o time visitante não se intimidava e chegava bem nos contragolpes, tomando gosto pelo jogo e complicando a vida do Azulão. E o Papão assustou novamente após uma cobrança de falta pela esquerda, quando Renato Augusto cabeceou para baixo, mas a bola foi para fora. Foi quando o torcedor do CSA começou a se impacientar com os erros de passe do seu time no campo do adversário.
Aos 27 min, de novo o Papão teve uma grande chance. Felipe Guedes recebeu de Thomaz e chutou no canto esquerdo de Frigeri, que fez boa defesa, livrando o perigo. Só dava Paysandu. Aos 31', Daniel Costa cochilou na saída de bola e deu de graça para Carandina, que chutou forte de fora da área e a bola passou perto da trave direita.
O CSA seguia sem sintonia, dando espaços ao adversário. E assim permaneceu até o final do 1º tempo. Com isso, a torcida azulina ensaiou uma vaia na descida dos jogadores para os vestiários.
No 2º tempo, o técnico do CSA, Marcelo Cabo, tirou Daniel Costa e Neto Berola, que não estavam bem no jogo, e colocou Jhon Cley e Hugo Cabral, respectivamente. E as mudanças deram certo. Aos 8', Hugo Cabral fez boa jogada pela esquerda e arriscou de longe, mandando um balaço, no ângulo esquerdo do goleiro Renan, e abrindo o marcador no Trapichão: 1 a 0.
Torcedor azulino respirou aliviado com o gol e fez a festa com a vitória em casa
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS










O CSA melhorou com as mudanças feitas por Marcelo Cabo, marcando em cima e saindo com mais velocidade. Mas o Papão chegou aos 19 min. Após cobrança de falta pela direita, Frigeri afastou mal e, na sequência, Leandro Souza cortou no chute de Marcos Júnior, salvando o CSA.
Porém, o Azulão conseguiu manter o jogo sob controle até o final, ainda que o time visitante tenha assustado os 42 min, quando desperdiçou uma chance incrível. Em bela jogada pela direita, Maicon recebeu livre de marcação e cruzou para Lúcio Flávio, que chutou no contrapé de Frigeri, mas para fora. 
Pressionado, o CSA tratou de se fechar, gastando o tempo do jogo e administrando o grande resultado. E ainda teve uma boa chance já nos acréscimos, quando Pio lançou Hugo, mas o atacante parou na defesa de Renan Rocha.
FICHA TÉCNICA
CSA - Lucas Frigeri; Celsinho,  Leandro Souza, Matheus Lopes e Rafinha; Yuri, Didira, Juan (Pio) e Daniel Costa (Jhon Cley); Neto Berola (Hugo Cabral) e Rubens. Técnico: Marcelo Cabo.
Paysandu - Renan Rocha; Maicon Silva, Fernando Timbó, Diego Ivo e Guilherme Santos; Renato Augusto, Nando Carandina, Felipe Guedes (Romarinho) e Thomaz (Lucio Flávio); Marcos Júnior (Pedro Carmona) e Hugo Almeida. Técnico: João Brigatti.
NM com Fernanda Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário