Image Map
Image Map
Image Map

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

CSA define programação de treinamento e viagem para duas partidas fora de casa

Rubens diz que seu time está preocupado apenas em seguir pontuando
FOTO: ASCOM/CSA
Dois dias após vitória sobre o Brasil-RS, o elenco do CSA se reapresentou nesta quinta-feira. E como agora vai para dois jogos fora, o clube definiu a programação de treinamento e de viagem. Agora o Azulão enfrenta o Sampaio Corrêa na sexta-feira (2 de novembro), em São Luís; e o Fortaleza na terça-feira (6 de novembro), na capital cearense.
A programação foi então definida assim: nesta quinta-feira (25) os treinos são à tarde, passando para esta sexta-feira de manhã. O time ganha folga geral no sábado e domingo. Portanto, retorna aos trabalhos na segunda-feira (29) à tarde. Este horário vai ser repetido no dia seguinte, mas é antecipado para o período da manhã na quarta-feira porque à tarde a delegação azulina viaja para a capital maranhense. Para enfrentar o Sampaio Corrêa, realizará treino final na quinta-feira (1º de novembro).
Após o jogo o CSA segue em São Luís até o sábado, pois a viagem para Fortaleza passou para o domingo (4). O CSA enfrentará o Fortaleza dois dias depois. Só daí é que retorna para Maceió agora para cumprir dois jogos em casa. E vai se despedir da temporada 2018 enfrentando o Juventude, em Caxias do Sul (RS).
O atacante Rubens, um dos que entraram no 2º tempo da partida contra o Brasil-RS, diz que foi um jogo pegado por causa do momento decisivo que atravessa o Campeonato Brasileiro da Série B:
- Foi um jogo difícil. Começamos muito bem e chegamos a criar grande oportunidade para abrir o placar, mas depois o Brasil-RS cresceu na partida. O gol do Hugo [Cabral], perto do intervalo, nos deu tranquilidade, mas o adversário não desistiu e terminou valorizando nossa vitória, que foi sacramentada nos instantes finais. Agora é dar sequência ao que estamos fazendo que temos tudo para conseguir o segundo objetivo que é subir para a Série A.
Rubens acrescentou que todos os times têm sua meta:
- Outra coisa é fundamental: temos que nos preocuparmos apenas conosco. Afinal, quem está brigando contra o rebaixamento também precisa do resultado. E o plano de jogo que o professor [Marcelo Cabo, treinador] projeta tem as peças que precisa. Portanto, quem fica no banco torce por quem está dentro de campo.
NM com Francisco Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário