Image Map
Image Map
Image Map

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Bruno Euclides diz que não deve entrar na disputa pela presidência do ASA

No próximo dia 5 de novembro, o ASA irá escolher a nova diretoria executiva e o novo quadro de conselheiros do Alvinegro para comandar o clube durante o biênio 2019/2020. Segundo o edital divulgado, na última segunda-feira (22), pelo Conselho Deliberativo do clube, a eleição acontecerá no auditório da sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Arapiraca, às 19h.
Como os nomes para assumir o Fantasma pelas próximas temporadas ainda permanecem no campo das especulações, o torcedor alvinegro segue sem saber o que esperar do futuro do clube. Um dos nomes comentados em Arapiraca é o de Bruno Euclides, que comandou o Alvinegro entre dezembro de 2014 a maio de 2016.
O ex-dirigente que afirmou não ter interesse de voltar a sentar na cadeira de presidente do clube. "Ser presidente não está nos meus planos nem nas minhas pretensões, neste momento. Mas, eu tenho a intenção de participar ativamente da vida política do clube, como conselheiro ou talvez com algum outro cargo. O importante é ajudar todo mundo a reencontrar o caminho de crescimento e tirar o ASA dessa situação", afirmou.

Em novembro, Ivens Leão conhecerá seu sucessor na presidência do ASA
FOTO: ASCOM DO ASA

























O atual mandatário Ivens Leão - que assumiu o clube após a renúncia do radialista Nelson Filho, em fevereiro - ,também não deve permanecer, assim como Clarindo Lopes, atual presidente do Conselho Deliberativo, o que só faz aumentar o cenário de indefinição no Alvinegro, que vem sofrendo dentro e fora de campo nos últimos anos, principalmente em relação a questões financeiras, como relata Bruno Euclides.
"Quando eu era presidente, o ASA já vinha em uma curva decrescente. Mas, acredito que naquele ano tivemos uma arrecadação razoável, que permitiu a gente fazer alguns investimentos um pouco mais competitivos. Porém, de lá para cá o momento financeiro do clube, da cidade e do país só pioraram", conta, ressaltando a importância do clube iniciar sua reestruturação pelas categorias de base.
"Acho que o clube precisa urgentemente apostar muito nas categorias de base e nos jogadores da região, além de prezar por um princípio básico de qualquer administração, que é gastar menos do que arrecada. E o caminho para isso é apostar nos meninos e em atletas da região, para conseguirmos sair do inferno da Série D". 
Além da eleição, no dia 5 de novembro a atual diretoria do ASA também apresentará o balanço financeiro do clube, durante os anos de 2017 e 2018. Já com a nova direção formada iniciará o processo de montagem do elenco que terá a missão de recolocar o Gigante na Terceira Divisão em 2020, além de disputar o Campeonato Alagoano e a Copa do Brasil.

Em 2019, ASA terá a Série D do Brasileiro como principal competição
FOTO: PEDRO SILVA/ASCOM ASA

























Bruno Euclides acredita que o ASA pode traçar novos rumos já na próxima temporada. 

"O ASA tem e deve trabalhar no sentido de retornar à Série C no próximo ano. Mas, tudo isso depende do Campeonato Alagoano. O ASA tem que planejar, fazer um bom Alagoano, manter uma boa base para o segundo semestre e claro garantir calendário. Voltar para Série C é urgente e necessário, mas nós sabemos o quanto é difícil a Série D. Caso o clube não consiga subir no próximo ano, pelo menos mantenha uma base, que uma hora este acesso vai acontecer. Acho que a principal prioridade tem que ser na responsabilidade fiscal e na montagem de uma equipe que conheça o futebol regional", concluiu o ex-presidente do clube.

NM com Isaac Simões

Nenhum comentário:

Postar um comentário