Image Map
Image Map
Image Map
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Após vitória sofrida, Marcelo Cabo exalta Hugo Cabral: "Acredito nele"

FOTO: AILTON CRUZ
Apesar de não ser considerado titular, o atacante Hugo Cabral foi mais uma vez o destaque do time azulino nesta Série B. Aos 30 anos de idade, o ex-jogador do Santo André saiu do banco de reservas no intervalo da partida contra o Paysandu, nessa terça-feira (2), e mudou a história do confronto, marcando o gol solitário que garantiu a vitória do Azulão sobre o Papão, aos oito minutos da etapa final, no Rei Pelé.
Foi o segundo gol de Hugo com a camisa maruja nesta Série B. A primeira vez em que balançou as redes foi contra o Juventude, pela 19ª rodada, no momento em que o Azulão também encontrava dificuldades na partida. Na ocasião, Hugo entrou aos 30 minutos da etapa final, substituindo Juan. Sete minutos mais tarde, marcou de cabeça o gol que deu a vitória para o CSA pelo placar mínimo.
Questionado durante a coletiva dessa terça sobre o momento do jogador, o técnico Marcelo Cabo reforçou a confiança em Hugo, ressaltando que nunca duvidou de sua qualidade.
- Desacredito por quem? Eu acredito nele e pedi sua contratação. É um jogador muito questionado, mas respeito as opiniões. Mais uma vez, o Hugo entra no Rei Pelé e decide o jogo pra gente. Ele é um jogador que eu conheço bem desde os 19 anos. Tem provado o seu valor. Claro que ele passou por uma fase em que o jogo não encaixava, mas o Hugo é isso que vimos no segundo tempo. Um atleta que tem a capacidade individual de decidir um jogo e, por isso, precisamos usá-lo no momento certo.
Marcelo Cabo admitiu que CSA esteve abaixo do esperado na etapa inicial
FOTO: AILTON CRUZ / GAZETA DE ALAGOAS























Cabo também admitiu que o desempenho do CSA na primeira etapa foi muito abaixo do esperado, confidenciando que aguardou, com ansiedade, a chegada do intervalo para tentar organizar a equipe.
- Foi um jogo de dois tempos muito distintos. Fizemos um primeiro tempo muito abaixo e até merecíamos sair perdendo por 2 a 0. O Paysandu foi superior, foi mais organizado, e eu estava torcendo que o tempo passasse rápido para que eu pudesse tomar as providências no intervalo, mudando o que precisava, para que a gente tivesse outra atitude no segundo tempo. As alterações surtiram efeito e fizemos um grande segundo tempo, quando podíamos ter ampliado o placar. E nesse momento da competição, meio a zero é goleada, já que o importante são os três pontos.
O treinador ainda ressaltou a união do grupo, reportando-se à atitude do capitão Daniel Costa.
- Queria ressaltar também que, após retirar o capitão do time no intervalo da partida, foi o Daniel Costa o primeiro jogador que correu para me abraçar e celebrar o gol com os jogadores. Portanto, isso é elenco, é grupo fechado, que sabe o que quer e o que precisa buscar dentro da competição.
Agora, o elenco azulino folga nesta quarta-feira e só volta a trabalhar na tarde desta quinta-feira, já visando ao confronto contra a Ponte Preta, no próximo dia 12. Questionado sobre o próximo desafio, o técnico marujo pregou respeito à Macaca.
- Estamos caminhando. Foi uma vitória muito importante neste momento da competição. Alcançamos os 50 pontos e, agora, faltam apenas oito rodadas. E a gente tem que ir passo a passo, final a final. Nós temos uma meta para os três jogos dentro de casa: fazer pelo menos sete pontos. Agora, temos a oportunidade de alcançá-la diante da Ponte Preta, que é uma grande equipe, apesar do mal momento vivido. Então, vamos aproveitar os 10 dias que temos para descansar e trabalhar.
NM com Isaac Simões

Nenhum comentário:

Postar um comentário