Image Map
Image Map
Image Map

terça-feira, 21 de março de 2017

Mi...mi...mi no futebol? Sport, Santa Cruz e Náutico podem sair do Nordestão

Em votação realizada após o sorteio dos confrontos das quartas de final, nesta sexta-feira, na sede da CBF, no Rio de Janeiro, a fórmula proposta pelos pernambucanos para evitar a perda da terceira vaga direta na fase de grupos a partir de 2018 foi derrotada por 14 a 3. O presidente da federação local, Evandro Carvalho, sugeriu até a retirada dos clubes. O Sport é o mais insatisfeito com a mudança.

O mandatário rubro-negro, Arnaldo Barros, ainda assim, prega calma.

Ao fim do evento, acompanhado de Tininho, do Santa Cruz, e Toninho Monteiro, do Náutico, ele se dirigiu a evento da Rede Globo para os times que assinaram contrato até 2024 com a emissora.

"Isso é coisa para se pensar (a saída do Nordestão). Não temos pressa. Quem tem prazo, não tem pressa (risos). Estamos preocupados apenas com as quartas de final nesse momento", afirmou Barros ao ESPN.com.br.

O vice-presidente da Liga, Eduardo Rocha, confia num acerto entre as partes até a semana que vem.

"Todo mundo abdicou de vaga direta. Por que seria diferente? Eles fizeram a proposta e tiveram apenas três dos votos. Não gostaram, claro, mas imagino que vão respeitar, foi uma decisão democrática, não vão deixar de ganhar dinheiro. No ano que vem, teremos uma premiação ainda maior", disse Rocha.

"Além do mais, trata-se de uma competição oficial da CBF. Não se pode simplesmente deixar de disputá-la. Existe sanções para isso. Mas não chegaremos a esse ponto",

O presidente da federação pernambucana, Evandro Carvalho, alega que a redistribuição das vagas com a mudança no número de participantes de 20 para 16 a partir de 2018 fere o acordo firmado com a CBF.

"Os três clubes não aceitam a redução de uma das três vagas destinadas.Qualquer alteração nesse sentido ou qualquer outra só poderia se operar por alteração regulamentar por unanimidade. Se a Liga (do Nordeste) insistir, os três se retirarão da competição e, presumo, ingressarão na Justiça Desportiva para garantir seus direitos", explicou.

"O regulamento foi assinado originariamente por Liga, clubes, federações e CBF. Somente com unanimidade de todos pode ser alterada. Não pode a Liga e demais clubes obrigá-los a tal. O importante é que estão discutindo e buscando um modelo que atenda a todos", finalizou.

Com o novo formato, estariam garantidos os nove campeões estaduais mais os vices de Bahia, Pernambuco e Ceará com vagas diretas.

As outras quatro seriam decididas a partir de mata-mata composto pelos oito times restantes - os demais seis vice-campeões e os terceiros colocados da Bahia e de Pernambuco.


NM com ESPN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA