Image Map
Image Map
Image Map

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Canindé avalia quarta vitória do CSA fora de casa, e resume: "Superação"

Conquistar mais uma vitória no Campeonato Alagoano não foi fácil para o CSA. O resultado positivo do Azulão diante do Ipanema, no Estádio Arnon de Mello, nesta quarta-feira, pela sétima rodada do estadual, foi trabalhoso. Após a partida, no sertão alagoano, o técnico Oliveira Canindé avaliou o jogo e destacou a superação dos atletas marujos.
- Quando não dá para jogar em campos bons, nós jogaremos também. Nós temos que nos adaptar, com tranquilidade até, em qualquer campo que a equipe tenha que jogar. Porque isso é de times competitivos, que se impõem, que brigam para ser campeões, e que sabe o que busca dentro de uma competição. Todo jogo é difícil, tem as dificuldades inerentes do jogo, mas a equipe tem se comportado bem, tem mostrado uma condição muito boa fisicamente falando, e acima de tudo mostrado uma capacidade técnica de superação e, mesmo nos campos ruins tem conseguido jogar. Essa tem sido a tônica da nossa equipe. Espero que nós continuemos dessa maneira, sem perder jamais a objetividade de conseguir o gol, de mostrar serviço e honrando o nosso torcedor e as pessoas que trabalham por nós - resumiu.
Oliveira Canindé, técnico do CSA (Foto: Leonardo Freire/GloboEsporte.com)Oliveira Canindé destacou a superação para vencer o Ipanema (Foto: Leonardo Freire/GloboEsporte.com)

O gol marcado por David Denner logo aos sete minutos de jogo parecia que daria uma tranquilidade para a equipe. No entanto, as dificuldades de jogar num campo pequeno, com péssimas condições no gramado atrapalharam os planos e a equipe se viu acuada em determinados momentos do primeiro tempo. Mas com as orientações no intervalo e as mudanças na segunda etapa, o time conseguiu chegar ao segundo gol e garantir mais três pontos na tabela.
- Eu imaginei uma coisa no intervalo, mas segurei a mesma equipe, esperei um pouco mais porque tinha receio de que o Bismarck, por ser muito técnico não correspondesse, e de que o [João Paulo] Penha, por ser um jogador de drible e individualista, também tivesse algumas dificuldades. Então nós esperamos o momento certo, em que teríamos essas características em campo em cima da movimentação e da capacidade técnica individualmente de cada um desses atletas. 
Quando não dá para jogar em campos bons, nós jogaremos também. Nós temos que nos adaptar, com tranquilidade até, em qualquer campo que a equipe tenha que jogar. Porque isso é de times competitivos, que se impõem, que brigam para ser campeões, e que sabe o que busca dentro de uma competição." 
Oliveira Canindé, técnico do CSA
- E isso aí, fez com que nós no momento certo, na minha concepção, mudássemos e tivéssemos um pouco mais de aproximação e velocidade, principalmente quando a bola chegava nos pés desses atletas. O difícil era sairmos de trás porque eles adiantaram a marcação, colocaram um homem de referência muito alto, todas as bolas eram jogadas em cima desse homem, buscando ele 'cascatear' para que outros atletas pudessem entrar. E nós roubássemos essa bola e fizéssemos ela chegar com qualidade a esses homens, já que esses atletas de frente são pequenos, então é muita movimentação e qualidade técnica. A gente esperava que a bola chegasse com qualidade para que, com a movimentação e a qualidade individual desses meninos, a gente pudesse fazer a diferença, e funcionou. No momento certo, nós matamos, poderíamos até mesmo ter aproveitado melhor as outras oportunidades que surgiram - avaliou.
Canindé avaliou a vitória como justa e disse que o CSA ainda poderia ter voltado de Santana do Ipanema com o placar mais elástico.
- Eu acredito que foi muito justo. Poderíamos até mesmo ter feito outro gol. A equipe tem se comportado bem, e é o que eu falo: se é pra jogar, vamos jogar e não há o que fala o adversário que nos impeça de buscarmos o objetivo que nós queremos. Levantou, a gente vai ter que passar. Não sei se vai afastar ou cair, mas que vamos buscar o objetivo nós vamos. Nós temos uma grande torcida que, mesmo com o jogo sendo televisionado, veio, incentivou e precisamos sempre honrar a torcida que nós temos - destacou.

- Mais uma mudança, mas felizmente o Walter jogou bem na última partida, poderá voltar novamente e jogar sem nenhum problema. A gente conta com um elenco e só precisa administrar todas as situações para que tenha força total em todos os jogos, independentemente daquele atleta que entre para dar a sua contribuição em cada partida que o time fizer - concluiu.O treinador marujo perdeu o zagueiro Douglas, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, para o confronto diante do Coruripe. Mas o comandante técnico já sinalizou quem deve ser o substituto.
O elenco azulino ganha folga na quinta-feira e retorna aos trabalhos na sexta, quando inicia os trabalhos já de olho no Hulk. O desafio diante do alviverde será no dia 06 de março, às 16h, no Estádio Rei Pelé.
NM com Globoesporte.com/al

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA