Image Map
Image Map
Image Map

domingo, 2 de junho de 2019

Apático, CSA sofre 4x0 do Atlético-MG e perde chance de saltar fora do Z4

Depois de ter desencantado no Brasileirão, não estava nos planos do CSA ser goleado na rodada seguinte. O time marujo não conseguiu mostrar volume de jogo e acabou sendo engolido pelo Atlético-MG: 4x0 na Arena Independência, em Belo Horizonte, neste domingo (2). Esta foi a segunda goleada por quatro gols de diferença que o time alagoano sofreu na Série A, a primeira aconteceu na estreia para o Ceará, no Castelão.
Desde o primeiro tempo os mineiros mostraram mais vontade que o Azulão. O time alagoano optou por jogar da mesma maneira que foi contra os grandes Palmeiras, Santos e Internacional, no entanto, a marcação não encaixou e a equipe alagoana teve problemas para conter a velocidade dos atacantes atleticanos. 
Com a derrota, o Azulão deixou escapar mais uma oportunidade de sair da zona de rebaixamento da Série A - já que um empate era suficiente. Com 6 pontos, estacionou na 17ª posição, abrindo o Z4. A rodada não foi mais trágica porque Grêmio, Avaí e Vasco, que estão abaixo do CSA, também foram derrotados. Já a vitória faz o Galo Mineiro reocupar a 2ª posição, com 15 pontos, atrás do líder Palmeiras, que tem 16.

Atlético-MG 4x0 CSA - 7ª rodada do Campeonato Brasileiro
Atlético-MG 4x0 CSA - 7ª rodada do Campeonato Brasileiro

Na oitava rodada, o CSA volta para casa onde recebe o Botafogo no Estádio Rei Pelé, às 19 horas do domingo (9). Enquanto que o Atlético-MG viaja até Santos, litoral de São Paulo, onde encara o Peixe, na Vila Belmiro, às 16 horas, também no domingo.
MASSACRE ATLETICANO
O Atlético-MG começou a rodada na vice liderança do Brasileiro, mas com os resultados iniciais da rodada chegou para encarar o CSA fora da zona de classificação, o que fez a equipe ser ofensiva e objetiva desde o primeiro minuto de jogo. Chará descolou um belo passe para Fábio Santos na pequena área do CSA e o goleiro Jordi abafou a finalização.
Aos 3 minutos, foi o impedimento que livrou o Azulão de sofrer logo o primeiro gol. Luan achou Alerrandro nas costas da zaga maruja, que fuzilou para o gol alagoano, só que o bandeirinha já havia levantado o instrumento de trabalho e marcando jogada irregular do ataque mineiro. Aos sete, outra vez Alerrandro, sozinho nas costas de Gerson, finalizou e levou perigo ao gol de Jordi.
Desde o primeiro minuto de jogo, o Atlético-MG conseguia manter a posse de bola e ser ofensivo contra o CSA
FOTO: FERNANDO MORENO























A primeira troca de passes no campo defensivo atleticano feito pelo CSA aconteceu aos nove. O meia Didira achou Apodi no meio da área do Galo, o lateral tentou cortar para o meio e a defesa dona da casa mandou para escanteio. Na cobrança, Matheus Sávio mandou na marca do pênalti, Patrick Fabiano conseguiu cabecear, mas sem direção.
Aos 12 minutos, Chará mostrou que seria um tormento para os azulinos. O colombiano pegou a bola no lado direito do ataque e começou a costurar, passando por Carlinhos, por Luciano Castan e Gerson. Na entrada da área bateu e carimbou o pé da trave de Jordi.
Quando o relógio chegou aos 19 minutos, o centroavante Alerrandro foi lançado dentro da área por Cazares. Ele dominou a bola e quando partiu o zagueiro Gerson chegou de carrinho. Pênalti! O lateral esquerdo Fábio Santos cobrou mal, no meio do gol, Jordi ainda tocou nela, mas não o suficiente para impedir que fosse estufada a rede do CSA: Atlético-MG 1x0.
Fábio Santos (com a bola) abriu o placar sobre o CSA, na noite deste domingo (2), na Arena Independência
FOTO: FERNANDO MORENO























No lance seguinte, aos 21, Chará foi derrubado na entrada da área azulina, canto direito da defesa. O meia Cazares pegou a redonda e com perfeição mandou no ângulo do gol do goleiro Jordi: Galo Mineiro 2x0.
E o time alvinegro queria mais. Aos 29, Chará ligou o motorzinho no ataque, chegou a linha de fundo, cruzou e a defesa maruja tirou. Elias pegou o rebote e carimbou a defensiva do CSA. A esta altura, era um jogo de ataque contra defesa.

No minuto 35 do primeiro tempo, Matheus Sávio escapou pela direita de ataque, cruzou na pequena área e Patrick Fabiano cabeceou por cima do gol, sem perigo algum ao goleiro Victor. A resposta veio na sequência com Luan partindo em velocidade pela esquerda, passou fácil por Castan e cruza rasteiro buscando Alerrandro, mas Gerson se antecipou e mandou a bola para longe.

MAIS DOIS GOLS
O Atlético Mineiro voltou para a segunda etapa disposto a ampliar o marcador sobre o CSA. Logo no primeiro minuto, Alerrando recebeu dentro da área, bateu forte e a defesa azulina defesa afastou de qualquer maneira. No rebote, Chará chutou em cima da marcação.

Aos dois, o volante Dahwan errou a saída de bola para o CSA  e promoveu o contra-ataque para o Atlético. Na sequencia da jogada, novamente Alerrandro foi acionado, saiu cara a cara com Jordi, mas o volante azulino conseguiu se recuperar a retirar a bola dos pés do atacante mineiro.

O time marujo respondeu no minuto seguinte. O meia Didira passou para Sávio, dele para Naldo, que abriu na direita com Maranhão. O atacante dominou a redonda, cortou para o pé esquerdo e manda longe do gol defendido por Victor.

Era lá e cá. E nessa brincadeira "à vera", veio o terceiro gol dos atleticanos. O lateral Fábio Santos saiu do campo de defesa, arrastou o contra-ataque até chegar aos pés do atacante Luan, que passou rapidamente para Chará. O colombiano entortou a coluna de Carlinhos dentro da pequena área e só faz deslocar Jordi. Atlético-MG 3x0.

A partir do terceiro gol sofrido, a missão era não levar mais gols. Por isso, o time azulino se comportou ainda de forma defensiva em campo, utilizando da saída em velocidade em contra-ataque, com Matheus Sávio descolando passes para Patrick Fabiano. 

Deste modo, o que se via era o Galo povoando o ataque e fazendo Jordi passar por maus bocados. Primeiro com Chará, num chute rasante na entrada da área. Depois com o equatoriano Cazares, também de longa distância. Aos 22, Geuvânio deixou Alerrandro livre, cara a cara com Jordi. O atacante tentou por cobertura e a bola bateu no pé da trave maruja e se perdeu pela linha de fundo.

Aos 31 minutos não teve jeito. Patric cobrou lateral nos pés do atacante Geuvânio, que pedalou na frente de Carlinhos e manda para o meio da área. Alerrandro fez a parede, rolou para trás para a chegada do volante Adílson. Ele só teve o trabalho de escolher o canto. Galo 4x0, no Horto.

O placar construído fez o jogo esfriar e nem Atlético-MG e nem CSA se arriscaram mais na partida. Fim de jogo com Azulão perdendo a chance de sair da zona de rebaixamento e Galo retomando o posto de segundo colocado do Campeonato Brasileiro.

NM com Maurício Manoel

Nenhum comentário:

Postar um comentário