Image Map
Image Map
Image Map

domingo, 17 de junho de 2018

CSA segura o ímpeto do Paysandu e conquista um ponto importante na Série B

FOTO: FERNANDO TORRES / PAYSANDU

Não foi fácil, o CSA sofreu - e muito - mas conseguiu segurar o ímpeto do Paysandu, arrancou um empate sem gols e conquistou um ponto importante fora de casa, em jogo disputado na noite deste sábado (16), na Curuzu, em Belém-PA. Dos males o menor. A partida fechou a 11ª rodada da Série B do Brasileiro. 
Com esse empate, o Azulão do Mutange segue na 4ª posição na tabela, com 20 pontos, enquanto o Papão é o 8º colocado, com 16 pontos. E contando com esse resultado, o CSA está há três jogos sem vencer. Antes perdeu para o Guarani-SP (2x1) e empatou com o CRB (0x0), respectivamente.
Agora o time do técnico Marcelo Cabo volta a campo na próxima terça-feira (19) contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, em Campinas-SP, às 19h15. E o Paysandu vai encarar outro time alagoano, o CRB, apenas no próximo sábado (23), às 21 horas, no Estádio Rei Pelé. Detalhe: a diretoria do CRB tenta junto à CBF alterar o horário desse jogo, por ser em uma véspera de São João. 
Como foi
Paysandu 0x0 CSA
Confira os melhores momentos da partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B
O Paysandu começou o jogo pressionando, tomando a iniciativa. Logo aos 4 minutos, Danilo Pires tentou lançar para Mike, na entrada da área, mas o volante azulino Ferrugem apareceu e cortou.
Aos 6 minutos, o CSA respondeu e até que teve uma boa chance. Niltinho recebeu o lançamento dentro da área do Paysandu e chutou rasteiro, o goleiro Renan Rocha fez boa defesa e, na sobra, Daniel Costa mandou de primeira, mas a bola foi para fora.
A partir dos 10 minutos de bola rolando o CSA conseguiu controlar um pouco a pressão adversária e até equilibrar o duelo, apesar de ainda sentir dificuldades em finalizar, pois o Papão ainda era melhor.
Aos 20 minutos, de novo quem chegou foi o CSA. Daniel Costa buscou lançamento longo para Dawhan, mas a bola acabou se perdendo pela linha lateral. O Papão respondeu aos 27 minutos. Dionathã recebeu pela direita, cortou para o meio e chutou com muito perigo, obrigando o goleiro Mota, a efetuar uma linda defesa, de mão trocada.
Improvisado na lateral-direita, Dawhan tenta fazer o desarme para o CSA
FOTO: FERNANDO TORRES / PAYSANDU


























Aos 33 minutos, Mike tentou a jogada individual para o Papão, mas acabou sendo desarmado por Ferrugem e deixando a sua torcida na bronca. O jogo era movimentado e o Paysandu seguia no campo de ataque. E as melhores jogadas eram feitas pelos lados do campo.
Nos minutos finais do 1º tempo, foi o CSA quem passou a exercer maior pressão, cresceu, subiu mais pelas laterais e dominou as ações. E na última chance dessa etapa, aos 47 minutos, após falta em cima de Niltinho, Daniel Costa soltou uma bomba e obrigou o goleiro Renan Rocha a cair no canto direito para fazer a defesa.
E quem não gostou nada disso foi a torcida do Papão, que vaiou o time quando deixava o campo de jogo, na bronca por sua fraca atuação.
Nada de gol
Assim como no 1º tempo, o Paysandu começou pressionando, tentando sufocar o Azulão. E o primeiro bom lance se deu aos 12 minutos. Dionathã soltou o pé de fora da área e obrigou o goleiro Mota a fazer boa defesa.
Echeverría salta e afasta o perigo para o Azulão
FOTO: FERNANDO TORRES / PAYSANDU
























O CSA não voltou com o mesmo ímpeto do final do 1º tempo e não conseguia atacar. Apenas se defendia e levava sufoco do adversário, que continuava pressionando.
E só dava Papão em campo. Aos 21 minutos, Dionathã  mandou a bola na área do CSA, Mota falhou e o zagueiro Leandro Souza foi quem apareceu para salvar o Azulão. Um minuto depois, após cruzamento de Pedro Carmona, o goleiro azulino saiu mal e o zagueiro Diego Ivo quase abriu o placar para o Papão.
O CSA seguia sem atacar, enquanto os donos da casa continuavam pressionando, tentando abrir o placar. Aos 27 minutos, Matheus Silva cruzou da direita, Cassiano cabeceou, mas a bola saiu à direita do goleiro Mota, para alívio dos azulinos de Alagoas. Aos 33, o CSA tentou em jogada de bola parada. Echeverría bateu a falta, Diego Ivo cortou, na sobra Niltinho chutou, mas mandou nas mãos do goleiro Renan Rocha.
CSA levou um verdadeiro sufoco no finzinho da partida na Curuzu 
FOTO: FERNANDO TORRES / PAYSANDU

























O Paysandu queria de todas as formas o gol e, consequentemente, a vitória. E o CSA sofria, resistia à pressão, apenas se defendendo, jogando na raça e na vontade de seus jogadores, pedindo a Deus que a partida chegasse ao final. Aos 42 minutos, o time paraense chegou mais uma vez. Matheus Silva mandou a bola na área do CSA, o goleiro Mota pegou e soltou a bola, mas depois segurou de novo. Um verdadeiro sufoco para o Azulão!
O 2º tempo foi até os 50 minutos e nos acréscimos, o CSA teve ao menos dois escanteios em seu favor, mas em nenhum deles conseguiu finalizar em gol e ficou mesmo no empate sem gols, mas conquistando um pontinho importante nesta Série B.
Paysandu: Renan Rocha, Matheus Silva, Edimar, Diego Ivo e Mateus Muller; Nando Carandina, Renato Augusto e Danilo Pires (Pedro Carmona); Mike (Magno), Cassiano e Dionathã (Moisés). Técnico: Dado Cavalcanti.
CSA: Mota, Dawhan, Leandro Souza, Xandão e Echeverría; Edinho, Ferrugem (Taiberson) e Daniel Costa (Roger); Niltinho, Hugo Cabral (Yuri) e Michel Douglas. Técnico: Marcelo Cabo.
NM  com Fernanda Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário