Image Map
Image Map
Image Map

sábado, 21 de outubro de 2017

CSA segura o Leão e é campeão brasileiro da Série C


O CSA é o campeão brasileiro da Série C de 2017. O título inédito e histórico conquistado pelo Azulão veio na noite deste sábado, em jogo disputado em um Estádio Rei Pelé lotado e vestido todo de azul e branco. O time azulino, apesar da pressão que levou do Fortaleza, segurou o empate de zero a zero com o Leão e assegurou a taça de campeão.

CSA 0x0 Fortaleza
Confira os melhores momentos da partida!
No primeiro jogo da final, disputado em Fortaleza, no sábado passado, o Azulão do Mutange venceu por 2 a 1, obtendo, assim, boa vantagem para o jogo de volta. Poderia empatar e até perder por 1 a 0. Segurou o empate, levando a sua fiel torcida à loucura.

Jogadores do CSA celebram título após empate com o Fortaleza
FOTO: FELIPE BRASIL













O JOGO
No início do jogo, o Fortaleza foi para cima do CSA, que passou a levar certa pressão. Mas depois de uma boa chance que o Azulão teve aos 8 minutos, o time conseguiu equilibrar as ações. Na jogada, Daniel Costa cobrou falta, Michel Douglas desviou e o goleiro Marcelo Boeck fez uma grande defesa. Na sobra, Jorge Fellipe furou e perdeu uma chance incrível para o CSA.
Aos 12 minutos, o CSA chegou de novo. Marcos Antonio recebeu bola pela direita e chutou da entrada da área, mas para fora, à direita do goleiro Marcelo. O Fortaleza respondeu aos 14 minutos. Leandro Cearense foi lançado pela esquerda e chutou rasteiro, cruzado, mas o goleiro Mota fez uma grande defesa e Jorge Fellipe afastou o perigo no rebote.

Fortaleza pressiona, mas CSA soube resistir à pressão tricolor
FOTO: AILTON CRUZ













A equipe cearense começou a gostar do jogo. Aos 19 minutos, Ronny soltou o pé da entrada da área e o goleiro Mota foi obrigado a fazer mais outra grande defesa. O time cearense insistia e, aos 23 minutos, Hiago cruzou fechado da esquerda e Jorge Fellipe afastou o perigo na hora "H", cabeceando para fora, quando Leandro Cearense já chegava para concluir.
O Azulão tinha dificuldade para sair jogando, esbarrando na marcação tricolor, e o Fortaleza seguia com mais posse de bola. Aos 32 minutos, teve nova chance em cobrança de falta. Ronny cobrou, chutando forte, mas a bola foi em cima da barreira. Na sequência, ele mesmo foi derrubado na entrada da área, conseguindo mais uma falta. Na cobrança do próprio Ronny, a bola voltou a explodir na barreira.

Lateral direito Celsinho ergue a taça de campeão, observado por Jorge Fellipe
FOTO: FELIPE BRASIL













O CSA não criava o bastante. Acuado, via o Leão seguia dominar as ações. E aos 37 minutos, o técnico Flávio Araújo foi obrigado a fazer a primeira substituição do jogo: o atacante Edinho, com uma distensão muscular na virilha, teve que deixar o campo, dando lugar ao meia Didira.
No finalzinho do primeiro tempo, o CSA cresceu e até conseguiu anular a pressão adversária. Aos 43, teve uma boa chance. Michel recebeu pela esquerda, fintou o primeiro, mas parou na marcação do segundo. Mesmo assim, o atacante azulino não desistiu, retomou a posse da bola e recebeu a falta. Na cobrança ensaiada, Daniel Costa deu voltando para Raul Diogo, que chutou de primeira e viu a passar raspando o poste esquerdo do goleiro Marcelo Boeck.

Goleiro Marcelo Boeck, do Leão, também fez defesas importantes
FOTO: ASCOM CSA













A ETAPA FINAL
No segundo tempo, o Leão começou logo mostrando as garras, pressionando o Azulão. Com um minuto de bola rolando, Ronny ganhou do zagueiro Leandro Souza e cruzou, mas a bola passou por toda a área do CSA.
O Azulão respondeu aos 5 minutos, com Dawhan, que bateu e viu a bola resvalar em Didira, passando muito perto do poste direito do goleiro Marcelo Boeck, quando o árbitro já assinalava impedimento.

Jogadores do CSA erguem estrela que simboliza o primeiro título nacional do futebol alagoano
FOTO: FELIPE BRASIL/GAZETA DE ALAGOA













Aos 8 minutos, o CSA ficou sem o atacante Michel Douglas, por lesão no joelho esquerdo, após uma disputa de bola na intermediária. Ele deixou o campo para a entrada de Maxuel Samurai. Artilheiro, Michel deixou o campo sendo aplaudido pela torcida azulina. E pouco tempo depois, aos 10 minutos, Samurai arrancou pelo meio e quase conseguiu sair na cara do gol, levantando o torcedor azulino nas arquibancadas.
O Azulão jogava fechadinho e tentava explorar a velocidade nos contragolpes. Em um deles, aos 18 minutos, Marcos Antônio lançou Daniel Costa, mas a bola correu demais e saiu pela lateral. De novo em contragolpe, aos 20 minutos, Marcos Antônio foi acionado pela esquerda, mas errou o passe para Daniel.

Torcedor azulino compareceu em grande número ao Trapichão
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS













Aos 23 minutos, o CSA quase abriu o placar. Didira fez boa jogada pela direita e rolou para Celsinho, que cruzou para Dawhan. O volante chutou prensado, vendo o goleiro Marcelo defender com tranquilidade. Em seguida, o Fortaleza teve duas boas chances: uma em cobrança de falta perigosa de Ronny, com a zaga azulina afastando; e outra com o mesmo Ronny, que bateu escanteio e o zagueiro Adalberto, de cabeça e livre de marcação, testou para fora
O CSA melhorou na partida e desperdiçou chance incrível aos 30 minutos. Após cobrança de escanteio pela esquerda, Leandro Souza cabeceou e viu a redonda explodir no poste direito. Na sequência, Maxuel finalizou para fora. 
Já aos 33 minutos, o CSA chegou de novo. Rafinha soltou uma bomba de fora da área e mandou a bola no ângulo superior direito do goleiro, mas Marcelo espalmou para escanteio.

Michel Schmöller, Maxuel, Michel Douglas, Dick e Dalton: campeões da Série C
FOTO: FELIPE BRASIL/GAZETA DE ALAGOA













O jogo se aproximava do fim e o CSA administrava o resultado que lhe garantia o título da Série C, enquanto a torcida azulina já começava a soltar o grito de "campeão". Sem mais tempo para nada, o árbitro encerrou a disputa aos 49, com a nação azulina indo à loucura, festejando um título após nove anos de jejum.

Jogadores seguram a taça de campeão e posam para foto no Rei Pelé
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS













CSA - Mota; Celsinho, Leandro Souza, Jorge Fellipe e Raul Diogo (Rafinha); Dawhan, Boquita, Marcos Antonio e Daniel Costa; Edinho (Didira) e Michel Douglas (Maxuel Samurai). Técnico: Flávio Araújo.
Fortaleza - Marcelo Boeck; Felipe (Gabriel Pereira), Edimar, Adalberto e Bruno Melo; Anderson Uchôa, Leandro Lima, Ronny (Vinícius Pacheco) e Pablo; Hiago (Vinícius Baiano) e Leandro Cearense. Técnico: Antônio Carlos Zago.
NM com Gazetaweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA