Image Map
Image Map
Image Map

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

CRB fica no empate em 2x2 com o Náutico e perde uma posição na Série B

FOTO: AILTON CRUZ

Não foi dessa vez que o Galo voltou a fazer a festa da torcida regatiana. Após quebrar o longo jejum de vitórias, o CRB pisou novamente o gramado do Rei Pelé para tentar mais três pontos, contando com o apoio vindo das arquibancadas na noite desta sexta-feira (17). Porém, o Galo deixou a desejar mais uma vez e, com falhas no setor defensivo, permitiu que o vice-lanterna da competição deixasse Maceió levando consigo um resultado valioso.
Contra o Náutico, o time regatiano desperdiçou muitas chances, ao passo em que o Timbu, explorando o erro do CRB, fez apenas o bastante para tomar dois pontos que podem fazer muita falta aos donos da casa nesta reta final de Série B. 
É que, com o tropeço em casa, o Galo acabou caindo uma posição na tabela: é o 14º colocado, com 37 pontos, um a menos que o Boa Esporte (MG) - seu próximo adversário, em partida marcada para as 19h30 desta sexta-feira (20), no mesmo Rei Pelé. Além disso, agora, a diferença para o primeiro time a figurar na zona de rebaixamento - o Luverdense (MT) - é de apenas dois pontos.
CRB 2x2 Náutico
Confira os gols da partida!
O representante pernambucano, por sua vez, foi a 27 pontos, mas segue à frente apenas do ABC, time que irá enfrentar também na sexta, no Lacerdão, em Caruaru.
O jogo
O CRB entrou em campo com três mudanças em relação ao time que iniciou a partida contra o Paysandu, em Belém. Com os meias Chico e Tony suspensos, o técnico regatiano Mazola Júnior decidiu apostar em Elvis e João Paulo Penha. Já Yuri fez dupla com Olívio na proteção à defesa, enquanto Zé Carlos voltou a atuar como referência no ataque.
E apesar do bom volume de jogo, o Galo custou a acertar a pontaria frente a um Timbu que se limitava ao contragolpe. Somente com João Paulo, que viria a se tornar o nome do primeiro tempo, foram três oportunidades de abrir o marcador logo de início. Numa delas, aos sete minutos, o meio-campista recebeu de costas para o gol, fez o giro e chutou forte de fora da área, mas Jefferson se esticou todo para fazer grande defesa no canto esquerdo.
CRB do volante Danilo Pires deixou a desejar nesta sexta-feira
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS










Como quem não faz, leva, o Galo acabou punido aos 28 minutos, quando o lateral Sueliton recebeu pela direita e abriu espaço para o chute com a perna esquerda, em lance na entrada da área. A bola foi no canto esquerdo do goleiro e ainda acertou o poste antes de entrar, na falha de Edson Kölln: 1x0.
O CRB chegou a sentir o gol, mas logo retomou o domínio da partida, criando mais duas oportunidades, com Elvis e Danilo Pires, antes de igualar a disputa, já aos 47, quando João Paulo pegou sobra de bola na entrada da área e chutou de primeira, vendo a bola acertar o ângulo superior esquerdo do goleiro: 1x1.
Na saída para o intervalo, o jovem meia não conseguiu esconder a emoção - já que não disputava uma partida oficial como titular há cerca de 1 ano - e caiu no choro, sendo confortado pelos companheiros.
Gol de Neto salva o Galo
Para o segundo tempo, o Galo manteve o ritmo. Mas o segundo tempo começou com o Timbu assustando duas vezes, enquanto o Galo respondeu somente aos 14 minutos, em cabeceio de Zé Carlos. Já aos 22, foi a vez de Mazola processar sua primeira mudança, trocando Zé do Gol por Neto Baiano, com Elvis saindo para a entrada de Erick Salles.
Zaga regatiana falha e Bruno Mota, livre de marcação, faz 2x0 para o Timbu
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS










O jogo permaneceu o mesmo, com o Galo em cima, mas dando espaço ao time visitante, quando, aos 33 minutos, foi a vez de Pedro Botelho substituir o volante Yuri para fazer uma dobra de lateral com Diego pela esquerda. Porém, o Galo tinha dificuldade para superar a marcação do Timbu, e o que já parecia difícil ficou ainda mais complicado aos 36.
É que o atacante Leilson - que entrou na segunda etapa - fez boa jogada pela direita e cruzou na pequena área. O zagueiro Adalberto falhou feio e o também atacante Bruno Mota cabeceou sozinho, sem precisar sair do chão, para o gol vazio: 2x1.
O gol veio como uma ducha de água fria para o time regatiano, que, no entanto, ainda encontrou forças para igualar a disputa no final, já aos 39, quando o goleiro Jefferson falhou, após cobrança de escanteio, soltando a bola nos pés de Neto Baiano, que não perdoou, acertando uma meia-bicicleta e dando números finais ao confronto: 2x2.
NM com Bruno Soriano

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA