Image Map
Image Map
Image Map

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Phelps vence 100m borboleta e vai ao Rio podendo brigar por seis medalhas

A última prova em solo americano e o ouro mais suado na seletiva americana de natação fizeram Michael Phelps vibrar como há muito tempo não fazia ao conferir o número 1 ao lado do seu nome no placar. Não era para menos. O maior atleta olímpico da história encerrou sua competição em Omaha como planejou: classificado para a Olimpíada do Rio - sua quinta e última - em suas três principais provas individuais. A última vaga, nos 100m borboleta, neste sábado, ainda veio com uma boa pitada de emoção. O pai de Boomer largou apenas na raia 7, virou a primeira metade da prova na quarta colocação, mas com um final impressionante, bateu em primeiro. Em agosto, no Brasil, o astro terá a chance de se despedir das piscinas com mais seis medalhas, somando 28 no total, se também for escalado para as três revezamentos possíveis.
Michael Phelps após vencer os 100m borboleta e conquistar a terceira vaga na Rio 2016 (Foto: Mark J. Terrill / AP)Michael Phelps socou a água e vibrou bastante após a vitória nos 100m borboleta em Omaha (Foto: Mark J. Terrill / AP)
Eu tive muitas emoções aqui, com o Boomer (filho de dois meses) e com a minha família, e sendo a minha última competição em solo americano. Muita coisa está acontecendo essa semana, mas estou feliz por nós termos feito tudo o que queríamos fazer. Eu me classifiquei em três provas e tenho a possibilidade dos revezamentos. Vamos ver o que acontece
Michael Phelps
- Eu tive muitas emoções aqui, com o Boomer (filho de dois meses) e com a minha família, e sendo a minha última competição em solo americano. Muita coisa está acontecendo essa semana, mas estou feliz por nós termos feito tudo o que queríamos fazer. Eu me classifiquei em três provas e tenho a possibilidade dos revezamentos. Vamos ver o que acontece - afirmou Phelps.

Após ter avançado para a decisão apenas com o sexto tempo, Michael Phelps mostrou na decisão que ainda é o melhor nadador de borboleta em solo americano. Nos primeiros 50 metros, passou apenas na quarta colocação, mas com uma volta muito forte, venceu com 51s00 - segunda melhor marca do mundo este ano, atrás apenas do húngaro Laszlo Cseh (50s86).
- O Bob (Bowman, técnico) me me perguntou qual era o plano para esta noite, e eu disse: "Eu não quero perder a minha última prova em solo americano". Então, isso que estava na minha cabeça. Tem acontecido muitas coisas aqui, fazer 51s é ok, mas vou precisar de algo melhor que isso para ganhar a medalha de ouro - completou o nadador.

Com a conquista nos 100m borboleta, Phelps completa seu objetivo principal em Omaha: classificar em suas três principais provas individuais atualmente: 100m e 200m borboleta e 200m medley. Nos 100m borboleta e nos 200m medley, o astro americano vai brigar pelo inédito tetracampeonato olímpico no Rio. Já nos 200m borboleta, vai buscar o terceiro título, após a prata em Londres 2012. Pensando nas provas por equipe, Phelps também tinha feito inscrição em Omaha para os 100m e 200m livre, mas acabou decidindo abrir mão delas para economizar energia para o que realmente mais o interessava nessa competição. A participação nos revezamentos, no entanto, ainda não está descartada, uma vez que a escalação também depende dos critérios técnicos utilizados na hora.
Seletiva olímpica da natação EUA - Michael Phelps durante a final dos 200m borboleta, em Omaha (Foto:  Tom Pennington / Getty Images)Michael Phelps durante a final dos 200m borboleta, em Omaha (Foto: Tom Pennington / Getty Images)

Ouro nos 200m borboleta e nos 200m medley
Com a desistência na prova dos 200m livre, disputada na segunda-feira, a estreia aconteceu só no terceiro dia, nos 200m borboleta. Sem problemas, liderou as eliminatórias (1m56s68) e semifinais (1m55s17) e avançou para a grande final confiante, apesar de os tempos não lhe agradarem tanto. Na decisão que valia o passaporte carimbado para a Rio 2016, na quarta-feira, correspondeu às expectativas, conquistou o ouro, com o tempo de 1m54s84 (o sexto do mundo) e se classificou para sua quinta e última Olimpíada.
Phelps no trials de natação dos EUA (Foto: Erich Schlegel-USA TODAY Sports)Phelps conquistou vaga para três provas individuais na 
Rio 2016 (Foto: Erich Schlegel-USA TODAY Sports)
A comemoração pela conquista da vaga tão desejada precisou ser adiada, assim como a festa de aniversários pelos seus 31 anos. Na quinta, dia do adversário, Phelps voltou para a água, nas eliminatórias dos 200m medley. Passou para as semifinais segundo (1m58s95) atrás apenas do amigo Ryan Lochte (1m58s05). Nas semifinais, a situação se repetiu, alcançando a segunda melhor marca (1m57s61), e Lochte a primeira (1m56s71). O atual campeão olímpico da prova e maior medalhista da história, no entanto, deu o troco na final, na sexta-feira. Liderando do início ao fim, bateu na frente em 1m55s91 (segundo tempo do mundo em 2016). O tradicional rival fez 1m56s22 e ficou com a prata e a segunda vaga.
Phelps havia se aposentado em 2012, depois de conquistar seis medalhas e o troféu de maior atleta da história na Olimpíada de Londres, mas retomou a carreira em 2014, após um período complicado em que se rendeu aos vícios em jogos e álcool e caiu em depressão. Ele se recuperou com a ajuda do esporte e resolveu ir em busca de mais uma participação olímpica para reescrever seu final. Em 2015, voltou a nadar em altíssimo nível, terminando o ano no topo do ranking de três provas - exatamente as mesmas em que se classificou para o Rio. Boa fase que continua nesta temporada e deve chegar no ápice em agosto.
Michael Phelps beija o filho após receber a medalha de ouro dos 200m medley (Foto: Rob Schumacher / USA Today / Reuters)Phelps beija o filho após receber a medalha de ouro dos 200m medley (Foto: Rob Schumacher / USA Today / Reuters)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA