Image Map
Image Map
Image Map

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Presidente do Murici avisa: "Pensamos seriamente em não disputar estadual"

As novas exigências por parte da Confederação Brasileira de Futebol para a disputa das competições em 2016 começa a trazer prejuízos ao cenário alagoano. Em função da obrigatoriedade da apresentação das certidões negativas do FGTS, da Justiça do Trabalho, da Previdência e da Receita Federal, o presidente do Murici anunciou que o clube está prestes a desistir do estadual na próxima temporada. Presidente da Federação Alagoana de Futebol, Felipe Feijó, pede cautela e diz que há meios menos complexos de cumprir a lei e participar do Campeonato Alagoan.
Geraldo Amorim, presidente do Murici (Foto: Denison Roma / GloboEsporte.com)Geraldo Amorim aponta injustiças com o Profut (Foto: Denison Roma / GloboEsporte.com)
Em entrevista à rádio Novo Nordeste, Geraldo Amorim explicou que não é viável para o clube  obter as certidões exigidas pela nova legislação do futebol brasileiro.
- Fica inviável para as equipes pequenas disputarem o futebol. Na realidade, o que estão querendo é acabar com os campeonatos regionais, com os times pequenos. Isso veio justamente pra isso. Só querem ficar com times grandes. Fica difícil. O Murici está seriamente pensando em não disputar o Campeonato Alagoano de 2016, em virtude de vários acontecimentos, principalmente da crise que está acontecendo no futebol não só de Alagoas, mas do Brasil inteiro. Por isso [crise], o Murici está com dificuldade sim de montar a sua equipe e está pensando seriamente em não disputar o campeonato 2016 - justificou.
Para Geraldão, o Profut comete injustiças quando coloca em condições de igualdade todos os clubes do futebol nacional e ainda apontou o curto prazo para a apresentação de todas as certidões.
Na realidade, o que estão querendo é acabar com os campeonatos regionais, com os times pequenos. Isso veio justamente pra isso. Só querem ficar com times grandes."  
Geraldo Amorim, presidente do Murici
- Essa questão de um prazo muito curto para as equipes conseguirem essas certidões é um dos principais motivos [para a provável desistência]. A lei que foi aprovada recentemente trata desiguais por iguais. A legislação que aplicaram para o Corinthians, para o Flamengo é a mesma que aplicaram para o Murici, o Coruripe, o Ipanema, e assim não dá. Tem que tratar desiguais como desiguais. Essa lei não favoreceu em nada aos clubes pequenos, e os clubes vão ter dificuldades sim em conseguir essas certidões. Com o Murici não será diferente. Ele tem condições de conseguir as certidões, agora não tem condições de conseguir uma certidão trabalhista e dar margem a qualquer jogador de jogar dois, três meses e sair com tudo em dia, que o Murici não deixou de pagar um centavo a nenhum jogador, e o jogador chegar em São Paulo e colocar o Murici na justiça alegando que faltou isso e isso e a justiça dizer que o jogador tinha direito. Isso é muito injusto. Por isso, o Murici está seriamente pensando e não irá buscar essa certidão nessas condições - assegurou.
Outro ponto apontado pelo dirigente foi o calendário muito curto para clubes de menor expressão. Ele afirmou também que o clube deve informar oficialmente a intenção de não participar do estadual nos próximos dias.
- No momento, o clube [sem competições em disputa] não tem receita nenhuma para ter gastos. Não tenho certeza, mas tenho informação que tem federações aí que não estão exigindo no momento essas certidões. Não sei se procede. Com certeza nós iremos comunicar sim a federação essa intenção de não disputar o campeonato - pontuou.
Presidente da Federação Alagoana de Futebol, Felipe Feijó disse que ainda não foi comunicado oficialmente, mas disse que, caso ocorra, a desistência será uma questão de escolha do Murici.
- É questão de opção. Já falei várias vezes e tenho essa concepção de que não é bicho de sete cabeças [se adequar]. Porém, se algum clube acha que não terá condições, é melhor não participar. Vale salientar que existem outras maneiras de buscar as certidões sem que seja através do Profut; porém sem os benefícios de descontos concedidos pela nova legislação - falou.
Felipe Feijó, presidente da Federação Alagoana de Futebol (Foto: Denison Roma / GloboEsporte.com)Felipe Feijó afirmou que existem outras formas de fazer parcelamentos (Foto: Denison Roma / GloboEsporte.com)

Feijó informou confirmou que caso algum dos dez clubes aptos a participarem do Campeonato Alagoano de 2016 desista da competição, a vaga será herdada pelo São Domingos, terceiro colocado na Segunda Divisão da atual temporada.
- Em caso de desistência, é natural que se abram outras vagas. Caso isso aconteça, a vaga será do São Domingos. A gente está trabalhando para que todos participem. Porém, tudo isso só será definido no Conselho Arbitral - finalizou.
NM com globoesporte.com/al

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA