Image Map
Image Map
Image Map

domingo, 4 de outubro de 2015

Chapecoense goleia, encerra jejum no Brasileirão e tira Palmeiras do G-4

Eletrizante, a Chapecoense encerrou seu jejum de vitórias no Brasileirão e goleou o Palmeiras por 5 a 1 neste domingo, na Arena Condá. Foi o primeiro triunfo do técnico Guto Ferreira à frente do Verdão do Oeste, que enfim venceu no segundo turno da competição. O resultado tirou os catarinenses da zona de rebaixamento e os paulistas do G-4. 

A última vitória da Chapecoense havia sido no dia 26 de agosto, contra a Ponte Preta, pela Copa Sul-Americana. A equipe encerrou um jejum de dez partidas, levando em conta o torneio continental e o Brasileirão. 

O confronto ficou marcado também pela arbitragem confusa de Jailson Macedo de Freitas. No primeiro tempo, ele expulsou Egídio, mas voltou atrás, e o jogador retornou à partida. Na etapa complementar, hesitou ao confirmar o terceiro gol da Chapecoense – inicialmente, ele anulou por conta de suposto impedimento de William Barbio, que não havia participado da jogada. 

O resultado colocou a Chapecoense na 14ª colocação do Brasileirão, com 34 pontos, empurrando o Goiás para a zona de rebaixamento. Já o Palmeiras caiu da quarta para a sexta colocação: permaneceu com 45 pontos e foi ultrapassado por Santos e São Paulo. 
Após a pausa do campeonato para as Eliminatórias da Copa do Mundo, o time catarinense volta a campo contra o Vasco, no dia 15, quinta-feira, às 19h30 (horário de Brasília), no Maracanã. Os paulistas recebem a Ponte Preta, um dia antes, às 21h, na arena. 

O jogo

Embalada por uma torcida muito animada, que encheu as arquibancadas da Arena Condá após a histórica classificação na Copa Sul-Americana, a Chapecoense começou a partida empurrando o Palmeiras para seu campo de defesa. Os donos da casa precisaram de apenas cinco minutos para abrir o placar: em cobrança de escanteio de Camilo, Neto aproveitou vacilo de Vitor Hugo na marcação para vencer Fernando Prass, de cabeça. 

O Palmeiras não se encontrava no setor defensivo. Erros de posicionamento, muito espaço pelo lado esquerdo... Em um dos rápidos contra-ataques da Chape, o lance mais polêmico do jogo: Egídio recebeu cartão vermelho após desarmar William Barbio, em um equívoco da arbitragem. Minutos depois, após conversa com seus auxiliares, Jailson Macedo Freitas voltou atrás na própria decisão, e o lateral retornou ao campo. 

A confusão irritou muito os torcedores catarinenses, mas pouco adiantou dentro de campo. Sem se abalar emocionalmente, a Chapecoense ampliou o marcador. Em grande jogada de Barbio pelo lado direito do ataque, Tulio de Melo ajeitou para Camilo encher o pé esquerdo e aumentar a vantagem. 

Sem organização tática, o Palmeiras ainda perdeu Arouca, que sentiu o joelho direito, e foi substituído por Andrei Girotto. A equipe de Marcelo Oliveira mal chegou ao ataque e chegou ao intervalo sem assustar a Chapecoense. 

O técnico palmeirense trocou Amaral por João Pedro, mandando Lucas para o meio-campo, assim como havia feito contra o São Paulo. Pouco adiantou: a Chapecoense continuou aproveitando os espaços dados pela defesa adversária no lado esquerdo e transformou a vitória em goleada. 

Logo aos nove minutos, Túlio de Melo subiu mais que Rafael Marques e cabeceou para o gol. Em nova confusão da arbitragem, o lance foi inicialmente anulado por impedimento de William Barbio, que sequer participou da jogada. Porém, Jailson Macedo de Freitas se corrigiu mais uma vez e confirmou o gol instantes depois. 

Ainda sem qualquer organização tática, o Palmeiras conseguiu diminuir, com Dudu, mas teve apenas sete minutos para comemorar. Apodi, em bela jogada construída pela direita, aproveitou rebote de Fernando Prass e marcou o quarto. Com o time paulista atordoado, Ananias fechou a goleada. Fim do jejum em grande estilo para a Chapecoense. Para o Palmeiras, fim melancólico de uma série de seis partidas sem perder.

NM com Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA