Image Map
Image Map
Image Map

sábado, 26 de setembro de 2015

Mazola vê jogo contra o Mogi como divisor de águas para o CRB: "Dia D

O CRB encerrou a preparação para o jogo contra o Mogi Mirim na tarde desta sexta-feira. Após as atividades, em entrevista coletiva, o técnico Mazola Júnior declarou que a partida contra os paulistas será um divisor de águas para as pretensões do Galo na Segundona. Para o treinador, esse será o "Dia D" para o elenco. Se quiserem brigar por algo mais dentro do campeonato, os três pontos no sábado serão essenciais.
Mazola Júnior, técnico do CRB (Foto: Leonardo Freire/GloboEsporte.com)Mazola Júnior trata partida contra o Mogi como "Dia D'(Foto: Leonardo Freire/GloboEsporte.com)
- Sabemos que [o Mogi Mirim] é franco-atirador aqui. O empate para eles não ajuda em nada. Mudaram o treinador; o cara conhece a competição, e a gente tem que estar precavido e entrar com a faca nos dentes. Até porque, se para eles é um jogo importante, para nós é o "Dia D". É o jogo "D" para nós no campeonato, se não ganha amanhã, pode esquecer a parte de cima da tabela. Pode esquecer. Agora se ganharmos, tenho certeza que vamos para os últimos dez jogos muito pilhados e empolgados, e aí cuidado, pode acontecer nos últimos jogos.

Com o campeonato chegando na reta final, a pergunta em questão é se o Regatas briga para permanecer na Série B ou pode almejar longos voos. O técnico Mazola Júnior trata logo de colocar assuntos relacionados ao Z-4 longe de qualquer pauta, e disse que se o time se sair bem nos próximos compromissos, a chama permanecerá acessa para buscar alguma coisa a mais na competição. 

-  Em momento algum pensei nessa história de lá de baixo, ainda mais depois de tudo que a diretoria fez para nos dar e melhorar nossa condição de trabalho. Penso que ainda, mesmo com todos os problemas que a gente enfrentou, ainda podemos sonhar. E tudo vai depender bastante, principalmente desse jogo [contra o Mogi] antes de entrar na fase decisiva do campeonato. Cuidado que o CRB vem com espaço para treinar, e a tendência é que a gente venha para parte final de campeonato com um grupo muito forte. São muitos confrontos diretos contra times que estão em cima. Tudo pode acontecer, já tive várias experiências nesse sentido e é o que me faz manter essa chama viva. A chama viva de brigar lá em cima.
Zé Carlos é o artilheiro do CRB e da Segundona (Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)Zé Carlos volta ao time contra o Mogi, Mazola pede calma (Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)

A partida marca a volta de Zé Carlos ao time. O artilheiro da Série B não joga desde que se lesionou contra o Botafogo na 21ª rodada. Mazola Júnior pede calma sobre as expectativas geradas sobre o atacante.
- Estou meio preocupado, pelo que tenho visto na imprensa esses dias. Penso que estão jogando o Zé como salvador da pátria. Vou pedir paciência, um pouco de tranquilidade, porque ficou um tempo parado e tem uma tendência a engordar quando para. Nós não podemos de forma alguma jogar esse excesso de responsabilidade sobre um jogador só, seja ele o Zé Carlos ou qualquer outro jogador. Não gosto disso, não trabalho assim, e acho que isso é ruim para o CRB. Vamos ver até onde ele aguenta, é um guerreiro, não tenho absolutamente nada para falar sobre ele, só elogiar.
O clima é de dúvida sobre a provável escalação para a partida. Sem Olívio, Isac e Ricardinho, no departamento médico; e Audálio e Glaydson Almeida, suspensos; Mazola deve promover a entrada de três meias ofensivos no time, e ter Zé Carlos como camisa 9. Porém, na coletiva o treinador citou que vem surpresas por aí.

- Virá surpresa. Devem ter analisado o que foi visto nos últimos jogos. Mas vamos precisar ter uma outra atitude, outro posicionamento contra o Mogi. Até porque é um jogo decisivo para nós, e como não pensamos nada para baixo, prensamos tudo para cima, nós vamos ter uma postura de posicionamento diferente; e com certeza correr riscos, mas tudo dentro do programado, do trabalhado e com a confiança de que jogue quem jogar ou entre que entrar, a gente possa conseguir essa vitória.    

Apesar das dúvidas, o CRB deve entrar em campo para enfrentar o Mogi Mirim, no sábado, às 16h30, no Estádio Rei Pelé, com: Júlio César; Bocão, Jussani, Gabriel e Pery; Somália e Saci; Clebinho, Bueno e Cañete; Zé Carlos.

Confira outros trechos da entrevista coletiva:

Semana de trabalho
- Sempre falei que gosto muito quando tem semana cheia. Você tem condições de trabalhar mais, fazer rotina semanal com todo o grupo envolvido, parte tática, técnica, onde a gente consegue extrair e preparar o atletas. Gosto muito disso, e a semana foi espetacular. Hoje eu parabenizei o grupo pela semana maravilhosa de trabalho que tivemos. É de impressionar a entrega desses caras no trabalho, desde o primeiro treinamento da semana. Eles realmente compraram a ideia. O jogo contra o Mogi Mirim é o "Dia D" para nós dentro do campeonato. Para as nossas projeções em relação ao campeonato. A qualidade e a entrega no trabalho realmente nos deixa muito esperançosos para coroar essa semana com um grande resultado.

Preocupação com nova lesão de Zé
- Sem dúvida. Apesar que a situação do Zé não é muito incidente sobre a lesão, diferente do Olívio. A situação do Zé é incidente sobre o peso. Ele tem 33 anos já, a preocupação é sobre isso. Dele ter uma constância maior de trabalho, poderia ter um tempo um pouco maior de trabalho para que secasse, tivesse um trabalho maior sobre o peso, uma entrada de forma maior. Ele perdeu muito peso, mas quando isso acontece também se perde força. Nós estamos tentando minimizar essa situação com ele, fazendo trabalhos específicos, fora do horário do time para que a gente possa minimizar essa situação.


Cobrança sobre os jogadores do ataque
- Eu fui o primeiro que falei que não poderia jogar a responsabilidade toda sobre os garotos [Maxwell e Daniel Cruz], pelo gol não estar acontecendo. Nós poderíamos jogar em cima dos nossos meias-ofensivos também. São jogadores experientes que tem que dividir essas responsabilidade com o Zé Carlos. Não pode achar que ele vem para salvar a pátria, que aí sabemos que podemos ter problema.  
*Jota Rufino colaborou

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA