Image Map
Image Map
Image Map

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

STJD decide que clássico entre CRB e CSA terá torcida única

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo César Salomão Filho, decidiu, nesta quinta-feira (27), que o clássico das multidões do próximo sábado (29), no Estádio Rei Pelé, deve acontecer sem a presença das organizadas e com torcida única, neste caso, a do CRB. A decisão acolheu os argumentos da Procuradoria Geral do STJD e do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE-AL), que requereu a proibição das torcidas organizadas.
Clubes e Federação Alagoana de Futebol (FAF) já foram notificados da decisão que pegou muita gente de surpresa, visto que reunião, realizada nessa quarta-feira (16), definiu o esquema de segurança a ser executado na partida entre CRB e CSA, válida pela Série B do Campeonato Brasileiro. 
Na decisão, o presidente do tribunal se reporta a mais de um episódio envolvendo torcidas organizadas, citando, inclusive, um ataque a ônibus - no qual viajavam jogadores do Galo - em Arapiraca, após partida no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, onde o CRB enfrentou o ASA ainda pelo Estadual.
"Dentre os episódios, a Procuradoria [Geral do STJD] destacou o espancamento a membros das torcidas com consequência gravosa em 21/09/18; ataque a ônibus, com membros de torcida, com bombas e explosivos em 24/03/18; ataque a ônibus com os jogadores do CRB pela torcida organizada adversária, atingindo, inclusive, a cabeça de um deles; o assassinato do presidente de uma organizada [Mancha Azul] do CSA em 21/08/18, dentre outros", diz texto publicado no site do STJD.
Trecho da decisão do presidente do STJD, Paulo César Salomão
"Além dos fatos comprovados pelo ofício do Ministério Público local e reportagens anexadas, a Procuradoria juntou, ainda, dois memorandos da Polícia Militar de Alagoas sobre o clássico entre CRB e CSA agendado para o próximo sábado, alertando sobre a possibilidade de confronto entre as torcidas e sugerindo que a partida seja realizada com torcida única", emenda o tribunal, reforçando que as torcidas organizadas estão proibidas de acessar o estádio com qualquer vestimenta que as identifique como tal.

À reportagem, tenente-coronel Marlon Araújo, comandante do Batalhão de Radiopatrulha e responsável pela segurança do clássico, no qual serão empregados mais de 400 militares, disse que o esquema está mantido, independentemente da decisão do STJD, que cabe recurso.
Quinze mil ingressos foram colocados à disposição das torcidas de CRB e CSA, esta com direito a 30% do total. O detalhe é que, segundo informação extraoficial, mais de dois mil torcedores azulinos já garantiram presença no confronto das 16h30, o que, neste caso, obrigaria o clube mandante a proceder o ressarcimento. 
O presidente do CSA, Rafael Tenório, informou que o clube vai recorrer da decisão que, para o mandatário marujo, "fere o estatuto do torcedor". Ele lembrou também que o primeiro confronto entre os rivais pela Série B deste ano contou com a presença de torcedores de ambos os times.


Naquela partida, realizada no dia 09 de junho, a Polícia Militar não registrou nenhum grave incidente. Contudo, há uma semana, membros de uma "organizada" do Azulão espancaram um torcedor regatiano no bairro de Jaraguá, em Maceió, o que acabou por reforçar as alegações da promotora Sandra Malta, da Promotoria do Torcedor.
NM com Bruno Soriano

Nenhum comentário:

Postar um comentário