Image Map
Image Map
Image Map
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

STJD decide que clássico entre CRB e CSA terá torcida única

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo César Salomão Filho, decidiu, nesta quinta-feira (27), que o clássico das multidões do próximo sábado (29), no Estádio Rei Pelé, deve acontecer sem a presença das organizadas e com torcida única, neste caso, a do CRB. A decisão acolheu os argumentos da Procuradoria Geral do STJD e do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE-AL), que requereu a proibição das torcidas organizadas.
Clubes e Federação Alagoana de Futebol (FAF) já foram notificados da decisão que pegou muita gente de surpresa, visto que reunião, realizada nessa quarta-feira (16), definiu o esquema de segurança a ser executado na partida entre CRB e CSA, válida pela Série B do Campeonato Brasileiro. 
Na decisão, o presidente do tribunal se reporta a mais de um episódio envolvendo torcidas organizadas, citando, inclusive, um ataque a ônibus - no qual viajavam jogadores do Galo - em Arapiraca, após partida no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, onde o CRB enfrentou o ASA ainda pelo Estadual.
"Dentre os episódios, a Procuradoria [Geral do STJD] destacou o espancamento a membros das torcidas com consequência gravosa em 21/09/18; ataque a ônibus, com membros de torcida, com bombas e explosivos em 24/03/18; ataque a ônibus com os jogadores do CRB pela torcida organizada adversária, atingindo, inclusive, a cabeça de um deles; o assassinato do presidente de uma organizada [Mancha Azul] do CSA em 21/08/18, dentre outros", diz texto publicado no site do STJD.
Trecho da decisão do presidente do STJD, Paulo César Salomão
"Além dos fatos comprovados pelo ofício do Ministério Público local e reportagens anexadas, a Procuradoria juntou, ainda, dois memorandos da Polícia Militar de Alagoas sobre o clássico entre CRB e CSA agendado para o próximo sábado, alertando sobre a possibilidade de confronto entre as torcidas e sugerindo que a partida seja realizada com torcida única", emenda o tribunal, reforçando que as torcidas organizadas estão proibidas de acessar o estádio com qualquer vestimenta que as identifique como tal.

À reportagem, tenente-coronel Marlon Araújo, comandante do Batalhão de Radiopatrulha e responsável pela segurança do clássico, no qual serão empregados mais de 400 militares, disse que o esquema está mantido, independentemente da decisão do STJD, que cabe recurso.
Quinze mil ingressos foram colocados à disposição das torcidas de CRB e CSA, esta com direito a 30% do total. O detalhe é que, segundo informação extraoficial, mais de dois mil torcedores azulinos já garantiram presença no confronto das 16h30, o que, neste caso, obrigaria o clube mandante a proceder o ressarcimento. 
O presidente do CSA, Rafael Tenório, informou que o clube vai recorrer da decisão que, para o mandatário marujo, "fere o estatuto do torcedor". Ele lembrou também que o primeiro confronto entre os rivais pela Série B deste ano contou com a presença de torcedores de ambos os times.


Naquela partida, realizada no dia 09 de junho, a Polícia Militar não registrou nenhum grave incidente. Contudo, há uma semana, membros de uma "organizada" do Azulão espancaram um torcedor regatiano no bairro de Jaraguá, em Maceió, o que acabou por reforçar as alegações da promotora Sandra Malta, da Promotoria do Torcedor.
NM com Bruno Soriano

Nenhum comentário:

Postar um comentário