Image Map
Image Map
Image Map

PARCEIRO NA MIRA

domingo, 13 de outubro de 2019

Marcelo Cabo é apresentado no CRB para a reta final do Brasileiro da Série B

FOTO: ASCOM - CRB
O CRB apresentou o novo comandante para os dez últimos jogos da Série B, na tarde deste domingo (13). Trate-se de Marcelo Cabo, ex-CSA e que comandou o Vila Nova nesta edição da Segundona. O técnico conheceu as instalações do clube junto à diretoria do Galo e em seguida conheceu os novos comandados no Centro de Treinamentos Ninho do Galo.
Por volta das 15 horas, o treinador conversou com a imprensa e falou sobre acesso, o momento em que chega ao Regatas e críticas da torcida por sua contratação.
"Claro que facilita muito para o treinador quando ele inicia a competição com uma equipe, aonde ele faz a intertemporada, escolhe os jogadores, mas eu acho que isso aqui, formação do elenco, foi um trabalho muito bem feito pelo Marcelo Chamusca. A equipe individualmente é muito bem escolhida e taticamente é muito bem treinada. O Marcelo é um grande treinador e eu tenho certeza que ele deixou um grande legado para mim aqui, de todas as performances: física, técnica e tática", disse Cabo sobre sua chegada ao Galo na reta final do Brasileiro.
Sobre a não aceitação dos torcedores regatianos, demonstrou confiança em virar o quadro. "Ciclos terminam e se iniciam. Eu sou profissional, tive esse convite do CRB, achei que era o momento de dizer sim e vamos trabalhar. Eu foco no meu trabalho, na confiança da diretoria e, com a vinda dos resultados, essa confiança com o torcedor vai acontecer. É normal isso [desconfiança] acontecer e eu respeito a opinião de todos, mas o mais importante é que eu tenho foco aqui no meu trabalho, no objetivo e as coisas vão acontecer naturalmente", disse o comandante do time alvirrubro.
Sobre a possibilidade de subir à Série A do Campeonato Brasileiro, Marcelo Cabo manteve os pés no chão na primeira meta de garantir a permanência, mas abdicou um possível acesso.
FOTO: ASCOM - CRB
"A gente precisa alcançar os 45 pontos, o mais rápido possível. Claro que, matematicamente, a nossa chance de acesso é real. Estamos a quatro pontos do G-4. O que nós devemos pensar como planejamento é que nós temos dez finais e precisamos pensar de final a final. Claro que com uma equipe que esteve no G-4, esteve sempre beirando, você chega faltando dez jogos e quatro pontos para o G-4, você tem que pensar nele".
"Claro que sim. Mas eu prefiro pensar jogo a jogo, final a final, como instituir isso como dez finais e a gente precisa ter a primeira final terça-feira, diante do Operário. É possível, esse é o planejamento de todos, o CRB precisa, como melhor visitante da competição, melhorar a sua performance em casa e a gente sabe que melhorando a nossa performance em casa, com certeza, no final da competição, a gente vai buscar forte o nosso objetivo", completou o novo treinador.
NM com Jean Nascimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário