Image Map
Image Map
Image Map
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui

terça-feira, 13 de agosto de 2019

CSA joga mal, sofre dois gols no 1º tempo e perde para o Fortaleza por 2 a 0

FOTO: AILTON CRUZ
Jogando um futebol fraco, limitado, sem qualidade ofensiva, errando muito nas finalizações, um futebol para ser esquecido, o CSA protagonizou mais uma decepção nesta Série A do Brasileiro. Na noite desta segunda-feira (12), o Azulão saiu de campo amargando mais uma derrota na competição - a oitava - desta vez para o Fortaleza, pelo placar de 2 a 0, dando mais um desgosto para a sua torcida, que vaiou a equipe, ao apito final do árbitro.
O jogo disputado no Estádio Rei Pelé fechou a 14ª rodada do Brasileirão, aberta no último sábado (10). Este foi o oitavo confronto seguido do Azulão em que ele não sentiu o sabor da vitória.
Os gols do Fortaleza foram assinalados por Bruno Melo e Edinho (ex-CSA), ambos no primeiro tempo. E com esta derrota, o CSA segue na vice-lanterna (19º) do Brasileirão, com apenas oito pontos somados. Já o Leão do Pici subiu para a 12ª posição na tabela, com 17 pontos. 
Perdido em campo, CSA bateu cabeça e amargou mais uma derrota na Série A, em pleno Rei Pelé
FOTO: AILTON CRUZ










O Fortaleza foi comandado pelo técnico interino Marconne Montenegro, do sub-20, por causa da saída de Rogério Ceni, que foi para o Cruzeiro. O novo comandante do Fortaleza será Zé Ricardo, confirmado nesta segunda-feira, mas ainda não assumiu a equipe neste jogo. 
O próximo desafio do Azulão na Série A será lá no Rio de Janeiro, contra o Fluminense, no próximo domingo (18), às 16h, no Maracanã. E o fortaleza vai receber o Internacional, no sábado (17), às 17 horas, na Arena Castelão, em Fortaleza-CE.
A etapa inicial
Jogadores do Fortaleza comemoram o primeiro gol da equipe, logo no início da partida
FOTO: AILTON CRUZ























A bola mal começou a rolar e logo aos 3 minutos, o fortaleza teve uma falta perigosa em seu favor, marcada após Gabriel Dias avançar pela direita e ser atropelado por Jean Kléber. E, aos 4 minutos, veio o gol do time cearense, surpreendendo o Azulão. Na cobrança de falta, Juninho levantou no meio da área, Bruno Melo se antecipou e testou para o fundo das redes de Jordi, abrindo o placar para o Leão: 1 a 0.
Depois do gol, o CSA ficou meio desnorteado. Não conseguia sair para o ataque. Tocava a bola lá atrás e, quando saía, não achava espaço, estava tudo congestionado pela marcação do Fortaleza. Aos 12 minutos, o Azulão tentou. Didira tocou a bola para Jean Kléber, que finalizou de primeira para o gol, mas Felipe Alves defendeu sem muito esforço. Aos 13 minutos, de novo o CSA tentou. Ricardo Bueno dominou de costas para a marcação, ajeitou para a perna direita e bateu rasteiro, mas o chute foi fraco e Felipe Alves defendeu.
Aos 15 minutos, Didira mandou para Jonatan Gomez, na entrada da área, que mandou de primeira para o gol, mas bola desviou em Gabriel Dias. O Azulão tentava e, um minuto depois, teve uma boa chance: Carlinhos apareceu na ponta-esquerda, driblou a marcação, invadiu a área e mandou para o gol. Felipe Alves espalmou e Didira não conseguiu aproveitar o rebote. O CSA apertava e, aos 18 minutos, Apodi cruzou pelo lado direito, Jonatan Gómez tentou o domínio, mas deixou a bola escapar.
Azulão tentava marcar o seu gol, mas com um futebol sem qualidade não acertava as finalizações
FOTO: AILTON CRUZ























O gol que assinalou no início da partida deu tranquilidade ao Fortaleza, que deixou o CSA com a bola e optava pelo contra-ataque. O Azulão, um pouco ansioso na construção de jogadas, acabava desperdiçando as chances, apesar de ainda seguir com mais volume de jogo. O problema era que criava pouco e, quando o fazia, errava nas finalizações, enquanto o Fortaleza jogava recuado.
Aos 30 minutos, Apodi recebeu a redonda de João Vitor, pelo lado direito de ataque, cortou para a perna esquerda e soltou um canhão, mas viu a bola passar raspando a trave esquerda de Felipe Alves e ir para fora. Quase era o empate azulino.
Edinho, ex-CSA, foi o autor do segundo gol do time cearense, na noite desta segunda-feira fatídica para o Azulão
FOTO: AILTON CRUZ























O Fortaleza chegou com perigo aos 34 minutos. Wellington Paulista se projetou do lado esquerdo de ataque, invadiu a área do CSA e bateu na saída de Jordi, mas a bola foi por cima e a arbitragem já marcava impedimento do atacante do Leão. Não foi desta vez, mas o Fortaleza se aproveitava das jogadas de contra-ataque e chegou ao segundo gol aos 36 minutos, após uma falha gritante de Carlinhos. Romarinho lançou a bola na área, Edinho - que já defendeu o CSA em 2017 - disputou em velocidade com o lateral esquerdo azulino, dominou e mandou para as redes: 2 a 0.
Aos 40 minutos, o CSA chegou. Após cruzamento, Alecsandro testou para o chão e Felipe Alves espalmou, salvando o Leão. No rebote, Jonatan Gómez levantou na marca do pênalti e Alan Costa testou para fora. Mais uma chance desperdiçada pelo time azulino.
O árbitro deu dois minutos de acréscimos e o primeiro tempo foi encerrado exatamente aos 47 minutos, com a derrota parcial do CSA: 2 a 0.
A etapa final
Mudanças promovidas pelo técnico do CSA, Argel Fucks, não surtiram efeito
FOTO: AILTON CRUZ























Na segunda etapa, o CSA voltou com uma mudança: o paraguaio Héctor Bustamante, fazendo a sua estreia pelo time azulino. Já o Fortaleza voltou com a mesma formação e começou jogando bem melhor.
O Azulão tentou aos 15 minutos. Alan Costa descolou um passe para Euller - que entrou nesta etapa - dentro da área, ele fez o giro e bateu de direita, mas Felipe Alves, bem posicionado, caiu e fez a defesa. A resposta do Tricolor veio um minuto depois, assustando o time azulino. Bruno Melo recebeu na ponta esquerda, bateu forte e a bola explodiu na trave, após desvio na marcação, mas a arbitragem já assinalava posição irregular do lateral do Fortaleza.
O Tricolor do Pici adiantou as linhas, se posicionou no campo do CSA e dominava a partida, enquanto o time alagoano seguia acuado. O jogo se aproximava dos 25 minutos e o Fortaleza seguia com mais volume, administrava bem as jogadas, chegando a incríveis 80,50% de posse de bola. Já o CSA tinha 19,50%.
Paraguaio Héctor Bustamante fez a sua estreia com a camisa do CSA, mas não conseguiu levar o seu time a um resultado positivo
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS
























Em falta pelo lado esquerdo de ataque, Jonatan Gómez cobrou direto, mas nas mãos de Felipe Alves, aos 29 minutos. Aos 34 minutos, de novo o CSA tentou, mas em vão, quando Hector Bustamante cruzou pelo lado direito de ataque, e Marlon interceptou. Na sequência, ele sofreu falta do paraguaio.
A torcida azulina, inconformada com o mau futebol apresentado por sua equipe, começou a deixar o estádio por volta dos 38 minutos. E os torcedores que ficaram passaram a vaiar e a xingar o time. Aos 42 minutos, numa boa tentativa do Azulão, a mais lúcida até o momento, após cruzamento para a área, Alecsandro mandou de voleio para a meta, a bola foi forte, o goleiro Felipe Alves espalmou e a bola acertou o travessão.
Fortaleza segurou o CSA e o bom resultado obtido na noite desta segunda, ao vencer por 2 a 0
FOTO: AILTON CRUZ























Tranquilo no jogo, o Fortaleza só trocava passes na intermediária, administrando o bom resultado. Aos 47 minutos, Alecsandro tentou de novo. Ele jogou para a entrada da grande área, mas zaga do Fortaleza interceptou. E com os acréscimos do árbitro, a partida foi até os 49 minutos e não houve tempo para mais nada. Assim, o placar ficou mesmo no 2 a 0 para o Tricolor, deixando o CSA com mais uma derrota na competição, a oitava. 
CSA - Jordi; Apodi (Dawhan), Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos; Jean Kléber, João Vitor, Jonatán Gómez e Didira (Euller); Ricardo Bueno (Bustamante) e Alecsandro. Técnico: Argel Fucks.
Fortaleza - Felipe Alves; Gabriel Dias, Quintero, Roger Carvalho e Bruno Melo; Juninho, Felipe, Vaquez (Marlon) e Edinho (Euller); Romarinho (André Luís) e Wellington Paulista. Técnico: Marconne Montenegro.
Árbitro - Gilberto Rodrigues Castro Júnior-PE 
Auxiliares - Cleriston Clay Barreto Rios-SE e Clóvis Amaral da Silva-PE
NM com Fernanda Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário