Image Map
Image Map
Image Map
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Juazeirense e CRB não saem do zero no primeiro mata-mata do pré-Nordestão

 (Foto: Carlos Humberto / Ascom Juazeirense)
O CRB até tentou, mas não conseguiu ser efetivo e ficou no empate sem gols com o Juazeirense-BA, nesta terça-feira (7), no Estádio Adauto Moraes, em Juazeiro-BA, no jogo de ida da Pré-Copa do Nordeste 2020.
No primeiro tempo, o Galo teve boas chances de construir uma vantagem em solo baiano, mas não conseguiu aproveitar e agora terá que vencer o Cancão, no próximo dia 14 (terça-feira), no Estádio Rei Pelé, se quiser carimbar o passaporte para o Nordestão da próxima temporada. 
Uma vitória pelo placar mínimo garante a vaga do Regatas na fase de grupos da competição. Em caso de qualquer empate, a decisão será nos pênaltis, já que não existe a vantagem do gol qualificado (marcado fora de casa).

Agora, o CRB volta as atenções para tentar vencer a primeira partida na Série B do Campeonato Brasileiro. O Galo enfrenta o Brasil de Pelotas, no próximo sábado (11), às 19h, no Estádio Bento Freitas, em Pelotas, no Rio Grande do Sul. Mais cedo, às 16h, o Juazeirense medirá forças com o Itabaiana-SE, no Estádio Adauto Moraes, em Juazeiro-BA, pela 2ª rodada do Grupo A8 da Série D do Brasileirão.

Galo perigoso
O Juazeirense começou a partida explorando os lançamentos longos. Camisa 9 do Cancão, o atacante Jeam tentava incomodar a defensiva regatiana e até conseguiu nos primeiros cinco minutos iniciais, mas sempre travado na hora da finalização.
Apostando no trio ofensivo, formado por William Barbio, Felipe Ferreira e Zé Carlos, o CRB chegou pela primeira vez aos 6 minutos. Felipe Menezes trocou figurinhas com Barbio, invadiu a área pelo lado esquerdo do gramado, mas na hora da finalização, acabou pegando mal na bola e ela foi direto para fora.

Com dificuldades de vencer a forte marcação regatiana, principalmente no corredor central, o Cancão detinha mais posse de bola, mas não assustava a meta de Edson Mardden. Marcando alto, com pressão no campo dos baianos, o CRB quase abriu o marcador em dois lances, com Ferrugem e Felipe Menezes. 
No primeiro, aos 16 minutos, o volante alvirrubro aproveitou erro de saída de bola do Juazeirense, soltou uma pancada de perna direita na entrada da área e Gleibson espalmou para escanteio. Dois minutos depois, William Barbio se livrou de Ewerton na esquerda, ajeitou para Felipe Menezes e o camisa 10 do Galo chutou rasteiro, mas a bola passou raspando a trave direita do Cancão e foi para fora.
Bom na bola parada, Menezes voltaria a aparecer com perigo aos 29, quando ele cobrou escanteio na medida para Ewerton Páscoa que, aproveitou a saída errada do goleiro Gleibson, testou para o gol, mas Emílio, em cima da linha, salvou os baianos.
Sem graça
Sabendo da importância de sair com vantagem dentro de casa, o Juazeirense voltou em cima do CRB. Aos 4 minutos, Iran recebeu no corredor central, se livrou de três marcadores e arriscou uma bomba de perna direita. O chute saiu rasteiro e passou à direita de Edson Mardden que, se esticou todo, mas viu a redonda ir para fora. 
Marcelo Chamusca tentou aumentar a intensidade do CRB e trocou Felipe Ferreira por Gustavo Balotelli. Mas, aos 23 minutos, o meia regatiano Felipe Menezes sentiu um problema e precisou ser substituído pelo volante Lucas. Sem o camisa 10, o Galo diminuiu a qualidade na criação e não conseguiu mais chegar com perigo. Já o Cancão também não incomodava e o jogo praticamente não teve mais emoção.
O último lance que ainda animou os poucos torcedores presentes ao Estádio Adalto Moraes saiu aos 29 minutos, quando o atacante Nino Guerreiro, dominou com categoria dentro da área do CRB, girou e bateu, mas a bola passou à direita do gol de Mardden. Faltando inspiração para os dois lados o placar não mudou em Juazeiro: 0x0.
Juazeirense: Gleiber; Ewerton, Emilio, Emerson e Cesinha (William Santos); Waguinho, Kaefer, Iran (Aleff) e Clebson; Toni Galego e Jeam (Nino Guerreiro).
Técnico: Carlos Rabelo
CRB: Edson Mardden; Daniel Borges, Ewerton Pascoa, Guilherme Mattis e Igor; Claudinei, Ferrugem e Felipe Menezes (Lucas); William Barbio, Felipe Ferreira (Gustavo Balotelli) e Zé Carlos.
Técnico: Marcelo Chamusca
NM com Isaac Simões

Nenhum comentário:

Postar um comentário