Image Map
Image Map
Image Map
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui

domingo, 21 de abril de 2019

Nos pênaltis, CSA vence CRB e conquista o bicampeonato alagoano: 4 a 2

FOTO: AILTON CRUZ
O Campeonato Alagoano já tem o seu campeão, ou melhor o seu bicampeão! E é o CSA! O título foi decidido nas cobranças de pênaltis, após muita emoção e muito coração na mão por parte dos torcedores das duas equipes, na tarde/noite deste domingo (21), em partida disputada no Estádio Rei Pelé. Este é o 39º título estadual conquistado pelo Azulão.
Depois de um tempo normal (90 minutos) com 1 a 0 para o Galo, a decisão foi para as cobranças de pênaltis. Isso porque o Azulão havia vencido o primeiro jogo também por 1 a 0 e dependia do empate. Já o CRB precisava vencer por dois gols de diferença para ser campeão direto. Como venceu por 1 a 0, não teve jeito: a partida foi para as cobranças de pênaltis.

CSA conquista a taça do Campeonato Alagoano 2019
.
Cobraram para o CSA: Matheus Sávio, Carlinhos, Dawhan e Luciano Castán. Rafinha perdeu a sua cobrança. Já do lado do Galo, perderam João Paulo e Lucas. E fizeram os gols Victor Rangel e Guilherme Mattis. A quinta cobrança, que seria de Zé Carlos, não foi necessária, pois o Azulão já estava à frente e o Galo não tinha mais como ser o vencedor. Resultado final: 4 a 2.  

Gol único do CRB no tempo normal do jogo no rei Pelé foi assinalado por Hugo Sanches, ainda no primeiro tempo
FOTO: AILTON CRUZ
























Já no tempo normal da partida, o único gol do CRB foi assinalado pelo atacante Hugo Sanches, aos 21 minutos da etapa inicial.
O primeiro tempo
O CRB chegou primeiro ao ataque, no minuto inicial de jogo. Após cruzamento de Willian Barbio na área azulina, a zaga afasta e a bola sai em lateral para o Galo. O CRB chegou de novo com Hugo Sanches, aos 6 minutos. Ele soltou a bomba da entrada da área mas a bola subiu muito.
O time regatiano era o dono da partida. Ia direto ao ataque, levando perigo ao Azulão, que só fazia se defender. E aos 11 minutos, de novo o Galo chegou com perigo. Guilherme Mattis soltou uma bomba de fora da área e o goleiro João Carlos fez uma grande defesa.
E só dava Galo, metendo pressão em cima dos azulinos! Aos 16 minutos, Hugo Sanches cobrou um escanteio fechado e o zagueiro Wellington Carvalho cabeceou, mas a bola ficou na rede pelo lado de fora. De tanto tentar o CRB conseguiu. Aos 21 minutos, Junior chutou cruzado, João Carlos deu rebote e Hugo Sanches colocou a bola no fundo da rede, fazendo a festa da torcida regatiana nas arquibancadas: 1 a 0.
Depois que levou o gol, o time azulino passou a jogar lá na frente, deixou a retranca de lado, tentando fazer o seu gol, o de empate, o que lhe garantia o título estadual. e na tentativa azulina, aos 25 minutos, Rafinha cobrou uma falta para dentro da área, a zaga do CRB afastou e, na sequência, Didira tentou colocar novamente da área regatiana, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Jogadores do CRB durante a comemoração do gol de Hugo Sanches, que levou a decisão para os pênaltis: mas de nada adiantou
FOTO: AILTON CRUZ

























O CRB trocava passes no campo de ataque e seguia dominando o jogo, chegava com queria, colocando o Azulão na "roda", enquanto o time de Marcelo Cabo estava totalmente perdido. Mas aos 31 minutos, o Azulão chegou com perigo e poderia ter igualado o placar. Patrick Fabiano avançou na área, chutou bem, mas o goleiro Edson Mardden fez uma excelente defesa, evitando o gol do CSA.
O CSA teve uma cobrança de falta em seu favor, quando Rafinha disputou a bola e foi derrubado por William Barbio. Aos 37 minutos, o próprio Rafinha cobrou colocando a bola na área, mas a defesa do CRB afastou. Aos 43 minutos, o Azulão, que tinha melhorado um pouco na partida, teve uma grande chance de empatar. Apodi recebeu o passe dentro da área do CRB, Edson Mardden saiu e tirou a bola dos pés do lateral azulino, livrando o perigo.
O primeiro tempo desta decisão terminou pontualmente, aos 45 minutos, quando o árbitro Fifa Wagner do Nascimento Magalhães, apitou o final, no Rei Pelé: CRB 1x0 CSA.
A etapa final
No segundo tempo, o CRB começou logo levando perigo ao gol do CSA. Aos 4 minutos, Igor fez boa jogada pela esquerda e passou a bola para Mailson. O atacante do CRB soltou o pé e o goleiro João Carlos salvou o Azulão, que melhorou no segundo tempo, em relação à primeira etapa.

CSA e CRB fizeram um jogo interessante no segundo tempo: o Azulão querendo o gol de empate e o Galo buscando o segundo gol para ser campeão de forma direta
FOTO: AILTON CRUZ

























Aos 11 minutos, Junior foi derrubado por Dawhan, o que resultou em uma falta para o CRB. Hugo Sanches cobrou, mas foi mal e a redonda desviou em Patrick Fabiano e foi para fora, em lance de escanteio. O próprio Sanches cobrou o escanteio, mas a zaga azulina afastou.
O jogo melhorou. Tanto CSA quanto CRB buscavam o gol. E em uma das tentativas do Galo, aos 14 minutos, Victor Rangel recebeu na ponta direita, cortou para dentro e chutou de fora da área. A bola passou assustando o goleiro João Carlos e foi para fora. 
Mesmo ganhando por um a zero, o CRB pressionava em busca do segundo gol, para não levar a decisão para os pênaltis. Os técnicos das duas equipes passaram a promover mudanças em seus times, no segundo tempo. Aos 32 minutos, CSA e CRB já tinham feito as suas três substituições permitidas.

Claudinei dá uma escapada, foge do jogador do CSA e corre com a bola: Galo foi melhor na primeira etapa
FOTO: AILTON CRUZ
























Também aos 32 minutos, o CSA teve uma falta em seu favor. Rafinha cobrou, mandando a bola na área, Gerson subiu sozinho e a redonda assusta o goleiro Edson Mardden, levando perigo. O CSA insistia em busca do gol de empate e o jogo ficou totalmente aberto. Aos 35 minutos, de novo o Azulão chegou. Matheus Sávio soltou uma bomba e a bola desviou na zaga do CRB, indo em escanteio para o time azulino. 
O jogo se aproximava do final e o CSA insistia. Aos 42 minutos, Carlinhos invadiu a grande área, chutou forte e Edson Mardden defendeu. O árbitro sinalizou três minutos de acréscimos. E aos 46 minutos, a boa chance foi do CRB, que teve tudo para fazer o segundo gol e ser campeão. Igor cruzou na área, Zé Carlos cabeceou bem e João Carlos operou um verdadeiro milagre no Trapichão. Na sequência, Zé Carlos tentou novamente e foi travado por Luciano Castán.
Aos 48 minutos, Wagner do Nascimento Magalhães encerrou o jogo. E veio, então, a cobrança das penalidades, para decidir quem levantaria o caneco do Estadual de 2019.
Os pênaltis

Goleiro azulino João Carlos foi o herói do título do CSA, defendendo dois pênaltis
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS
























Foram para as cobranças no CRB: João Paulo, Lucas, Victor Rangel, Guilherme Mattis e Zé Carlos. E no CSA cobraram: Matheus Sávio, Carlinhos, Rafinha, Dawhan e Luciano Castán. Marcaram para o CRB: Victor Rangel e Guilherme Mattis. 
E perderam João Paulo e Lucas, em ambas cobranças méritos para o goleiro João Carlos, que fez a defesa. E para o CSA só quem perdeu a cobrança foi o lateral Rafinha. Placar final nos pênaltis: 4 a 2. E Azulão campeão da temporada de 2019!

João Carlos é carregado pelos companheiros durante comemoração do título
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS
























Fala, Leandrão!
Ao final da partida, já com o título na mão, o zagueiro Leandro Souza, que ainda se recupera de uma contusão e não tem participado das partidas, falou com o repórter Isaac Simões, com exclusividade.
Ele disse como se sente, neste momento, com essa conquista, que também é dele: "Nosso dia a dia, a gente convive todos os dias juntos, treina junto. Hoje quando a rapaziada foi para os pênaltis, eu acompanhei o treinamento. Parecia que eu sabia o que os caras iam fazer, quem ia bater. Feliz demais porque hoje é um dia maravilhoso, todo mundo foi bem".

Zagueiro Leandro Souza falou sobre a emoção da conquista do título azulino
FOTO: ISAAC SIMÕES
Sobre a decisão ele comentou: "Foi um jogo tenso, uma final, mas a rapaziada conseguiu trazer o título, o bicampeonato. É isso que vai ficar na história do CSA. Esses jogadores que chegaram aqui fizeram história, Então, que a gente continue com esse ímpeto, com essa vontade de fazer história cada vez mais".
Leandrão lembrou que o CSA saiu do nada e agora vai para uma Série A, sabendo que terá muita dificuldade. "O trabalho vai ser mais árduo ainda, mas com os pezinhos no chão, com o planejamento que tem sido feito, tenho certeza que o CSA vai continuar na Série A e fazer história", afirmou. 
Disse, ainda que esse momento é diferente, porque quando ele chegou ao clube o CSA não disputava nada. "Pra mim é muito diferente, chega arrepiar. Eu cheguei num lugar em que eu não sabia como ia ser o amanhã. Agora temos uma Série A para disputar, tudo isso furto do nosso trabalho, de tudo o que a gente vem fazendo esse tempo todo dentro do CSA", encerrou.

Jogadores e comissão técnica comemoram o 39º título estadual do CSA
FOTO: AILTON CRUZ
























CRB - Edson Mardenn; Junior, Wellington Carvalho, Guilherme Mattis e Igor; Claudinei, Lucas e Hugo Sanches (João Paulo); Victor Rangel, Willian Barbio (Ferrugem) e Mailson (Zé Carlos). Técnico: Marcelo Chamusca.
CSA - João Carlos; Apodi, Luciano Castan, Gerson e Rafinha; Mauro Silva (Manga Escobar), Dawhan, Matheus Sávio e Didira (Carlinhos); Patrick Fabiano e Robinho (Victor Paraíba). Técnico: Marcelo Cabo.
Árbitro - Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa-RJ). 
Auxiliares - Guilherme Dias Camilo (Fifa/MG) e Neuza Back (Fifa/SC).
NM com Fernanda Medeiros 

Nenhum comentário:

Postar um comentário