Image Map
Image Map
Image Map

terça-feira, 23 de abril de 2019

Ativo no mercado, CRB deve ter mais reforços para o início da Série B

FOTO: GUSTAVO HENRIQUE/CRB
Restando apenas quatro dias para a estreia na Série B do Campeonato brasileiro, o CRB segue no mercado em busca de reforços para a sequência da temporada. Com objetivo de conseguir o  acesso à elite do futebol nacional em 2020, a direção regatiana tem procurado investir em "contatações pontuais" para a Segundona, e assim, a tendência é que, nos próximos dias, mais jogadores desembarquem no CT Ninho do Galo.
Em entrevista o diretor de futebol regatiano, Thiago Paes, explicou como está a movimentação do CRB no mercado da bola, deixando claro que o Alvirrubro não terá um grupo extenso, já que a ideia do técnico Marcelo Chamusca é trabalhar com no máximo 25 atletas.
"Nós pretendemos ser pontual nas contratações. O Ewerton Pascoa chega para reforçar o setor defensivo, que talvez a nível de nordeste hoje seja um dos mais qualificados. Basta ver as estatísticas, o time do CRB sofre poucos gols. Obviamente que se surgir alguma coisa pontual e interessante que também venha qualificar, nós traremos, assim como trouxemos o Daniel Borges, que, ao lado do Júnior, nos dar uma tranquilidade pela direita. Na esquerda, nós temos o Igor. O João Paulo é um jogador que hoje atua mais na frente. Temos também o Guilherme, mas pode ser que a gente também faça um investimento na lateral-esquerda, e talvez mais um zagueiro, mas são coisas internas que estamos tratando sem muita pressa".
Novo reforço do Galo, zagueiro Ewerton Pascoa já treinou com o grupo regatiano
FOTO: GUSTAVO HENRIQUE/CRB
























Apesar do torcedor regatiano viver a ansiedade por novos nomes para o clube, é fato que no quesito "defender", o CRB não tem dado tanta preocupação. Para se ter uma ideia, em todos os 24 jogos disputados até aqui na atual temporada, a defesa alvirrubra foi vazada somente em 14 oportunidades, o que deixa o Galo com uma média de 0,58 gols tomados por jogo.
E foi graças ao bom rendimento do setor defensivo do CRB que o clube terminou o Campeonato Alagoano com o "status" de melhor defesa da competição, com apenas 5 gols sofridos em 11 jogos disputados. 
No entanto, quando o assunto é "fazer gols" a história muda. Até o gol de Hugo Sanches, na finalíssima do Estadual, contra o CSA, no último domingo (21), o Galo só havia balançado as redes no empate por 1x1 com o Santa Cruz, no dia 6 de abril, no jogo que culminou na eliminação alvirrubra da Copa do Nordeste. 
Wellington Carvalho tem sido um dos principais destaques da defesa regatiana em 2019
FOTO: AILTON CRUZ
























Por isso, a preocupação nesse momento da direção do clube está em melhorar o setor ofensivo. Como explica, Thiago Paes, que aproveitou para falar dos novos contratados pelo Galo: o meia Guilherme Costa e o atacante Felipe Ferreira. 
"Nosso principal objetivo hoje é qualificar o setor ofensivo. E por isso, trouxemos o Felipe Ferreira, que fez um baita Paulistão pela Ferroviária. Jogador muito interessante que já trabalhou com Marcelo Chamusca. Atacante de beirada, que na linha ofensiva, pode atuar como extremo, centralizado e aberto pelo esquerdo. É um jogador que vem com fome, um perfil buscado pelo CRB e foi traçado desde o início pelo presidente e principalmente agora com a chegada do Chamusca", explicou o diretor de futebol, ressaltando também a chegada do meia Guilherme Costa.
Atacante Guilherme Costa, ex-Vasco, foi anunciado pela direção do CRB, nessa terça-feira
FOTO: CARLOS GREGÓRIO JR/VASCO
























"O Guilherme é um jogador que tem passagens por toda as categorias de base da Seleção Brasileira. Já tem mais de 30 jogos pelo profissional do Vasco. No ano passado, fez 18 jogos com o Vitória. Ele Tem 24 anos, tem muita vontade de estourar na carreira. E como a gente conversou com ele ao longo das tratativas, nós temos total confiança e expectativa que esse estouro e explosão técnica que ele possui, também venha ter aqui no CRB".
Já sobre possíveis chegadas de "medalhões", Paes disse que o importante no futebol é ter um retorno técnico dentro de campo, e nem sempre a contratação de jogadores "com nome" é a melhor escolha no mercado.
"Muitas vezes o torcedor gosta de nomes, mas, com todo respeito a maneira do torcedor ver futebol, a gente não pode tornar tudo só com base na emoção. A gente não pode querer que essa satisfação pessoal de dizer que tem um grande jogador ou um ex-grande jogador no elenco, seja produtivo dentro de campo. As vezes é mais interessante você ter um jogador que é menos conhecido, mas que vai lhe dar um retorno técnico muito maior", disse o dirigente.
NM com Isaac Simões

Nenhum comentário:

Postar um comentário