Image Map
Image Map
Image Map

domingo, 24 de março de 2019

CSA melhora no segundo tempo, bate o Sergipe e retorna ao G4 da Copa do Nordeste

CSA melhora no segundo tempo, bate o Sergipe e retorna ao G4 da Copa do Nordeste

FOTO: AILTON CRUZ
Longe de suas melhores atuações, o CSA venceu o Sergipe por 2x0, neste domingo (24), no Estádio Rei Pelé e retornou ao G4 do Grupo B da Copa do Nordeste. Sem nenhuma chance clara de gol na primeira etapa, o Azulão deixou o gramado vaiado pelos torcedores, mas melhorou no segundo tempo e bateu o Gipão com gols do zagueiro Ronaldo Alves, de pênalti, e do meia Didira, que acertou um lindo chute no cantinho do goleiro Erivelton, aos 33 minutos do tempo final.
A vitória fez o CSA atingir os 13 pontos na tabela e dá um salto importante na luta pela classificação para a próxima fase do Nordestão. O Azulão agora é o quarto colocado e só depende de si para avançar. Por outro lado, o Sergipe estacionou na sexta posição do Grupo A, com apenas três pontos ganhos e tem poucas chances de avançar.
Agora, o CSA volta suas atenções para o confronto da próxima quarta-feira (27), contra o Coruripe, as 21h30, pelo jogo de ida das semifinais do Campeonato Alagoano, no Estádio Gerson Amaral. No mesmo dia, as 20h30, o Sergipe recebe o Lagarto, pela 2ª rodada do Hexagonal do Campeonato Sergipano na Arena Batistão. Já pela Copa do Nordeste, o Azulão só volta a atuar no dia 30 (sábado), quando vai encarar o Altos-PI, às 16h, no Albertão, em Teresina-PI.


CSA 2x0 Sergipe
Confira os melhores momentos da partida válida pela 7ª rodada da Copa do Nordeste


Desatento

Lutando pela classificação para a próxima fase do Nordestão, o CSA entrou em campo com a obrigação de vencer a qualquer custo. No entanto, o que se viu dentro de campo foi um time impaciente e desatencioso. Apesar de dominar a posse de bola no início de jogo, o Azulão não levava perigo ao gol do Sergipe e vinha o time alvirrubro assustar nos contra-ataques.

Apostando na velocidade de Manga Escobar pelo lado esquerdo e a dobradinha entre Cassiano e Apodi na direita, o CSA deixava espaços entre os setores e quase foi surpreendido aos 20 minutos pelo Gipão. 

O lateral Rhuan recebeu na entrada da área, cortou para dentro e finalizou com estilo, buscando o ângulo superior direito de João Carlos. O goleiro azulino saltou e com as duas mãos fez uma linda defesa, salvando o CSA.

Seis minutos depois, a defesa maruja deu bobeira, o meia alvirrubro Ramalho pegou o rebote e soltou um canudo da meia-lua da grande área. João Carlos se esticou todo, mas viu a redonda passar muito perto da trave direita e ir para fora.

O jogo seguia como começou: CSA tendo a bola e o Sergipe fechadinho, apostando nos contra-ataques. Em um desses lances, Rhuan invadiu a área do Azulão, chutou rasteiro e mais uma vez, João Carlos defendeu, mantendo a igualdade no marcador já aos 33 minutos. 

O CSA abusava de passes errados e demorava demais nas criações de jogadas, com uma transição lenta, o que ajudava o Gipão a se defender. Já impaciente, a torcida maruja vaiou o time na descida para o vestiário, após o encerramento da primeira etapa.
AILTON CRUZ

Enfim, gols

No segundo tempo, o CSA voltou melhor e teve duas chances de tirar o zero do placar antes dos 15 minutos. Na primeira, aos 11, Cassiano achou Matheus Sávio dentro da área, mas o chute do camisa 10 azulino saiu torto e foi para fora. Dois minutos depois, foi a vez de Cassiano desperdiçar, chutando em cima de Erivelton, após receber passe de Manga Escobar.

Para a sorte dos marujos, o árbitro piauiense Diego da Silva Castro marcou pênalti do zagueiro Carlos Alexandre em Luciano Castán. O também zagueiro Ronaldo Alves foi para a cobrança e com muita categoria, deslocou Erivelton e marcou seu primeiro gol com a camisa do CSA, aliviando a pressão no Rei Pelé: Azulão 1x0.

Criticado pelo torcedor marujo, o meia Matheus Sávio deu lugar a Victor Paraíba, enquanto Cassiano saiu para a entrada do volante Bruno Ramires. As mudanças mantiveram o CSA no ataque  e não deu mais chances para os sergipanos. 

Didira, que atuava como segundo volante, passou a jogar mais a frente e foi efetivo aos 34 minutos. Ele recebeu na entrada da área, ajeitou o corpo e bateu de canhota, no cantinho direito de Erivelton para decretar a vitória azulina: 2x0.

Cabo ainda colocou o volante Mauro Silva no lugar de Manga Escobar, mas o Azulão somente administrou o resultado até o apito final.

Equipes
 
CSA: João Carlos; Apodi, Ronaldo Alves, Luciano Castán e Rafinha; Dawhan, Didira e Matheus Sávio (Victor Paraíba); Manga Escobar (Mauro Silva), Cassiano (Bruno Ramires) e Patrick Fabiano.

Técnico: Marcelo Cabo

Sergipe: Erivelton; Rhuan, Claudio Baiano, Carlos Alexandre e Marinho Donizete; Heverton (Elton), Felipe Hereda (Maranhão), Brendon e Ramalho; Leandro Love e Júnior Batata (Giancarlo).

Técnico: Leandro Campos

NM com Isaac Simões

Nenhum comentário:

Postar um comentário