Image Map
Image Map
Image Map

domingo, 17 de março de 2019

Com goleada e tropeço do rival, CRB chega à semifinal na liderança do Alagoano

AILTON CRUZ
O CRB bateu o CEO por 3x0, no Estadio Rei Pelé, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Alagoano, na tarde deste domingo (17). Com a vitória, somada ao empate do CSA, em Coruripe, a equipe comandada por Roberto Fernandes avançou a fase semifinal da competição na ponta da tabela, com 16 pontos conquistados. 
Segundo o chaveamento previsto pelo regulamento do Estadual, o Galo vai enfrentar o Jaciobá, que terminou a primeira fase na quarta posição da tabela. Logo após a definição dos confrontos, a Federação Alagoana de Futebol (FAF), divulgou as datas dos dois confrontos entre Galo a Azulão do Sertão: a ida, com mando de campo do JAC, sendo na quarta-feira (20) e a volta, com mando do CRB, na quarta (27).
CRB e CEO entraram em campo com objetivos diferentes; o Galo queria a ponta da tabela, o Tricolor buscava uma vaga na fase semifinal
FOTO: AILTON CRUZ
























A derrota em Maceió eliminou o CEO, que ainda tinha chances de classificação para a fase seguinte. Se tivesse vencido, a equipe de Olho d'Água das Flores teria carimbado vaga na semifinal, retirando o Jaciobá e encarando o Galo.

O JOGO
O CRB subiu ao gramado do Rei Pelé necessitando pontuar e torcendo por um delise do rival CSA para finalizar a primeira fase do Campeonato Alagoano na ponta ta tabela. E assim aconteceu. O Galo começou ocupando o campo defensivo do CEO, buscando as jogadas pelo alto na área adversária, mas sem sucesso. 

Quem chegou com perigo foi o Tricolor, aos dois minutos. O lateral Luciano arrancou pelo rente a linha lateral esquerda do campo e cruzou, tentando encontrar o centroavante Felipe na área, mas a defensiva regatiana afastou. 
A resposta do CRB foi em grande estilo, com gol. O volante Lucas fez boa jogadas, invadiu a área e passou para o meia Felipe Menezes chapar a bola, na entrada da pequena área. Indefensável para o goleiro André Pereira. Placar aberto no Trapichão aos cinco minutos de jogo. 

Atrás do marcador, restou ao time sertanejo partir para cima. Mas as investidas era desordenadas e não agrediam de maneira alguma o goleiro Edson Mardden. Erros de passes eram frequentes entre os jogadores, além de encontrar uma defesa regatiana muito bem postada. 

Enquanto isso, na outra trave, era o Galo quem assustava com a velocidade importa por Mailson, Danilo Bala e William Barbio no comando do ataque. Aos 11, o camisa 11 regatiano correu pela esquerda ofensiva e cruzou na área, mas ninguém aproveitou. Aos 22, foi a vez de Bala passar por dois marcadores e errar no passagem da bola:  a esta altura, o CRB esbarrava naquele mesmo erro recorrente de jogos anteriores: o último passe. 

Com o adversário sem oferecer muito perigo, até Claudinei se aventurou no campo de ataque. Aos 25, o volante saiu tocando a redonda com Mailson e apareceu livre de marcação dentro da área do CEO. Mas, chutou fraco e perdeu a chance de ampliar o marcador.

Observando esta deficiência, o técnico Claudio Humberto resolveu fazer duas modificações logo aos 32 minutos de jogo. Passivo na partida, o atacante Arianderson deu lugar ao também o atacante Dinho. E para segurar mais a marcação, o meia Helder saiu para a entrada do zagueiro Lenon.

No entanto, não resolveu muita coisa. Felipe Menezes continuava ditando o ritmo dos homens de ataque do CRB e conseguia rondar a área do CEO, inclusive, finalizando ao gol sem muita dificuldade. Mailson e Barbio eram os mais acionados pelo camisa 10 do Clube de Regatas Brasil. 

Com finalizações e passes agudos para Mailson, Barbio e Danilo Bala, meia Felipe Menezes ditava o ritmo do ataque regatiano
FOTO: AILTON CRUZ
























Em uma das poucas escapadas do Tricolor, uma levou perigo. Aos 44 minutos, o lateral Luciano arrancou pela esquerda, cruzou na medida para Felipe, na pequena área, mas o jogador não pegou em cheio com a cabeça na bola e desperdiçou a grande chance do time visitante.

Na volta do intervalo, o Tricolor do Sertão mostrou que queria, sim, alcançar a vaga na semifinal. O lateral direito Walber cruzou na cabeça de Jacobina, mas o volante, sozinho na pequena área, mandou sobre o gol de Mardden. Foia aos céus, a melhor chance do CEO na partida!

Aos três minutos, veio o balde de água fria. Danilo Bala pegou a bola no meio de campo, enxergou William Barbio na frente, entre os zagueiros, e deu o passe. O atacante chutou na saída de André Pereira e correu para o abraço. CRB 2x0.

Foi então que o CEO voltou a crescer ofensivamente. Aos 13, João Grilo cobrou escanteio no primeiro pau, Jacobina se antecipou e cabeceou com força. Edson Mardden se esticou todo e mandou para a linha de fundo. No novo córner, mesmo esquema, João Grilo colocou a bola em jogo, Jacobina desviou e o atacante Felipe, de voleio, carimbou o travessão do CRB. 

Precisando de mais força ofensiva, o técnico Roberto Fernandes sacou Mailson e promoveu a estreia do jovem atacante Gustavo Balotelli, vindo o Juazeirense-BA, aos 16 minutos. O jogador foi anunciado na sexta-feira (15) e, regularizado na CBF, foi relacionado para a partida devido a ausência dos centroavantes Victor Rangel e Zé Carlos, ambos contundidos.  

A "força ofensiva" foi mostrada por um jogador que já estava em campo, inclusive, atuando como uma falso centroavante: William Barbio. O meia Felipe Menezes enxergou o jogador enfiado entre os zagueiros, passou a bola nos pés de Barbio, que só teve o trabalho de escolher o canto. CRB 3x0, aos 35 minutos do segundo tempo.

A última investida perigosa da partida surgiu novamente de um belo passe de Menezes. O meio-campista lançou Polaco, que dominou a bola, partiu com ela, e finalizou para fora. Fim de partida e primeira posição garantida deviso ao empate do CSA com o Coruripe, no Gerson Amaral.


NM com Mauricio Manoel

Nenhum comentário:

Postar um comentário