Image Map
Image Map
Image Map

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Presidentes de CRB e CSA criticam divisão de cotas na Copa do Nordeste

FOTO: ARQUIVO GAZETAWEB

Os presidentes de CRB e CSA aprovaram o novo formato de disputa da Copa do Nordeste, mas reprovaram a divisão das cotas para os clubes participantes e premiações em 2019. Em entrevista na tarde desta quarta-feira (19), Marcos Barbosa e Rafael Tenório defenderam que a divisão deveria ser igualitária. A competição tem início previsto em janeiro e deve ter apenas apenas 12 jogos, em razão da Copa América no Brasil.
Por telefone, o presidente do CRB, Marcos Barbosa, disse que o formato aprovado dá mais competitividade ao torneio, proporcionando grandes clássicos nordestinos, o que não ocorria em virtude da opção por vários grupos. "É uma competição de tiro curto, e o novo formato promove a competitividade. Os grupos se enfrentam em jogos de ida, ficando apenas a final com jogos de ida e volta", disse Barbosa.
Sobre a cotas de participação - os clubes foram divididos em quatro grupos, conforme a posição no ranking da CBF -, Marcos Barbosa criticou a partilha dos valores, defendendo uma divisão igualitária.
"Foi uma decisão tomada lá trás, quando não pude participar. O CRB receberá uma boa quantia, mas a Copa do Nordeste é a única esperança de outros clubes em termos de rentabilidade, já que os times não têm lucro com os campeonatos estaduais", explicou.
Já o mandatário azulino foi além. Segundo Rafael Tenório, o Campeonato Alagoano tem o seu valor porque os clubes lutam, além do título, por vagas na Copa do Brasil e Copa do Nordeste, que são competições mais rentáveis.
"Nos estaduais, os clubes pagam para jogar. E quando participamos de uma competição regional ou nacional, o retorno financeiro é bem maior. A Copa do Brasil tem a maior premiação já vista em uma competição nacional, onde o campeão recebe a quantia de R$ 50 milhões. Já no Nordestão, apesar da baixa premiação, pode-se arrecadar algo que ajude nas despesas do clube", analisou.
Ainda na opinião de Tenório, os clubes que receberão cotas maiores cão sair em desvantagem se a passarem para as próximas fases. Isso porque os valores definidos estão "bem abaixo" dos praticados na fase de classificação.
"O CSA ficará no último grupo, recebendo apenas R$ 500 mil na primeira fase. Se um clube que ficou no grupo 1 chegar à final, a soma de todas as cotas, das quartas-de-final à grande decisão, não chega perto do que ele recebeu na fase de grupos", emendou.
Mudanças
A competição do ano que vem terá uma nova fórmula de disputa: serão 16 times divididos em dois grupos. O sorteio está marcado para o dia 4 de outubro, em Maceió. O SBT vai novamente transmitir os jogos.
A CBF disponibilizou apenas 12 datas para a realização do torneio, que terá os times do grupo A enfrentando os do B, com os quatro melhores de cada grupo avançando. A partir daí, os duelos serão disputados no sistema eliminatório, com o tradicional mata-mata, sendo que apenas a final terá jogos de ida e volta.
Confira as cotas distribuídas aos times da Copa do Nordeste:
  • Subgrupo 1 (Pote A) - R$ 1,90 milhão
    1º do Nordeste, Vitória-BA (18º no Brasil), 2º Bahia-BA (21º), 3º Santa Cruz-PE (25º) e 4º Ceará-CE (27º)

  • Subgrupo 2 (Pote B) - R$ 1,42 milhão
    5º ABC-RN (31º), 6º Náutico-PE (32º), 7º CRB-AL (36º) e 8º Sampaio Corrêa-MA (39º)

  • Subgrupo 3 (Pote C) - R$ 1,22 milhão
    9º Fortaleza-CE (42º), 10º Botafogo-PB (45º), 11º Salgueiro-PE (51º) e 12º Confiança-SE (54º)

  • Subgrupo 4 (Pote D) - R$ 510 mil
    13º CSA-AL (59º), 14º Moto Club-MA (66º), 15º Altos-PI (98º) e 16º Sergipe-SE (99º)

NM com Rafael Maynart

Nenhum comentário:

Postar um comentário