Image Map
Image Map
Image Map
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Presidentes de CRB e CSA criticam divisão de cotas na Copa do Nordeste

FOTO: ARQUIVO GAZETAWEB

Os presidentes de CRB e CSA aprovaram o novo formato de disputa da Copa do Nordeste, mas reprovaram a divisão das cotas para os clubes participantes e premiações em 2019. Em entrevista na tarde desta quarta-feira (19), Marcos Barbosa e Rafael Tenório defenderam que a divisão deveria ser igualitária. A competição tem início previsto em janeiro e deve ter apenas apenas 12 jogos, em razão da Copa América no Brasil.
Por telefone, o presidente do CRB, Marcos Barbosa, disse que o formato aprovado dá mais competitividade ao torneio, proporcionando grandes clássicos nordestinos, o que não ocorria em virtude da opção por vários grupos. "É uma competição de tiro curto, e o novo formato promove a competitividade. Os grupos se enfrentam em jogos de ida, ficando apenas a final com jogos de ida e volta", disse Barbosa.
Sobre a cotas de participação - os clubes foram divididos em quatro grupos, conforme a posição no ranking da CBF -, Marcos Barbosa criticou a partilha dos valores, defendendo uma divisão igualitária.
"Foi uma decisão tomada lá trás, quando não pude participar. O CRB receberá uma boa quantia, mas a Copa do Nordeste é a única esperança de outros clubes em termos de rentabilidade, já que os times não têm lucro com os campeonatos estaduais", explicou.
Já o mandatário azulino foi além. Segundo Rafael Tenório, o Campeonato Alagoano tem o seu valor porque os clubes lutam, além do título, por vagas na Copa do Brasil e Copa do Nordeste, que são competições mais rentáveis.
"Nos estaduais, os clubes pagam para jogar. E quando participamos de uma competição regional ou nacional, o retorno financeiro é bem maior. A Copa do Brasil tem a maior premiação já vista em uma competição nacional, onde o campeão recebe a quantia de R$ 50 milhões. Já no Nordestão, apesar da baixa premiação, pode-se arrecadar algo que ajude nas despesas do clube", analisou.
Ainda na opinião de Tenório, os clubes que receberão cotas maiores cão sair em desvantagem se a passarem para as próximas fases. Isso porque os valores definidos estão "bem abaixo" dos praticados na fase de classificação.
"O CSA ficará no último grupo, recebendo apenas R$ 500 mil na primeira fase. Se um clube que ficou no grupo 1 chegar à final, a soma de todas as cotas, das quartas-de-final à grande decisão, não chega perto do que ele recebeu na fase de grupos", emendou.
Mudanças
A competição do ano que vem terá uma nova fórmula de disputa: serão 16 times divididos em dois grupos. O sorteio está marcado para o dia 4 de outubro, em Maceió. O SBT vai novamente transmitir os jogos.
A CBF disponibilizou apenas 12 datas para a realização do torneio, que terá os times do grupo A enfrentando os do B, com os quatro melhores de cada grupo avançando. A partir daí, os duelos serão disputados no sistema eliminatório, com o tradicional mata-mata, sendo que apenas a final terá jogos de ida e volta.
Confira as cotas distribuídas aos times da Copa do Nordeste:
  • Subgrupo 1 (Pote A) - R$ 1,90 milhão
    1º do Nordeste, Vitória-BA (18º no Brasil), 2º Bahia-BA (21º), 3º Santa Cruz-PE (25º) e 4º Ceará-CE (27º)

  • Subgrupo 2 (Pote B) - R$ 1,42 milhão
    5º ABC-RN (31º), 6º Náutico-PE (32º), 7º CRB-AL (36º) e 8º Sampaio Corrêa-MA (39º)

  • Subgrupo 3 (Pote C) - R$ 1,22 milhão
    9º Fortaleza-CE (42º), 10º Botafogo-PB (45º), 11º Salgueiro-PE (51º) e 12º Confiança-SE (54º)

  • Subgrupo 4 (Pote D) - R$ 510 mil
    13º CSA-AL (59º), 14º Moto Club-MA (66º), 15º Altos-PI (98º) e 16º Sergipe-SE (99º)

NM com Rafael Maynart

Nenhum comentário:

Postar um comentário