Image Map
Image Map
Image Map

sexta-feira, 20 de julho de 2018

CSA não sai do zero, empata em casa e segue vice-líder da Série B

Atacante Niltinho chutou por cima do gol de Boeck em grande chance do CSA
FOTO: AILTON CRUZ
O CSA criou mais oportunidades que o Fortaleza, desperdiçou pelo menos três grandes oportunidades de marcar e, com isso, ficou apenas no empate sem gols com o Tricolor do Pici no Estádio Rei Pelé, que recebeu 17.586 mil torcedores na noite desta sexta-feira (20).
Com este resultado, o CSA não conseguiu chegar ao topo da tabela da Série B no confronto direto contra o time cearense. Ao segurar o empate, o Fortaleza alcançou 30 pontos e segue na primeira posição - liderança que já ostenta por 14 rodadas -, enquanto o time do Mutange passa a somar 29. 
E já não há tempo a perder, pois, a 17ª rodada será aberta nesta segunda-feira, e com o CSA novamente em campo. O time azulino vai visitar o Atlético (GO), às 20h, no Estádio Olímpico, enquanto o Fortaleza vai receber o Avaí (SC) no complemento da rodada, na terça-feira.
Ao término da partida, o técnico azulino Marcelo Cabo lamentou as muitas chances perdidas. "Sabíamos que seria uma partida muito estudada. Não erramos na parte defensiva, mas voltamos a pecar nas finalizações, principalmente dentro da área. Estamos trabalhando este fundamento", comentou o treinador, que valorizou o ponto somado em casa.
"Empatamos com o líder da competição. Finalizamos seis vezes dentro do gol, enquanto eles concluíram apenas uma. A vitória nos daria a liderança, mas não analiso o resultado. Nossa performance foi muito boa", avaliou o treinador, que se mostrou tranquilo para a sequência de dois jogos fora de casa - após encarar o Atlético, o clube marujo vai enfrentar o Avaí (SC) na sexta-feira (27).
"Estamos tranquilos. Aquele que perdeu um gol nesta noite nos deu alegrias em outros jogos. Hoje, fiquei muito feliz, particularmente, com a entrada do Juan [que substituiu o volante Ferrugem, lesionado]. O jogo fluiu e ele fez uma boa dobra com o Rafinha pela esquerda. Já o Alemão [atacante] também foi muito bem. Ele ainda carece de ritmo de jogo, mas correspondeu quando esteve em campo".
CSA 0x0 Fortaleza (Série B 2018)
Confira os melhores momentos da partida no Rei Pelé
O jogo
Diante de um grande público no Trapichão, CSA e Fortaleza iniciaram a partida se estudando bastante, de modo que, com bloqueios muito fortes, as duas equipes pouco conseguiam construir em termos ofensivos. 
Goleiro azulino Lucas Frigeri praticamente passou despercebido no Rei Pelé
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS











E o primeiro lance de perigo foi do Fortaleza. Dodô cobrou falta e viu Marcinho tentar no rebote, de cabeça, mas com pouca força. Deu tempo de Frigeri fazer uma bela ponte e segurar com firmeza, já aos 27 minutos de bola rolando.  
Só aos 30 é que o CSA criou sua primeira chance. O volante Yuri conseguiu uma linda assistência, rasgando o corredor central do Fortaleza e deixando Walter em condições de marcar. O atacante entrou sozinho, mas bateu em cima de Marcelo Boeck.
Didira esteve bem principalmente no segundo tempo, criando jogadas pela esquerda
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS











O Leão voltou a assustar aos 34 minutos. Derley serviu o atacante Wilson, que chutou forte, da intermediária, vendo a bola passar muito perto da trave direita do goleiro azulino Lucas. O lance deu um baita susto na torcida do CSA.
Mas o Azulão quase marcou em um dos últimos lances da primeira etapa. Eram 43 minutos quando o CSA pressionou a saída de bola do Fortaleza, conseguiu roubar a bola e Ferrugem entrou na área, mas demorou a finalizar e, quando bateu, mandou novamente em cima de Boeck.
Ferrugem também desperdiçou grande chance de abrir o placar no primeiro tempo
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS











Já o primeiro lance do 2º tempo foi uma nova chance desperdiçada pelo time da casa. Após rebote, Leandro Souza acionou Niltinho, que, dentro da área, não conseguiu finalizar com precisão, botando por cima do gol e irritando o torcedor azulino.
Pouco depois, aos 21 minutos, Niltinho perderia mais um "gol feito". Celsinho cruzou da direita e, após desvio, o atacante - livre de marcação no segundo pau - fez o domínio, mas chutou novamente por cima, para alívio do goleiro tricolor. 
E o CSA também conseguia chegar nas bolas paradas. Aos 30 minutos, por exemplo, Rafinha cobrou uma falta de longa distância, mandando direto no gol, mas Boeck fez a defesa com tranquilidade.
Como se não bastasse, já aos 38, no último lance de efeito do jogo, foi a vez de Daniel Costa também desperdiçar sua oportunidade. Alemão foi acionado pela esquerda, entortou o zagueiro e deu voltando para o camisa 10, que, sozinho, chutou em cima do volante Nenê Bonilha, mesmo com o gol aberto.
Atacante Alemão jogou pouco tempo, mas mostrou que chega para ser titular
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS


Lesionado, Walter deixou a partida no intervalo, sendo substituído por Alemão
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS





















FICHA TÉCNICA
CSA  x  Fortaleza
  • Campeonato Brasileiro - Série B - 16ª Rodada
  • Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (CBF-DF)
  • Árbitro Assistente 1: José Reinaldo Nascimento Junior (CBF-DF)
  • Árbitro Assistente 2: Luciano Benevides de Sousa (CBF-DF)
  • 4º Árbitro: José Reinaldo Figueiredo (CBF-AL)
  • Cartões Amarelos: Nenê Bonilha, Derley, (Fortaleza) e Niltinho (CSA)
CSA: Lucas Frigeri, Celsinho, Leandro Souza, Xandão e Rafinha; Yuri; Niltinho (Echeverria), Ferrugem (Juan), Daniel Costa e Didira; Walter (Alemão). Técnico: Marcelo Cabo
Fortaleza: Marcelo Boeck, Tiga, Diego Jussani, Ligger e Leonan; Derley e Nenê Bonilha (Felipe); Marcinho (Douglas Coutinho), Dodô e Marlon; Wilson (Getterson). Técnico: Rogério Ceni
NM com Alberto Oliveira e Bruno Soriano

Nenhum comentário:

Postar um comentário