Image Map
Image Map
Image Map

sábado, 16 de junho de 2018

CENTRAL DA COPA: Messi perde pênalti e Argentina empata com estreante Islândia

Moscou - Pressionada por uma conquista de um título, o que não acontece desde 1993, e pela péssima campanha nas Eliminatórias, a Argentina entrou em campo disposta a mostrar sua força contra uma estreante em Copas. Só não contava encontrar uma muralha de gelo na defesa da Islândia, que assim como surpreendeu na Eurocopa 2016, foi heroica os 90 minutos e conseguiu um improvável empate em 1 a 1, gols de Aguero e Finnbogason,  com direito a pênalti perdido por Messi. Sem brilhar, o craque argentino foi muito marcado e viu sua equipe decepcionar no primeiro jogo do Grupo D. Já os islandeses saíram de campo comemorando muito.
As primeiras duas chances argentinas vieram de faltas perto da área que tiveram desvios de cabeça perigosos aos 4, de Aguero, e aos 7, de Tagliafico. A Argentina dominou o campo, mas teve um ponto fraco importante. Sua defesa. Mesmo com menos posse de bola, a Islândia chegou com perigo duas vezes com Finnbogason chutando mal e Gylfi Sigurdsson errando finalização após uma saída de bola errada de Otamendi. Pelo menos o ataque continuava funcionando com Messi obrigando o goleiro islandês a fazer boa defesa, até que Aguero aproveitou a sobra de um chute errado de Tagliafico para dominar, girar sobre o marcador e abrir o placar, aos 19 minutos.
Poderia ser o início de uma vitória tranquila, mas a zaga argentina voltou a comprometer. Após uma série de três cruzamentos na mesma jogada sem ninguém afastar, Caballero espalmou mal o chute e a bola sobrou para Finnbogason, sem marcação, pegar o rebote e empatar aos 23. Foi um gol histórico, o primeiro da pequena Islândia em uma Copa do Mundo.
A Argentina sentiu o gol e caiu de produção. Apesar de muito mais posse de bola, o time de Messi já não tinha mais a mesma facilidade para criar chances contra a bem fechada Islândia. Os argentinos ainda pediram pênalti em cruzamento de Salvio que bateu na mão de Sigurdsson. A torcida chegou a gritar pelo árbitro de vídeo. Só que a defesa seguiu mal e a Islândia quase virou no fim da primeira etapa, mas Caballero salvou em chute de Gylfi Sigurdsson.
Após o intervalo, o drama argentino continuou, com a Islândia chegando com perigo nas poucas vezes em que se lançou ao ataque. A mudança no panorama da partida foi a queda de produção dos homens ofensivos, que já não conseguiam furar a forte retranca adversária. A Argentina tentou resolver à base das individualidades, só que Messi, bem marcado, tinha muita dificuldade e jogava mal.
O sistema defensivo quase perfeito da Islândia recebeu um baque ao perder Gudmundsson, machucado, e ficar momentaneamente com 10 em campo. Foi com esse espaço que Meza apareceu na área e sofreu pênalti de Magnusson, aos 17. Era a chance do alívio argentino, mas tornou-se a redenção do goleiro Halldorsson, que defendeu a cobrança de Messi.
Com o time todo atrás, a Islândia defendeu-se heroicamente. Pavón entrou no lugar do inoperante Di Maria e logo na primeira chance sofreu um pênalti não marcado pela arbitragem. Messi ainda arrumou dois espaços na entrada da área, mas um chute foi para fora e o outro bateu no companheiro.
O goleiro Halldorsson voltou a brilhar com grande defesa em cruzamento de Pavón. Nos minutos finais, a Argentina pressionou desesperadamente, enquanto a Islândia se segurou bravamente com praticamente  nove jogadores na área. A última chance foi de Messi, que chutou para fora, mas os islandeses conseguiram seu primeiro feito histórico nessa Copa.

FICHA TÉCNICA
Local: Estádio do Spartak, Moscou (Rússia)
ARGENTINA: Caballero; Salvio, Otamendi, Rojo, Tagliafico; Mascherano, Biglia (Banega), Meza (Higuaín), Messi e Di Maria (Pavón); Aguero. Técnico: Jorge Sampaoli
ISLÂNDIA: Halldorsson; Saevarsson, Arnason, Sigurdsson e Magnusson; Gunnarsson (Skulason), Hallfredsson, Gudmundsson (Gislason) e Bjarnason; Gylfi Sigurdsson e Finnbogason (Sigurdarson). Técnico: Heimir Hallgrimsson
Árbitro: Szymon Marciniak (Polônia)
Público: 44.190 pessoas
Gols: Aguero (19'/1ºT), Finnbogason (23'/1ºT)
NM com O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário