Image Map
Image Map
Image Map

sábado, 2 de junho de 2018

Júnior Rocha define atuação do Galo como insegura, na tarde deste sábado

FOTO: AILTON CRUZ
Insegura. Assim definiu o treinador Júnior Rocha a atuação do CRB no empate de 1x1 com o Brasil-RS, na tarde deste sábado (2). Mesmo assim, pelo volume de jogo apresentado pelo seu time na etapa complementar, quando adiantou as linhas a partir das alterações feitas, ao final merecia uma melhor sorte na partida.
- O 1º tempo não foi bom. A equipe parecia insegura e só a partir do gol do Diego Rosa a gente conseguiu equilibrar. Já no 2º tempo subimos de produção e até merecíamos melhor sorte, mas o certo é que temos que evoluir em todos os aspectos porque a gente vinha numa crescente até sofrermos o revés contra o Avaí. Daí fizemos um jogo regular contra o Ceará (Copa do Nordeste) e diante do Guarani também estivemos bem até tomarmos o gol. Porém, agora, mesmo com uma semana de trabalho, a gente não conseguiu dominar o Brasil aqui, mesmo treinando muito bem nestes últimos dias.
- Às vezes quando a gente consegue equilibrar um setor o outro fica a desejar - prosseguiu o comandante regatiano.
Indagado sobre alguns jogadores, como Flávio Boaventura, Diego e Edson Ratinho, que seriam lideranças do elenco, Júnior Rocha respondeu que se isso de fato ocorre é porque eles carregam um fardo do passado já que faz um bom tempo que estão no clube.
- Eu levo em consideração o critério do dia a dia. Por exemplo, esta semana o Bruno Paulo teve o melhor período de treino desde que chegou aqui. Infelizmente em campo não rendeu aquilo que era esperado, desperdiçando inclusive chance clara de gol. Por outro lado, temos também que reconhecer a força do adversário, pois houve momentos que soube nos neutralizar.


O CRB vai agora viajar até a capital paranaense, onde na próxima terça-feira (5) vai enfrentar o Coritiba às 19h15. Para este compromisso a ausência é o atacante Neto Baiano porque esta tarde recebeu o terceiro cartão amarelo. Mas volta ao time o zagueiro Flávio Boaventura, que não pôde enfrentar o Brasil por ter sido expulso diante do Guarani.
NM com Francisco Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário