Image Map
Image Map
Image Map

quarta-feira, 9 de maio de 2018

CEO é punido após cenas de selvageria nas semifinais do Alagoano Sub 20

FOTO:Hector Emilio/ rotadosertao.com
A Federação Alagoana de Futebol (FAF) decidiu punir a equipe do CEO após as cenas de violência registradas na partida do último sábado (5), contra o CSA e válida pelas semifinais (jogo de ida) do Campeonato Alagoano Sub-20, no Estádio Edson Matias, em Olho d'Água das Flores.
Com base no regulamento da competição e no regulamento geral de competições da CBF, o presidente da FAF, Felipe Feijó, decretou a vitória do time azulino por 3x0, além da interdição do Estádio Edson Matias até que o caso seja apreciado pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Alagoas (TJD).
O detalhe é que a partida foi encerrada com 18 minutos do segundo tempo, quando o CSA vencia por 2x0 e um torcedor invadiu o gramado para agredir o árbitro - cercado por jogadores do CEO. Na oportunidade, o time da casa alegou que o segundo gol foi irregular, visto que jogador azulino teria tocado a bola com a mão.
Também nessa terça-feira, a FAF divulgou a súmula em que o árbitro Wilton Fernandes de Souza relatou ter sido ofendido e ameaçado, dentro de campo, pelo presidente do CEO, Wilque Souza. No documento, relata também a agressão que sofrera de torcedores da equipe sertaneja, que invadiram o gramado. Em entrevista à Gazetaweb, Wilque Souza negou a acusação.
- Eu realmente protestei contra a marcação da arbitragem. Mas jamais falei que eles vieram aqui roubar. Não concordo com qualquer ato de violência. E a atitude por parte da torcida não condiz com o comportamento do verdadeiro torcedor do CEO.
CEO x CSA - Semifinal do Campeonato Alagoano Sub-20
Imagem: Divulgação/CEO
Ainda segundo a súmula, o goleiro Matheus e o volante Danilo, ambos do CEO, acabaram expulsos de campo após terem empurrado o árbitro enquanto protestavam, o que Wilque Souza também faz questão de rebater. 
- Acho que o árbitro foi muito infeliz nas declarações colocadas em súmula. Em nenhum momento os nossos jogadores empurraram ele. Nosso departamento jurídico está tomando todas as providências cabíveis para resolver essa situação.
Nesta quinta-feira (10), uma reunião entre representantes da FAF e dirigentes dos clubes participantes do Campeonato Alagoano nas categorias Sub-20 e Sub-17 vai debater providências no sentido de se garantir segurança nos estádios. 
Confira a súmula da partida entre CEO e CSA
FOTO: DIVULGAÇÃO / FAF
























Isso porque, na polêmica partida em Olho d'Água, após ser agredido, o árbitro informou que o jogo só seria reiniciado com a presença da PM, e não apenas da Guarda Municipal, como consta no regulamento. Ainda conforme a súmula, uma guarnição da Polícia Militar só chegou ao estádio quando a partida já havia sido encerrada, informação que o presidente do CEO também nega.
As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo sábado (12), às 13h15, no Estádio Rei Pelé, fazendo a partida preliminar de CSA x Boa Esporte-MG, pela Série B do Brasileirão. 
NM com Gazetaweb.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário