Image Map
Image Map
Image Map

domingo, 18 de fevereiro de 2018

CBF amplia trabalho de psicologia na arbitragem

A Comissão de Arbitragem da CBF inicia este mês uma ampliação do trabalho de diagnóstico e fortalecimento mental dos árbitros, árbitras e assistentes brasileiros. Coordenado pela Drª Marta Magalhães, um grupo de 11 psicólogos fará uma bateria de novos testes com as equipes de arbitragem do país.
O pilar mental é um dos quatro fundamentais para o desenvolvimento de um árbitro, ao lado das características técnicas, físicas e sociais. Em todo o Brasil, 12 federações já garantiram participação (Alagoas, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Piauí, Rondônia e São Paulo).
– Nosso objetivo com esse trabalho é traçar o perfil de personalidade, velocidade de processamento cognitivo e atenção do árbitro brasileiro. Isso permitirá uma avaliação por sexo, categoria, estado e região, o que nos fornecerá informações importantes para o planejamento – afirmou o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Marcos Marinho.
De acordo com o programa, serão realizados testes de personalidade (BFP), atenção (BPA) e FDT (cinco dígitos) com todos os oficiais de arbitragem. Os resultados alimentarão planilhas, disponíveis a partir de 16 de março. Estes documentos devem ser compartilhados com a coordenação, que vai consolidar a base de dados para futuras análises e comparações.
NM com site da CBF

Nenhum comentário:

Postar um comentário