Image Map
Image Map
Image Map

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Após conquistar a liderança do Estadual, Marcelo Cabo exalta preparação azulina

FOTO: ASCOM/CSA
Após derrotar o CEO por 2x0, em Olho d'Água das Flores, o técnico azulino Marcelo Cabo falou à imprensa na coletiva desta noite, no Estádio Edson Matias, que o triunfo veio graças, principalmente, ao trabalho realizado durante a semana. Na ocasião, Cabo analisou o confronto deste domingo (25) e fez questão de elogiar o time sertanejo.
"O CEO não era líder à toa. Sabíamos da dificuldade e da crescente que ele vinha tendo na competição. Mas acho que a gente trabalhou bem nesses dois últimos dias, sobretudo no adaptativo. Adaptar a dimensão do campo, o gramado. Tive que mudar um pouco a forma de jogar. Trouxe quatro jogadores de meio-campo, fizemos um 4-4-2, diferente das últimas formações no 4-2-3-1, porque o jogo pedia isso, porque precisávamos espelhar com a equipe deles", disse.
Cabo gostou do time, sobretudo no 1º tempo, mas reclamou do vento que fazia no Sertão. "Fizemos um bom primeiro tempo e o segundo tempo tivemos muita dificuldade com o vento. Por incrível que pareça, veio um vento muito forte contra a nossa equipe e as bolas paradas se tornaram uma situação muito difícil para gente. Mas a equipe soube equilibrar e fez o segundo gol que nos trouxe a tranquilidade, essa importante vitória, e a liderança na competição. Os meninos estão de parabéns", elogiou, acrescentando que, pela primeira vez, desde a chegada dele, a equipe conseguiu jogar os 90 minutos com intensidade.
"Fizemos um bom primeiro tempo e um bom segundo tempo. A equipe não teve uma queda de rendimento como nas últimas partidas. Conseguiu ser constante e intensa nos 90 minutos. Eles tiveram uma boa adaptação ao jogo. Estão todos de parabéns", afirmou.
Jogadores do CSA comemoram gol marcado por Daniel Costa
FOTO: EDUARDO VIEIRA/RCORTEZ/ASCOM CSA

























Entretanto, Marcelo Cabo reconhece que o time ainda precisa acertar o pé. "Ainda precisamos trabalhar muito as finalizações. Tivemos umas quatro, cinco boas chances de gols que irão nos fazer muita falta. O último passe, a finalização, é uma coisa que precisamos trabalhar muito para não desperdiçar tantas oportunidades que a equipe vem criando nos jogos".
Cabo também comentou sobre os jogadores que não vinham sendo utilizados e que ele vem colocando em campo, para que todos tenham oportunidade, como Celsinho e Michel Douglas, por exemplo. 
"Esse é o papel do treinador. Você tem que trabalhar uma equipe em igualdade, motivar todos os jogadores. Você precisa que trabalhar e ter uma equipe homogênea. Todo mundo no mesmo nível. E foi o que aconteceu. Fiquei muito feliz com a entrada do Michel, uma grande atuação do Celsinho. O Lobão voltou hoje e voltou bem, voltou seguro. O meu papel é colocar o grupo todos em condição de igualdade, para que a gente tenha um elenco forte. Botei o Boquita também, e ele foi muito bem", avaliou, acrescentando que os jogadores estão, cada dia, mais confiantes no trabalho.
O comandante azulino disse, ainda, que haviam alguns jogadores desmotivados e que conversou individualmente com cada um. "A gente tem conversado coletivamente também, explicando aos jogadores que competições difíceis como o Alagoano e a Copa do Nordeste não se ganha com 11 jogadores, mas com um elenco forte e competitivo", encerrou.
NM com Fernanda Medeiros e Isaac Simões

Nenhum comentário:

Postar um comentário