Image Map
Image Map
Image Map

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

No Almeidão, ASA não sai do zero contra Botafogo e é rebaixado para a Série D

O ASA está rebaixado para a Série D do Campeonato Brasileiro. Na triste noite desta sexta-feira (1º), o Alvinegro de Arapiraca voltou a campo para tentar o que não conseguiu em toda a Série C: vencer fora de casa. Porém, no Estádio Almeidão, em João Pessoa-PB, o Gigante se apequenou mais uma vez. Com o futebol mesquinho que o perseguiu durante toda a primeira fase, o Fantasma não saiu do zero contra o Botafogo e acabou se despedindo da competição com uma rodada de antecedência.

Isso porque, com apenas 13 pontos, o ASA não mais tem condições de deixar a lanterna do grupo A - hoje, o penúltimo colocado é o Moto Clube-MA, que soma 17 e ainda vai entrar em campo pela 17ª rodada, recebendo o Cuiabá-MT na tarde deste sábado.

Como entrou em campo precisando vencer, o ponto somado longe de casa de nada lhe serviu. Agora, resta ao ASA juntar os cacos para, ainda este ano, voltar as atenções para o Estadual, dando início a uma nova e árdua caminhada em 2018.

Porém, o time ainda precisa entrar em campo este ano, pela última rodada da fase de classificação, cumprindo tabela no próximo dia 09, quando vai receber o Confiança-SE, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca. 

O Belo, por sua vez, foi a 18 pontos e se encontra, ao menos provisoriamente, na 8ª posição, à beira da degola. O time paraibano vai decidir a sorte também no sábado (09), contra o líder Sampaio Corrêa, no Maranhão.

O jogo


ASA deixou a desejar fora de casa; Gigante não vence há dois meses
FOTO: VICTOR HUGO/ASCOM ASA

O ASA entrou em campo com duas mudanças: Douglas no lugar do lateral-direito Everton, por opção do técnico Marcelo Vilar, e o volante Leanderson na vaga do meia Doda, lesionado. E mesmo precisando vencer, o time visitante logo se viu pressionado, com o Belo criando ao menos duas chances de abrir o placar até os oito minutos.

Aos 18, foi a vez de Dico receber pela direita e chutar rasteiro, no canto direito do goleiro, mas Carlão fez grande defesa, salvando o ASA em lance de puro reflexo. Mas não demorou muito e o Belo diminuiu o ritmo. A disputa seguiu pobre em emoção, até que, aos 47 minutos, o Gigante teve de processar sua primeira mudança - Juninho, lesionado, deu lugar a Bruno.

O Botafogo manteve o domínio da partida no segundo tempo, mas sem conseguir converter o volume de jogo em gol, enquanto o ASA, acuado, limitava-se a poucas jogadas de contragolpe. Para piorar, ambas as equipes retornaram com apenas 10 atletas cada, pois, o lateral Alysson e o zagueiro Fernando se desentenderam em disputa de bola e acabaram expulsos.

O time de Arapiraca voltou a mudar aos 19, quando Douglas saiu para a entrada de Everton. O ASA ainda esboçou uma reação dois minutos depois, após cruzamento da esquerda, quando a zaga do Belo afastou parcialmente e Leanderson pegou a sobra, chutando de primeira e vendo a bola passar perto do poste direito do goleiro Edson.



Porém, o ASA permaneceu preso à marcação e, aos 35, foi a vez de Jhulliam ser substituído pelo também atacante Kanu. O Botafogo, que já havia desperdiçado uma grande oportunidade com Marcinho, partiu para cima nos minutos finais e ainda jogou fora a chance de vencer em casa aos 40, quando o meia Cleyton (ex-CSA) fez boa jogada, livrou-se da marcação e chutou para grande defesa de Carlão, no último lance de efeito da partida.

NM com Bruno Soriano

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA