Image Map
Image Map
Image Map

terça-feira, 20 de junho de 2017

Na estreia de Dado Cavalcante, CRB supera o ABC no Frasqueirão e respira na série B


O CRB conquistou um grande resultado na noite desta terça-feira, pela 9ª rodada do Brasileiro. O Galo precisava quebrar uma sequência de cinco derrotas seguidas na competição, mais foi além. Fez 3x1 fora de casa, vencendo o ABC em pleno Frasqueirão, em Natal, e somando três pontos importantíssimos na tabela de classificação da Série B.

O detalhe é que o ABC não perdia em casa desde março do ano passado. Foram mais de 30 partidas sem ser batido diante de seu torcedor, até que o Galo, de técnico novo, despachou o "Mais Querido". E logo na estreia de Dado Cavalcanti, o modificado CRB chegou a 10 pontos e saltou duas posições, assumindo a 17ª colocação.


E ainda que permaneça no zona de rebaixamento, o time regatiano volta para Maceió com o moral elevado para, já na próxima sexta-feira (23), receber a visita do Paysandu - a equipe comandada pelo técnico Mazola Júnior (ex-CRB) vem de empate sem gols contra o Boa Esporte-MG, em Belém. 

O ABC, por sua vez, já é o 13º colocado, com 12 pontos, já embarcando nesta quarta-feira, sob pressão, para Varginha-MG, onde, também na sexta-feira, vai encarar o Boa Esporte, outro rival que figura no Z4 da competição.

ABC-RN 1x3 CRB
Confira os melhores momentos da partida!

Gol aos sete minutos

O Galo entrou em campo bastante modificado em relação à equipe que iniciou a partida contra o Londrina, no Rei Pelé. No gol, Edson Kölln substituiu Juliano, enquanto Flávio Boaventura assumiu a vaga de Gabriel, poupado. No meio, Edson Ratinho entrou no lugar de Maílson, lesionado, enquanto Danilo Pires tomou o lugar de Adriano, com Erick Salles fazendo companhia a Zé Carlos no ataque.

E quando a bola rolou, a partida em Natal não poderia ter um início melhor para o time visitante. É que o CRB abriu o placar logo aos sete minutos, quando Chico foi lançado pelo meio e derrubado pelo goleiro Edson dentro da grande área. Zé Carlos foi para a cobrança e chutou rasteiro, com muita categoria, acertando o canto direito de Edson e deslocando o goleiro alvinegro: 1x0.

O Galo fazia uma partida consciente, jogando com todo o time atrás da linha da bola, adiantando a marcação e anulando as investidas do ABC, que não conseguia concluir em gol, com o CRB a sair em velocidade no contragolpe.

Numa das poucas chances do ABC, já aos 34 minutos, o meia Gegê recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro, mas viu zagueiro Adalberto se antecipar e fazer o corte providencial.

2º tempo atípico

E a etapa complementar começou ainda mais eletrizante, com o ABC criando, em apenas oito minutos, duas chances reais de igualar a disputa. Numa delas, Edson Kölln saltou no canto direito e fez boa defesa, após conclusão de Gegê.

A reação do Galo veio pouco depois, aos 13, quando Zé Carlos voltou a fazer bem a função de pivô, lançando Ratinho pela direita. O meia avançou em velocidade, sem marcação, e chutou forte, rasteiro, mas o goleiro Edson fez boa defesa em dois tempos.

Aos 15, foi a vez de Erick Salles sair para a entrada de Rodolfo. Quatro minutos depois, o Galo passou a jogar com um homem a mais porque o goleiro Edson recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso por reclamação. Em meio à confusão, Zé Carlos deu lugar ao também atacante Neto Baiano, que ampliou a vantagem regatiana aos 24 minutos, quando o próprio foi derrubado na grande área. Na cobrança do pênalti, deslocou o goleiro e fez a festa com os companheiros de equipe: 2x0.

Três minutos depois, o CRB ainda teve a chance de marcar o terceiro, em chute de Danilo Pires que mandou a bola no travessão. Porém, aos 29, foi o ABC quem marcou, aproveitando a falha da defesa regatiana, em chute do paraguaio Echeverria, que entrou no segundo tempo para reacender as chances do time da casa.

Mas a reação abecedista, que se dava na base da vontade, parou por aí. Já aos 31, Adriano entrou no lugar de Yuri, em nova troca "seis por meia dúzia", e o Galo acabou premiado pela paciência aos 43.

Marcos Martins recebeu pela direita, deu um lençol no marcador e rolou para Chico, que chutou de primeira, rasteiro. A bola acertou o poste direito e as costas do goleiro antes de entrar. Era o terceiro e belo gol do CRB, dando números finais à partida no Frasqueirão: 3x1.

NM com Bruno Soriano

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA SOLIDÁRIO