Image Map
Image Map
Image Map

domingo, 8 de janeiro de 2017

Comissão de Arbitragem da CBF diz que 2016 foi um ano positivo

Imagem relacionada
Durante o ano de 2016, a CBF buscou o aprimoramento e evolução da arbitragem brasileira. Para isso, a Comissão de Arbitragem promoveu diversas reuniões, cursos e encontros para capacitar os seus profissionais. No total, foram 138 atividades desenvolvidas ao longo da temporada, sendo 124 pelo Brasil e mais 14 no exterior.
Janeiro - Fevereiro
Nos dois primeiros meses do ano, foi realizado um workshop internacional, com participação de José Maria Garcia-Aranda, ex-presidente da Comissão de Arbitragem da FIFA, para discutir o planejamento estratégico entre os integrantes dos órgãos da arbitragem da CBF, presidentes de 22 comissões estaduais de arbitragem e 24 árbitros internacionais que, além de receberem suas insígnias para a temporada 2016, tiveram a oportunidade de apresentar seus anseios para integrar o planejamento estratégico da arbitragem. Ainda em fevereiro, foi dado um passo importante para a aprovação do árbitro de vídeo. O então presidente da Comissão da Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa, e o representante brasileiro no painel consultivo da IFAB, Manoel Serapião Filho, apresentaram o projeto brasileiro ao International Football Association Board (IFAB), em Londres, na Inglaterra.
Os árbitros Anderson Daronco, Eduardo Cruz e Bruno Pires foram convocados para a Copa Libertadores SUB 20 – Paraguai 2016, no período de 30/01 a 14/02/16. De 01 a 20 de fevereiro de 2016, as árbitras Edina Alves Batista, Nadine S C Bastos e Tatiane S Camargo foram convocadas para o Campeonato Sul-Americano Feminino Sub 17 – Venezuela – 2016.
Março
O dia 5 de março de 2016 entrou para a história do futebol, com a aprovação do projeto do árbitro de vídeo pelo International Football Association Board (IFAB). A partir daí, foram iniciados os testes do uso da tecnologia para acabar com dúvidas em lances decisivos. A tecnologia continuou em pauta e, ainda no mês de março, autoridades da arbitragem se reuniram na sede da CBF para tratar, entre outros assuntos, as normas e diretrizes propostas para 2016, atreladas à tecnologia. Estiveram presentes nos encontros, a Comissão de Arbitragem (CA-CBF), representantes da Escola Nacional de Arbitragem (ENAF) e da Corregedoria e Ouvidoria, além de integrantes da Comissão de Arbitragem paraguaia. No mesmo dia, Durante a 130ª reunião do International Football Association Board (IFAB), a entidade definiu a revisão das regras do jogo. Aprovado de forma unânime pela Subcomissão Técnica, esse pacote de mudanças é, provavelmente, o mais abrangente em toda a história de 130 anos do IFAB. O livro de regras foi reorganizado e atualizado para facilitar a leitura e o entendimento pelos árbitros e por toda a comunidade do futebol. O IFAB é responsável pelas regras do jogo no mundo todas as instituições do futebol devem adotar as suas orientações. A adoção das mudanças foi anunciada no dia 29 de abril.
Abril
Foi realizado o XI curso regional para instrutores de árbitros (FUTURO III), organizado pela Conmebol, com a presença de seis instrutores brasileiros. A atividade serviu para a atualização das regras do jogo, de modo que os profissionais brasileiros mantenham-se preparados para ministrar cursos, palestras, entre outras ações. Do Brasil participaram: Técnicos: Alicio Pena Junior, Manoel Serapião Filho, Nilson de Souza Monção e Ana Paula de Oliveira. Físicos: Paulo R Rocha Camello e Paulo Jorge Alves (Beach Soccer).
Em seguida, psicólogos de federações de futebol de todo o país promoveram em Belo Horizonte (MG) o 3º Encontro dos psicólogos de Árbitros de Futebol. O evento discutiu as ações psicológicas utilizadas na preparação dos árbitros e a atuação dos trios de arbitragem nos jogos de futebol. 
A Semana de Evolução do Futebol Brasileiro promoveu o debate “Arbitragem: elevando a qualidade e a confiança na arbitragem nacional”. Em sua exposição, o presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Vitor Pereira, falou sobre o planejamento do setor em seu país e elogiou o trabalho realizado no Brasil. 
Maio
A FIFA definiu os integrantes da estrutura da arbitragem que atuariam nos Jogos Olímpicos Rio 2016, nas partidas de futebol masculino e feminino. Quatro brasileiros foram convocados: Sandro Meira Ricci, Emerson Carvalho, Marcelo Van Gasse e Neuza Back. Logo em seguida, foram definidos os árbitros da Copa América Centenário. Pelo Brasil, os representantes foram o árbitro Héber Roberto Lopes, os auxiliares Kleber Gil e Bruno Boschilia, além do reserva Wilton Sampaio. O trio titular, inclusive, atuou na decisão da competição.
Os responsáveis pelo projeto do árbitro de vídeo realizaram dois testes off-line (sem comunicação), nas partidas finais do Campeonato Carioca, com pleno êxito. A CA iniciou o processo de Análise de Desempenho e treinou 15 instrutores para realizar o trabalho nas Séries A e B (aqui a partir das décima segunda rodada).
Antes do início do Campeonato Brasileiro, houve uma reunião com os treinadores para definir mudanças. Ainda neste mês, a Comissão de Arbitragem da CBF anunciou a renovação das equipes para os jogos do Brasileirão 2016. O número de novos árbitros na escala dos 20 primeiros jogos aumentou em 100%. 
Junho
Após 100 jogos completados, o Brasileirão 2016 alcançou a marca de 34% de partidas com mais de 60 minutos de bola rolando, o tempo mínimo classificado pela Fifa como ideal para uma partida de futebol. Somente na última rodada, três jogos superaram a marca: Santa Cruz x Flamengo (73'17"), Palmeiras x América-MG (72'14") e Fluminense x Santos (66'43"). A média de bola rolando até agora na Série A é de 56'32", maior que a média total nos últimos dois anos: 2015 (54'05") e 2014 (52'27").
A FIFA e o International Football Association Board (IFAB) aprovaram as primeiras experiências de uso do árbitro de vídeo. Autora do projeto pioneiro, a CBF foi uma das entidades autorizadas. No fim do mês, membros da Escola Nacional de Arbitragem da CBF receberam jornalistas e cronistas esportivos para um debate. No encontro, realizado na sede da entidade, os convidados ouviram, em detalhes, todo o trabalho realizado pelo departamento, das escalas de árbitros aos programas de capacitação e reciclagem, assim como o pioneirismo na elaboração do projeto de árbitro de vídeo.  
Julho
A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) realizou o Curso Internacional de Talentos para Árbitros Jovens, de 7 a 11 de julho deste ano, na cidade de Quito, no Equador. Quatro brasileiros com idade inferior a 32 anos foram convidados: os árbitros Rodolpho Toski e Bruno Arleu e os assistentes Alex Ang Rubeiro e Rafael Trombeta. 
No Brasil, a Comissão de Arbitragem da CBF realizou, em Águas de Lindoia (SP), o inédito Curso para Jovens Árbitros, iniciativa do Programa de Renovação da Arbitragem Brasileira (PRAB). Iniciado no dia 11, esse aperfeiçoamento envolveu 40 árbitros da regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Entre os temas abordados, estão liderança, atitude e a evolução das regras do futebol. Ainda em julho, foi iniciada a série "Papo Olímpico". E o primeiro entrevistado foi o mineiro Sandro Meira Ricci, integrante do quadro da Fifa desde 2011. 
Os representantes brasileiros no projeto de Árbitro de Vídeo participaram do III Workshop sobre o tema, em Nova York, com testes on-line e visita ao centro da NBA.
Agosto
A Confederação Brasileira de Futebol adotaria algumas medidas que visam ao aperfeiçoamento da arbitragem do Campeonato Brasileiro das Séries A e B. Foram anunciadas ainda a arbitragem brasileira na Copa do Mundo Sub-17 Feminina por duas árbitras: Regildênia Holanda de Moura e Tatiane Sacilotti. Também em agosto, o brasileiro Wilson Luiz Seneme foi anunciado como o novo presidente da Comissão de Arbitragem da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). No fim de agosto, o Comitê Independente de Arbitragem, criado recentemente para avaliar o desempenho de cada um dos árbitros que atuam no Brasileirão, apresentou as primeiras avaliações. 
Foi instituída pela RDP 04, a Comissão de Análise do Desempenho da Arbitragem, sendo nomeados Vitor Pereira, José Roberto Wright e Claudio Cerdeira, agentes da arbitragem sem vínculos com as Federações e a Confederação. Esta CI foi a responsável pela análise de 190 jogos das Séries A e B, com os três trios recebendo uma premiação de meio milhão de reais.
Setembro
Um grupo de árbitros e assistentes, homens e mulheres, participaram do Curso RAP para Árbitros de Elite. Na cidade de Águas de Lindóia (SP) eles foram submetidos à série de testes físicos e avaliações teóricas que os habilitaria a Lista Fifa 2017 e, assim, atuar em partidas de competições internacionais e da CBF.
No fim do mês, foi anunciada a nova Comissão de Arbitragem, que passou a ser presidida por Marcos Cabral Marinho de Moura, tendo como vice-presidente Alício Pena Júnior. Também fazem parte da Comissão os ex-árbitros Cláudio Cerdeira e Ana Paula Oliveira. Sérgio Corrêa deixa a Comissão de Arbitragem para assumir a Chefia do Departamento de Arbitragem e liderar o Projeto de Desenvolvimento e Implementação do Árbitro de Vídeo. 
Entre os dias 11 e 22 de setembro, a Escola Nacional de Arbitragem do Futebol realizou quatro ciclos de atividades internacionais de aprimoramento e qualificação para instrutores, árbitros e árbitros-assistentes. Os cursos foram destinados aos instrutores físicos e técnicos de árbitros de futebol, segunda turma de analistas de desempenho da arbitragem e os cursos RAP-FIFA para árbitros promissores e de elite. As atividades foram realizadas no Oscar Inn Eco Resort, em Águas de Lindoia, interior de São Paulo. 
Outubro
A CBF, em parceria com a Fifa, realizou o IV curso Rap para árbitras brasileiras em Águas de Lindoia (SP). Pela primeira vez, as árbitras e assistentes Fifa, aspirantes e do quadro nacional foram sendo treinadas por instrutoras mulheres, Ana Paula Oliveira, da Comissão de Arbitragem, Marta Magalhães, psicóloga, Tânia Saldanha, instrutora técnica, Erica Kraus, instrutora técnica, e Roseane Amorim, instrutora física - as cinco participaram do Curso Rap para instrutores no mês passado. Ainda em outubro, o projeto do árbitro de vídeo, criado pela CBF e incorporado pelo International Football Association Board (IFAB), passou por mais uma bateria de testes práticos, entre os dias 26 e 28 do mês, em Zurique, na Suíça. O diretor da Escola Nacional de Árbitros de Futebol (ENAF), Manoel Serapião, foi o representante da CBF no workshop. 
De 25 a 29 de outubro, foi realizado o curso de atualização de instrutores para árbitros, realizado em Assunção – Paraguai, sendo convidados do Brasil: 1. Alicio Pena Junior; 2. Ana Paula Oliveira; e, 3. Roberto Perassi.
Novembro
A Comissão de Arbitragem se reuniu para fazer um balanço sobre a arbitragem nesta temporada e planejar os próximos anos. Com a presença do presidente da Comissão, Marcos Marinho, foram debatidos critérios para o aproveitamento dos árbitros nas competições organizadas pela CBF nas temporadas de 2017 e 2018. Entre as pautas, estiveram medidas para cruzar dados e informações sobre os árbitros e os assistentes.
Foram convocadas para a Copa Libertadores da América – Feminino 2016, realizada no período de 6 a 20 de dezembro. Do Brasil foram convidadas Edina Alves Batista, Nadine Bastos e Márcia Lopes Caetano. Também foi convidada apara atuar como Instrutora, Ana Paula de Oliveira.
Logo em seguida, a Comissão de Árbitros da Conmebol definiu o quadro de arbitragem da Taça Libertadores da América Feminina, que aconteceu entre os dias 6 e 20 de dezembro, no Uruguai, na cidade de Colônia. Ainda em novembro, a árbitra brasileira Rejane Caetano da Silva, aspirante ao quadro da Fifa, foi convidada pela Comissão de Árbitros da Conmebol a participar de curso teórico-prático realizado em Montevideo, no Uruguai, no início de dezembro.
Dezembro
A Conmebol divulgou a lista de árbitros e assistentes convocados para o Sul-Americano Sub-20, que será realizado em janeiro de 2017, no Equador. O gaúcho Anderson Daronco e os auxiliares Rodrigo Correa e Guilherme Dias Camilo serão os representantes do Brasil na arbitragem da competição.
No mesmo mês, na cerimônia de encerramento do Campeonato Brasileiro 2016, a Comissão de Arbitragem da CBF divulgou o ranking dos melhores trios que atuaram nas séries A e B do Campeonato Brasileiro. No topo da lista, estão o árbitro Raphael Claus e os auxiliares Marcelo Van Gasse e Rogério Pablos Zanardo.
As árbitras internacionais, Edina Alves Batista e Tatiane Sacilotti Camargo foram convidadas para treinamento com vistas ao Mundial Feminino, a ser realizado na França – 2019, a ser realizado de 20 a 24 de fevereiro de 2017, em Algarve – Portugal.
Os números do Brasileirão – Série A comprovam a melhoria continua, sendo que o número de jogos com tempo de bola em jogo superior a 60 minutos, tempo ideal apontado pela FIFA, aumentou 60% no Brasileirão-2016, com 92 confrontos com esta marca. Nas edições anteriores foram 27 (2014) e 58 (2015) partidas tinham alcançado esse status.
A Conmebol convocou no final de dezembro 10 (dez) oficiais do Brasil para participar da I pré-temporada visando a nova Libertadores.
Árbitros: Anderson Daronco, Luiz Flávio de Oliveira, Sandro Meira Ricci, Wagner do Nascimento Magalhães e Wilton Sampaio. Assistentes: Alessandro Rocha Matos, Bruno Boschilia, Emerson Augusto de Carvalho, Kleber Lucio Gil e Marcelo Carvalho Van Gasse. O vice-presidente da CA, Alicio Pena Júnior participará como Instrutor do curso, que será realizado em Assunção, de 17 a 21 de janeiro de 2017.
A Lista FIFA 2017, com validade a partir do primeiro dia de janeiro, além dos que participam da pré-temporada para Libertadores, integram, também, a Lista FIFA 2017: Dewson Freitas, Raphael Claus, Ricardo Marques Ribeiro e Rodolpho Toski, Wanger Reway. Assistentes: Bruno Raphael Pires, Danilo Simon Manis, Fabricio Vilarinho da Silva, Guilherme Dias Camilo e Rodrigo Henrique Correa.
No gênero feminino: Árbitras: Deborah Cecilia Cruz Correia, Edina Alves Batistam, Regildênia de Holanda Moura e Rejane Caetano da Silva. Assistentes: Marcia Caetano Lopes Bezerra, Nadine S Camara Bastos, Neuza Ines Back e Tatiane S dos Santos Camargo.
O presidente da Comissão, Marcos Marinho, fez um balanço da temporada da arbitragem. Ele fez questão de destacar a busca pelo aprimoramento da técnica e melhoria na condição de trabalho dos profissionais.  
– É importante falar do que fizemos com relação aos aprimoramentos, trabalho com árbitros promissores... É bom colocar isso para mostrar que a Comissão de Arbitragem e a CBF estão sempre preocupadas em melhorar a qualidade da arbitragem no Brasil. Nas competições, acho que tivemos altos e baixos. Estamos já nos preparando para 2017, analisando as nossas falhas, reforçando o que foi positivo, e é importante ouvir os presidentes de comissões e depois ver onde há necessidade de fazer alguns reparos – destacou.
NM com site da CBF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA