Image Map
Image Map
Image Map

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

CSA é questionado pelo Ituano sobre legalidade de Didira na Série D

Resultado de imagem para didira no csa
O Ituano-SP acionou o seu departamento jurídico para questionar suposta irregularidade envolvendo o jogador azulino Didira e, com isso, tentar reverter sua eliminação na quartas de final da Série D do Brasileiro. A alegação é a de que o meio-campista teria sido transferido mais de duas vezes durante a temporada 2016. Daí, o clube paulista tenta a sua inclusão na próxima edição da Série C, em substituição ao vice-campeão CSA.


Porém, o advogado azulino Marcos Túlio, em entrevista à Rádio Gazeta nesta quinta-feira (13), tratou de tranquilizar a torcida. Ele confirma que o regulamento geral de competições da CBF, em seu artigo 44, veda a participação de qualquer atleta por mais de dois clubes em competições nacionais. Contudo, ressalta que uma das transferências do Didira foi local.



- A participação do Didira no Campeonato Alagoano foi uma transferência local, pois, o atleta pertence ao Santa Rita, de Boca da Mata (AL). Campeonatos regionais e estaduais não são contabilizados. Portanto, este ano, o Didira só se transferiu duas vezes, para o CSA e para o ABC.

Na entrevista, Marcos Túlio afirmou também que o clube tem toda a documentação para apresentar defesa, dispondo também da lista de partidas que Didira disputou nesta temporada.

- Vamos, inicialmente, apresentar a defesa para que, em seguida, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva marque a data do julgamento da denúncia. Temos certeza de que esta atitude por parte do Ituano é equivocada - finalizou o advogado azulino.

Na Série D deste ano, CSA e Ituano se enfrentaram duas vezes, com o Azulão vencendo ambas. Levou a melhor em São Paulo, fazendo 2x1, e ampliou a vantagem no Rei Pelé, onde o placar marcou 1x0 para o time da casa.

O advogado azulino lembrou ainda que o São Bento já havia tomado o mesmo destino e seu processo foi arquivado. O São Bento enfrentou o CSA - e foi eliminado - nas semifinais da Série D.

Indagado sobre o fato, Didira, que passa férias em Arapiraca (AL), mostrou-se surpreso:

- Fiquei sabendo esta tarde. Mas estou tranquilo porque CSA e meu empresário estão por dentro de toda a situação e eu não voltaria pra cá para prejudicar o CSA.

Sobre renovação de contrato, o meia falou que quer dar continuidade ao seu trabalho no Mutange porque garante estar ambientado no Azulão.

- Primeiro contato já houve e eu estou muito otimista em renovar com o CSA para a temporada 2017. Afinal, foi um clube que me acolheu muito bem, a exemplo de sua torcida - finalizou.

Confira, abaixo, nota emitida pelo CSA sobre o episódio: 
O CSA vem a público informar e tranquilizar toda a Nação Azulina sobre a notificação recebida do STJD com relação a uma possível irregularidade do atleta Didira, através de uma solicitação do Ituano Futebol Clube.
Informamos que a mesma solicitação já havia sido feita pelo Esporte Clube São Bento, onde na oportunidade fomos notificados, respondemos ao STJD e o caso foi arquivado.
Estamos amparados pelo Regulamento Nacional de Competições da CBF 2016 e o caso já está sendo tratado pelo Dr. Ricardo Omena, Diretor Jurídico do clube e Pelo Dr. Osvaldo Sestário.
Afirmamos que não há nenhum risco do acesso do Centro Sportivo Alagoano ser prejudicado por aquilo que foi conquistado no campo, com um projeto seguido à risca, com trabalho sério e honestidade.

NM com Fillipe Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário