Image Map
Image Map
Image Map
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Raio-x da decisão: CSA e Volta Redonda chegam à final com números semelhantes

O CSA encara o Volta Redonda-RJ na noite do próximo domingo (25), pelo primeiro duelo das finais do Campeonato Brasileiro da Série D. Após 68 equipes entrarem na disputa, alagoanos e fluminenses decidirão o tão sonhado título nacional. Como em toda decisão, o favoritismo praticamente inexiste, sobretudo se o torcedor se reportar aos números, que se equivalem, de ambas as equipes na competição. 
Após 14 partidas pela Série D deste ano, o Azulão conquistou nove vitórias, dois empates e três derrotas, totalizando 29 pontos. Na trajetória rumo à grande decisão, o time marujo fez 26 gols e sofreu 11. O artilheiro azulino na competição é o meia Cleyton, que marcou oito vezes. Porém, como o jogador foi negociado, o atacante Jônatas Obina - com quatro - é o atleta do atual elenco que mais balançou as redes adversárias.

Negociado com o Paysandu, Cleyton é o artilheiro azulino na Série D
FOTO: ALISSON FRAZÃO / ASCOM CSA



















Já  o Volta Redonda teve uma campanha um pouco melhor que a do CSA. Com nove vitórias e cinco empates, o time fluminense chega à final de maneira invicta. Os 25 gols marcados e os oito sofridos evidenciam o equilíbrio entre os finalistas deste ano. Os atacantes David e Dija Baiano são os artilheiros do Voltaço - eles marcaram cinco vezes cada.

Dija Baiano é um dos artilheiros do Volta Redonda, com 5 gols marcados
FOTO: FUT RIO



















A semelhança entre as equipes se apresenta ainda mais a partir da fase de mata-mata da Série D, quando o Azulão marcou 13 gols e sofreu 5 nas partidas consideradas mais decisivas. Já o Volta Redonda fez 14 e tomou 6. 
E o equilíbrio não para por aí. Os treinadores Oliveira Canindé (CSA) e Felipe Surian (Volta Redonda) já conquistaram a Série D. O primeiro foi campeão comandando o Guarany de Sobral-CE em 2010, justamente contra um adversário do Rio de Janeiro, o Madureira. Já o segundo conquistou a competição em 2011, como auxiliar técnico do Tupi-MG, em disputa contra uma equipe nordestina, o Santa Cruz-PE.
Com as classificações à final da Série D, CSA e Volta Redonda já figuram no top 10 do ranking de desempenho da história da competição, que existe desde 2009. O time alagoano está na terceira colocação geral, com 77 pontos após 46 jogos disputados ao ,longo de suas cinco participações. O Azulão, caso vença as duas partidas, poderá chegar à segunda colocação e passar o Metropolitano-SC, que tem 81. Já o Voltaço está em 7º lugar, com 67 em quatro participações.
E de acordo com o site Futpédia, CSA e Volta Redonda já se enfrentaram pelo Campeonato Brasileiro de 1978. As equipes, que caíram no Grupo D daquela competição, mediram forças em duas ocasiões. No Estádio Rei Pelé, em Maceió, o Azulão venceu por 2 a 0. O segundo jogo no Rio de Janeiro terminou com um empate em 1 a 1.
Ponto de desequilíbrio
Se CSA e Volta Redonda têm números parecidos dentro de campo, nas arquibancadas, a coisa é bem diferente. O Azulão é dono da melhor média de público de toda a Série D, com uma marca de 8.737 torcedores por partida, quase oito vezes mais que o Voltaço, que é o 18º, com apenas 1.309.

Torcida azulina tem sido decisiva para o sucesso do time na Série D
FOTO: AÍLTON CRUZ / GAZETA DE ALAGOAS




















Duelos marcados
CSA e Volta Redonda se enfrentam neste domingo, às 19 horas, pelo primeiro confronto das finais da Série D. A segunda e decisiva partida entre as equipes será no dia 1º de outubro, às 21h, no Estádio Raulino de Oliveira, no interior do Rio de Janeiro.

NM com Fillipe Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário