Image Map
Image Map
Image Map
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Dobradinha! Petrucio Ferreira leva o ouro e Yohansson Nascimento fica com o bronze nos 100m T47

Petrúcio dos Santos (D) e Yohansson Ferreira comemoram
O atletismo permanece como o esporte que mais dá ouros ao Brasil nos Jogos Paralímpicos. Desta vez, veio pelos pés de Petrúcio Ferreira, de 19 anos, que venceu a prova dos 100 metros na classe T47, com direito a recorde mundial.

O atleta paralímpico cravou o tempo de 10.57s, deixando para trás o polonês Michal Derus, que levou a prata, e o compatriota Yohansson Nascimento, levou o bronze. Ambos fizeram o mesmo tempo, 10.79s, mas foi o tronco que definiu a vitória do polonês e evitou a dobradinha brasileira.
– Hoje, eu corri que nem gente grande. Durante o momento, passa um filme, na cabeça de onde saí e onde estou hoje. Esse ouro eu deixei em casa, no Brasil, é nosso -afirmou o jovem Petrúcio.
– A conquisa é do Brasil, é para todo o público. Os brasileiros devem estar orgulhosos. Queria fazer dobradinha ouro e prata, empatei com o polonês, mas estou feliz - disse Yohansson.

Esta é a primeira Paralimpíada de Petrucio. O recorde mundial, é bom lembrar, já era dele, batido na própria Rio-2016. Era de 10s67.
O Brasil, agora, já tem 11 medalhas do atletismo na Paralimpíada, uma marca impressionante. E é possível que mais medalhas venham por aí. Com as medalhas de Petrucio e Yohansson, o país já soma seis ouros, nove pratas e seis bronzes, com 21 no total.


Petrúcio dos Santos venceu a final dos 100m T47
Petrúcio dos Santos venceu a final dos 100m T47 Foto: Márcio Alves / Extra



Nenhum comentário:

Postar um comentário