Image Map
Image Map
Image Map

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Brasil bate recorde de medalhas em uma mesma edição de Paralimpíada

Resultado de imagem para brasil na paraolimpíadas 2016
Ainda faltam quatro dias de competições, mas já dá para dizer que o Brasil fez história nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Na noite desta quarta-feira, o país alcançou o maior número de medalhas em uma mesma edição de Paralimpíada. Até o momento foram 48 (dez de ouro, 24 de prata e 14 de bronze), superando o recorde anterior, de 47 medalhas, obtida em Pequim 2008. Assim como naquela edição, atletismo e natação são os carros-chefes da equipe brasileira. Juntas, as duas modalidades somam 38 medalhas (23 do atletismo e 15 da natação). Os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro terminam no próximo domingo, dia 18 de setembro. 
Se for levado em consideração a classificação pelo número de ouros, porém, a campanha deste ano até o momento é inferior ao recorde, obtido em Londres 2012. Naquela ocasião, o país conquistou a marca de 21 ouros, além de 14 pratas e oito bronzes, o que resultou no 7º lugar do quadro geral, melhor colocação final do país na história. Em Pequim 2008 foram 47 medalhas: 16 de ouro, 14 de prata, 17 de bronze e a 9ª colocação na classificação final.
A 48ª medalha na Rio 2016 coube ao revezamento 4x100m masculino da natação. Daniel Dias, Andre Brasil, Ruiter Silva e Phelipe Rodrigues conquistaram a prata, ficando atrás apenas da Ucrânia. A China ficou com o bronze. 
Apesar da menor quantidade de ouros no momento, o Brasil ocupa atualmente a 5ª colocação no ranking. Esta posição é justamente a meta do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), objetivo considerado ousado, mas factível. O Brasil conta na Rio 2016 com a maior delegação de sua história, 288 atletas. As quatro primeiras colocadas são as superpotências paralímpicas China, Grã-Bretanha, Ucrânia e Estados Unidos, delegações que haviam terminado à frente do Brasil em 2012. Na ocasião, o país também ficou atrás de Rússia e Austrália. Em 2016, no entanto a delegação russa foi proibida de participar da Paralímpiada em razão do escândalo de doping que também tirou diversos atletas das Olimpíadas do Rio, o que favorece a busca da meta do CPB. A Austrália, por sua vez, encontra-se em sexto lugar e é a principal ameaça à quinta colocação brasileira.
Nos Jogos Olímpicos, disputados em agosto, a delegação brasileira também bateu o recorde de medalhas. Foram sete de ouro, seis de prata e seis de bronze, totalizando 19 pódios. A marca anterior era de 17 medalhas, em Londres 2012. A meta estabelecida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), de terminar a Rio 2016 entre os 10 países com o maior número de medalhas, no entanto, não foi alcançada. O país terminou na 13ª colocação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA