Image Map
Image Map
Image Map

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Um guia otimista: jornal dos EUA lista cinco motivos para sucesso dos Jogos

Zika, criminalidade, crise econômica e política, poluição da Baía de Guanabara. Se alguns veículos estrangeiros têm focado seu noticiário nos problemas do Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos de 2016, o renomado jornal americano "The Wall Street Journal" preferiu fazer um guia otimista da Olimpíada, listando pelo menos cinco motivos pelos quais vale assistir ou comparecer ao megaevento. Abaixo, o GloboEsporte.com reproduz o conteúdo, que tenta se concentrar no lado bom da cidade, apesar de lembrar alguns pontos negativos como "ônibus não confortáveis":

1) Apesar de alguns atrasos, as arenas estão prontas. A tinta ainda está sendo aplicada em algumas, e os assentos estão sendo instalados em outros, mas eventos esportivos já podem ser realizados nesses locais sem problema algum. Até mesmo o Velódromo, obra mais problemática, foi entregue no mês passado e já recebeu atletas. Ralph Schürmann, cuja família tem uma companhia no noroeste da Alemanha que já construiu nove velódromos olímpicos e que fez o do Rio de Janeiro, afirma que, apesar do atraso, trabalhar na cidade está longe de ser um desastre que muitos imaginaram.

- Todo lugar é um pouco diferente. As coisas foram mais lentas do que são na Alemanha. É claro que não ajudou que o contratante tenha mudado uma vez ou duas durante a obra, mas conseguimos fazer - relatou.
Velódromo (Foto: Renato Sette Câmara / Prefeitura do Rio)Velódromo, obra que mais deu dor de cabeça (Foto: Renato Sette Câmara / Prefeitura do Rio)


2) As estrelas vão estar aqui. Alguns dos atletas de mais alto nível não virão ao Rio, mas estão longe de ser a maioria. Estrelas do basquete como LeBron James e Stephen Curry estão fora, mas Kevin Durant e Carmelo Anthony virão. Jason Day e Rory McIlroy, do golfe, optaram por não viajar por conta da Zika, mas essa modalidade historicamente não traz sua elite. Michael Phelps, lenda da natação, estará na cidade.
basquete kevin durant EUA x Espanha medalha de ouro londres 2012 (Foto: Agência Getty Images)Kevin Durant virá à Olimpíada do Rio de Janeiro (Foto: Agência Getty Images)


3) O Centro da cidade foi revitalizado. Talvez essa seja a maior transformação do Rio de Janeiro que não está necessariamente ligada à infraestrutura dos Jogos Olímpicos. A área portuária, chamada de "Porto Maravilha", é um projeto caro e muito questionado. O "Museu do Amanhã", que custou US$ 60 milhões, sofreu críticas. Mas o museu trouxe uma nova vida ao bairro, um tanto quanto esquecido no passado, e é o museu mais visitado do Rio de Janeiro desde sua abertura no ano passado, de acordo com a Prefeitura. Onde havia um viaduto, agora há food trucks, artesanato e crianças andando de skate e bicicleta. Esportes olímpicos não serão jogados lá em agosto, mas o local será uma área para fãs. Jogadores da NBA, que ficarão hospedados em um imenso navio no porto, serão presença constante. No final da praça, está o Museu de Arte do Rio, com exposições inovadoras, música e dança, e um restaurante popular em seu topo.
O recém-inaugurado Museu do Amanhã, na Região Portuária (Foto: Prefeitura do Rio)O Museu do Amanhã, na Região Portuária (Foto: Prefeitura do Rio)


4) O transporte público está funcionando. Alguns projetos atrasaram, e a distância entre as áreas de competição é uma preocupação, e é claro que o tráfego é um problema, mas, no geral, o transporte público progrediu. Uma cara e controversa expansão do metrô atrasou várias vezes e pode não estar completamente pronta para os Jogos, mas vai levar os passageiros à Zona Oeste, onde muitos eventos serão realizados. Há inúmeros novos viadutos e túneis, e cada um deles pretende reduzir o trânsito para os motoristas - e turistas e ônibus de delegações - em alguns dos locais mais cheios da cidade. Há planos de linhas VIP de ônibus, além de integrações, caso a linha de metrô não esteja 100%. Os ônibus regulares estarão operacionais e, apesar de não serem confortáveis, passarão por sistemas rápidos de trânsito (BRTs). O VLT está operando no Centro, ajudando a revitalizar a área.

5) A cidade está mais bonita que nunca. As praias, montanhas e florestas vão atrair turistas e atletas. A cidade vai brilhar na TV. 
Cristo Redentor iluminado verde e amarelo 100 dias para as olimpíadas (Foto: Renato Sette Camara/Prefeitura do Rio)Cidade estará mais bonito do que nunca (Foto: Renato Sette Camara/Prefeitura do Rio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA