Image Map
Image Map
Image Map
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui
Texto da legenda da imagem aqui

domingo, 24 de julho de 2016

Inspiradas em Marta, jogadoras da Seleção não querem ser só coadjuvantes


Zagueira Érika enaltece a importância de Marta na Seleção feminina, mas espera ver outras jogadoras também sendo decisivas
FOTO: SITE DA CBF


















Por Marcelo Laguna
Primeira equipe brasileira a entrar em ação nos Jogos Olímpicos Rio-2016, a Seleção feminina de futebol - que jogará no dia 3 de agosto contra a China, no Engenhão - novamente deverá ter na atacante Marta sua principal protagonista. Nenhuma novidade, pois a jogadora que já foi eleita cinco vezes como melhor do mundo pela Fifa vem exercendo esse papel desde o vice-campeonato mundial em 2007, além de ter sido destaque na campanha da medalha de prata em Atenas 2004 e Pequim 2008. A diferença é que agora ela deverá contar com uma força extra.
- É normal que ela tenha mais destaque, afinal ela já foi cinco vezes eleita melhor do mundo, mas a Marta não jogará sozinha. Futebol é coletivo e a Seleção vai depender que todas as meninas estejam prontas para atingir o seu nível mais alto nesta Olimpíada - afirmou a zagueira Érika, de 28 anos, que integrou o time brasileiro na conquista da medalha de prata em Pequim 2008.
É claro que a zagueira não nega a importância de uma jogadora do nível de Marta, com 102 partidas internacionais disputadas pela Seleção e 100 gols assinalados. Mas para ela, é importante que a responsabilidade seja bem dividida, até para permitir que o talento da atacante de 30 anos possa brilhar durante a Olimpíada do Rio.
- A Marta é fenomenal, é natural que exista uma luz maior sobre ela, assim como para a Cristiane e a Formiga. Cabe às demais jogadoras estarem prontas para ajudar e também buscar o seu espaço - disse Érika, de 28 anos, que defende o Paris Saint-Germain (FRA) desde o ano passado.
Uma das mais novas da equipe dirigida pelo técnico Vadão,  a atacante Bia, de apenas 22 anos, não disfarça a tietagem pela companheira mais famosa.
- A Marta sempre fala que trocaria todas as suas conquistas individuais por uma medalha de ouro olímpica. Isso nos inspira e tenha certeza de que ela irá nos ajudar muito na busca desta medalha de ouro inédita. Essa troca de experiência com as mais novas tem sido fundamental - afirmou a atacante, que defende o Hyundai Red Angeles, da Coreia do Sul, desde 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário