Image Map
Image Map
Image Map

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Velódromo é entregue pela Prefeitura ao Rio 2016

 Obra mais atrasada dentre todas as arenas olímpicas, o Velódromo foi entregue na manhã deste domingo pela Prefeitura do Rio de Janeiro ao Comitê Rio 2016. A arena foi a única a não receber evento-teste devido aos sucessivos problemas no cronograma de construção, mas a 40 dias dos Jogos está com a área de competição praticamente pronta. A venue ainda fica devendo muito no quesito acabamento e passa por ajustes finais na fachada - cuja conclusão foi motivo de preocupação para o Comitê Olímpico Internacional (COI) e para a União Ciclística Internacional (UCI).

Inauguração oficial do velódromo olímpico  (Foto: Andre Durão)Velódromo é oficialmente entregue pela Prefeitura ao Comitê Rio 2016 (Foto: Andre Durão)
O prefeito Eduardo Paes explicou que o adiamento da inauguração de sábado à tarde para este domingo de manhã se deu justamente para melhorar a aparência da área externa da arena. Neste sábado o GloboEsporte.com visitou o Parque Olímpico e observou que pouco mais da metade das placas de metal da fachada haviam sido instaladas. Operários trabalharam durante toda a noite para cobrir toda o entorno do prédio. É possível notar, no entanto, que há assimetria e que algumas não estão perfeitamente afixadas.
Carlos Arthur Nuzman velódromo corte no dedo (Foto: Andre Durão)Carlos Arthur Nuzman leva o dedo cortado á boca: dirigente brincou com fato (Foto: Andre Durão)
- Eu não queria entregar essa chave para o Nuzman sem todas as placas da fachada. Botamos a turma para trabalhar a noite inteira. A gente ainda tem alguns detalhes, como as arquibancadas temporárias. Mas o que a gente chama de "field of play" está todo pronto. É um momento de muita alegria, porque é a última arena - disse Paes. 
Ao receber a chave simbólica do Velódromo, Carlos Arthur Nuzman acabou sofrendo um corte no dedo. O presidente do Comitê Rio 2016 brincou com a situação.
- Chave sofrida essa...- sorriu. 
Palco do ciclismo de pista na Olimpíada, o Velódromo passa a ser administrado pelo Comitê Organizador seis meses após o prazo previsto para conclusão de sua construção. Orçada inicialmente em R$ 118 milhões, a instalação custou R$ 143 milhões aos cofres do Governo Federal após uma série de imbróglios burocráticos.
+ Ciclistas treinam no Velódromo, e pista surpreende atleta: "Piso liso, excelente"+ Acompanhe a evolução da obra no infográfico especial do GloboEsporte.com
+ Passo a passo: entenda o que levou o Velódromo a ser a obra mais atrasada dos Jogos

A novela começou com a constatação de que o Velódromo construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007 não atendia às exigências do COI. Para a execução de um novo projeto foi aberta uma licitação, vencida pela empresa Tecnosolo, que enfrentava um processo de recuperação judicial. 
Inauguração oficial do velódromo olímpico  (Foto: Andre Durão)Placas da área externa foram finalizadas de sábado para domingo, mas apresentam pequenas falhas (Foto: Andre Durão)

As obras deveriam ter começado em fevereiro de 2014, mas demoraram quatro meses até sair do papel. A Tecnosolo alegou erro no projeto fornecido pela Prefeitura e recebeu um aditivo de R$ 24,8 milhões para solucionar a questão.

A empresa, no entanto, não conseguiu honrar com os compromissos, foi notificada pela Prefeitura e solicitou a contratação da empreiteira Engetécnica, para a conclusão dos trabalhos. Em abril finalmente foi iniciada a montagem da pista de pinho siberiano, e em maio a Prefeitura rescindiu o contrato ainda em vigor com a Tecnosolo. A Engetécnica tornou-se a única responsável pela conclusão do projeto, agora em sua reta final.  
velódromo rio 2016 (Foto: Andre Durão)Entrega do Velódromo teve presença de uma dúzia de autoridades (Foto: Andre Durão)
- O que vocês veem aqui reflete o que vão ver durante os Jogos. Preciso me virar para a pista. Temos todos os atletas aqui, e é disso que se trata. Esse Velódromo foi incrivelmente complicado para chegar nesse estágio, mas com esforços combinados, em especial da UCI, encontraram-se soluções - disse o diretor esportivo do COI, Christophe Dubi.

Devido ao não cumprimento do cronograma, o evento-teste que seria realizado no local foi adiado duas vezes até ser cancelado. Neste fim de semana, com a área de competição praticamente finalizada, atletas puderam treinar e competir na modalidade omnium no local. A pista foi motivo de surpresa positiva por parte dos atletas. Neste domingo e na segunda-feira também há janela de treinamentos e competição no local.
- A pista é muito boa, mas ainda estamos no meio de uma construção e há poeira. Não tenho dúvida de que há tempo para ficar tudo pronto. Esta será minha primeira Olimpíada e está sendo uma grande vantagem poder vir aqui e já conhecer a estrutura, assim como o clima. Não acho que um evento-teste oficial faça falta por termos essa oportunidade de treinar aqui. O importante é conhecermos a pista - disse o ciclista suíço Gael Suter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário