Image Map
Image Map
Image Map

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Para chegar bem na Olimpíada, Nadal planeja voltar às quadras em Toronto

De acordo com o tio e técnico Toni Nadal, o espanhol Rafael Nadal, para chegar bem na Olimpíada do Rio, em agosto, deve retornar ao circuito no Masters 1000 de Toronto, de 25 a 31 de julho. O ex-número 1 do mundo está tratando uma lesão no punho esquerdo - por causa dela se retirou de Roland Garros, onde já faturou o título nove vezes, antes de disputar a terceira rodada, há duas semanas. O espanhol já havia anunciado que não jogaria Wimbledon este ano.
Rafael Nadal, Roland Garros, tênis (Foto: Getty Images)Segundo o tio e técnico, Nadal está fora da Copa Davis e dentro do Masters 1000 de Toronto (Foto: Getty Images)
Por essa projeção, o Touro Miúra perderia o confronto contra a Romênia pela Copa Davis, entre 15 e 17 de julho. Toni garantiu que ele realmente estará fora da disputa. Essa possível ausência pode acabar colocando um empecilho na classificação para a Rio 2016, já que, como é o último fim de semana de Copa Davis antes da Olimpíada, assim o tenista não cumpriria o requisito de três participações na competição entre países durante o ciclo olímpico. 
- Rafa vai jogar em Toronto. É a melhor preparação para o Rio. Descartamos a Davis na Romênia - afirmou Toni à imprensa espanhola.
Porta-bandeira da Espanha na cerimônia de abertura, no Maracanã, Nadal é um dos espanhóis apontados pela Real Federação Espanhola de Tênis (RFET) para os Jogos Olímpicos,assim como Garbiñe Muguruza, atual campeã de Roland Garros, David Ferrer, Roberto Bautista Agut, Albert Ramos Viñolas e Carla Suárez Navarro.
A posição no ranking da ATP não é problema para o atual número 4 do mundo, já que se classificam os 56 melhores da lista do dia 6 de junho, guardados o limite de representantes por país. O problema é a necessidade de ter disputado três confrontos da Copa Davis no ciclo olímpico (um deles obrigatoriamente em 2015 ou 2016). Nadal tem apenas duas participações (contra a Ucrânia em 2013 e contra a Dinamarca no ano passado). Uma saída seria o Miúra ser convocado para o duelo contra a Romênia, viajar com a equipe, mas não entrar em quadra - a simples nomeação e presença na sede do confronto contabiliza para as participações na Davis.
Se Nadal realmente ficar fora da Copa Davis em julho, a RFET terá que fazer um apelo junto à Federação Internacional de Tênis (ITF) para incluir o tenista na Olimpíada. Caso parecido vive a dinamarquesa Caroline Wozniacki, porta-bandeira do país na cerimônia de abertura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA