Image Map
Image Map
Image Map

domingo, 13 de março de 2016

Técnico do CRB diz que expulsão foi determinante: "Final é dia 13 de maio"

O técnico regatiano Mazola Júnior afirmou, em coletiva após o confronto diante do CSA, neste domingo, que a expulsão de Júlio César no segundo tempo - quando o zagueiro André Vinícius precisou ir para o gol, visto que o Galo já havia processados as três substituições a que tinha direito - foi decisiva na derrota alvirrubra diante de seu torcedor. Para Mazola, o CSA soube concluir as poucas oportunidades que criou, apesar de o CRB, na visão do treinador, ter dominado o segundo tempo, até o goleiro cometer falta e receber o cartão vermelho.
"Buscamos o empate no segundo tempo, mas a expulsão do Julio César complicou nossa situação. E eles souberam aproveitar a superioridade numérica no tempo final. O CSA tirou proveito das situações incomuns. Parabéns ao CSA. Comemorem, mas a final é dia 13 de maio. Precisam ir devagar naquilo que irão falar", analisou Mazola, que destacou o fato de o CRB ter criado várias situações de gol. 
"Perdemos dois jogadores quando já perdíamos o jogo. Isso foi determinante. Não vi mudança de volume de jogo do primeiro para o segundo tempo. Criamos várias situações no primeiro tempo, mas o CSA foi duas vezes ao ataque e fez os gols. Foi competente", admitiu o treinador regatiano, que disse ter trocado Marcelo pelo também lateral Bocão porque o primeiro já havia tomado cartão amarelo. "O Marcelo tem um ano e meio que não joga, mas não perdemos por isso", justificou Mazola, que também criticou a arbitragem de José Ricardo Laranjeira.
"Na segunda parte do jogo, se o árbitro tivesse sido mais rigoroso para o outro lado, o CSA também teria jogador expulso. É preciso também dar uma cutucada nisso. Vamos deixar o CSA comemorar bastante, mas lembrar que a final é dia 13 de maio", reforçou o técnico regatiano, que também admitiu a possibilidade de poupar atletas para o duelo frente ao Estanciano-SE, no meio de semana, pela Copa do Nordeste.
"Vamos analisar com calma e procurar descansar alguns jogadores para este jogo. No hexagonal, entraremos com força máxima", emendou Mazola, que também foi questionado sobre o desempenho do meio-campista Matheus Galdezani, vaiado pelo torcedor quando substituído no intervalo. "Nunca vocês vão me ouvir crucificar um jogador. Todo atleta tem o direito de fazer um jogo ruim. Hoje, infelizmente, ele não se encaixou no nosso esquema, já que tem dificuldade para marcar na beirada do campo", explicou. 
"Não podemos fazer a analise que vocês [imprensa] e torcida fazem. Somos líderes na Copa do Nordeste, mas vamos tirar lições dos erros que cometemos. Todos têm de entender essa situação, já que temos várias frentes, vários objetivos. Pagamos o preço por isso. Mas volto a dizer. Vamos engolir o resultado de hoje e, mais à frente, esperamos que o resultado seja melhor", emendou o treinador, acrescentando que o rival aposta todas as suas fichas no Alagoano.
"Não podemos nos comparar com o CSA, que não tem calendário. Eles têm todo o foco no Estadual, investiram muito para isso, e jogam apenas uma vez por semana. Não há comparação. O objetivo deles é totalmente diferente. Temos é de nos preocupar em resolver os nossos problemas", analisou o treinador, que, contudo, já cogita a necessidade de mais contratações.
"Vamos analisar se o nosso grupo está sendo suficiente para seguir firme em busca de nossos objetivos. Precisamos colocar rapidamente o Marcos [Martins, lateral] em forma, mas ainda é muito cedo para termos uma definição concreta sobre isso. É sempre complicado perder por 4x1, mas precisamos analisar o porquê deste placar, muito subjetivo e, talvez, injusto. Estudamos bem o adversário, e conseguimos desequilibrar a defesa deles. O CRB era muito melhor, mas perdemos o goleiro e tomamos dois gols", concluiu Mazola, que garantiu não atribuir o resultado ao suposto cansaço do time regatiano - que esteve em campo na quinta-feira (10), em Coruripe, pelo Nordestão.
NM com Gazetaweb.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA