Image Map
Image Map
Image Map

quarta-feira, 16 de março de 2016

FAF apresenta proposta ao TJ para que organizadas entrem nos estádios


Reunião no TJ discute entrada de organizadas nos estádios
FOTO: DIVULGAÇÃO
A criação de um sistema de cadastramento de todas as torcidas organizadas dos clubes de futebol de Alagoas foi a proposta apresentada nesta quarta-feira (16) pela Federação Alagoana de Futebol (FAF) ao juiz coordenador do Juizado do Torcedor, Celyrio Adamastor. A ferramenta seria uma alternativa para suspender a decisão judicial que proibiu a entrada da Mancha Azul e do Comando Vermelho nos estádios. 
"Avaliei a proposta da FAF positivamente, mas, em decorrência de a Mancha Azul e a Alvirrubro já terem apresentado sistema de cadastramento, marcaremos audiência entre a Federação, o Ministério Público, a Polícia Militar e as torcidas para, em conjunto, discutirmos sobre as ferramentas e chegarmos a um denominador comum. Só a partir disso, iniciaremos o pré-cadastro dos torcedores, para ver a efetividade do sistema final", explicou o magistrado.
O coordenador do Juizado do Torcedor destacou ainda a importância da participação da Federação Alagoana de Futebol na regularização das torcidas. "Na qualidade de magistrado, jamais poderia me furtar de apreciar a proposta da Federação, sob pena de está agindo com parcialidade, uma vez que a FAF é o órgão que regula e controla o futebol no Estado", afirmou.
De acordo com o representante da Federação, Allan Jonnes, o sistema se diferencia do apresentado pelas torcidas porque terá o controle da própria entidade, que atuará de forma integrada com Tribunal de Justiça, Ministério Público e Polícia Militar. "Entendemos que o cadastramento feito pelo órgão terá mais transparência, segurança e credibilidade".
O diretor da Dataclick (empresa gestora do sistema), Mauro Pereira, explicou que a ferramenta, em caso de aprovação, funcionará no site da Federação, que terá link de cadastramento disponível não só para torcedores organizados do CSA e CRB, mas também de todos os clubes de Alagoas.
Com o cadastro realizado, o torcedor receberá uma carteirinha de identificação, cujo código de barra, ao ser apresentado ao leitor da catraca, informará se o integrante é autorizado ou não a entrar no estádio. Ainda segundo Pereira, antes de ser apresentada às torcidas e instituições envolvidas no processo, a ferramenta sofrerá alterações a pedido do magistrado.
NM com site da FAF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA