Image Map
Image Map
Image Map

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Feijó pede calma ao torcedor azulino: "Não vai haver desmanche"

O conselheiro azulino João Feijó tem sido o braço-direito do presidente Rafael Tenório no tocante às contratações para a temporada 2016. Porém, o também empresário do mundo do futebol diz estar encontrando dificuldade junto a setores da imprensa, negando que esteja a provocar possível desmonte do elenco que está sendo formado para a disputa do Estadual.

Na última terça-feira (22), durante reunião do Conselho Deliberativo no CT Gustavo Paiva, no Mutange, Feijó falou sobre a saída do meia Alex Henrique, que trocou o CSA pelo Japão, assegurando que nada teve a ver com a negociação em torno do atleta - que disse jogar no Azulão somente se não surgisse nenhuma proposta de time do exterior. 

Por meio da assessoria de imprensa do clube, João Feijó também falou sobre a tentativa de o CSA trazer o meia Bismarck, que defendeu o ABC (RN) na Série B deste ano.

- O caso do Alex Henrique foi deixado muito claro pelo Raimundo Tavares [presidente do Conselho Deliberativo], em entrevista coletiva. Eu não conheço a pessoa do Alex. Só o conheço de ver jogar no ASA. Quem fez o contrato e, posteriormente, a liberação, foi o Raimundo. Fui comunicado de sua saída pelo Gilmar Batista. Ainda assim, meu nome foi citado por um profissional de imprensa, que fez insinuações a respeito. Por isso, tenho muito cuidado com as negociações em torno do Bismarck. Quero jogar transparente. O torcedor do CSA tem de ter calma porque eu não pretendo desmanchar o CSA. Pelo contrário, quero dar calendário para o clube. Eu tenho este compromisso com o Raimundo Tavares, com o Rafael Tenório e com meu saudoso pai.

Sobre Bismarck, Feijó admitiu que a possibilidade de o clube contratá-lo é pequena, já que o atleta tem proposta oficial do exterior:

- Eu não sei (se ele pode vir para o CSA). O Bismarck é um atleta que tem proposta de time do exterior. Por isso, nós não liberamos o nome dele em nenhum momento para a imprensa ou para a torcida. Minha maior preocupação é esta possibilidade de má interpretação, principalmente em torno do meu nome. Vou ter uma conversa com o Raimundo Tavares e o Alex Fabiano, que é o representante do atleta, porque não quero deixar as coisas mal resolvidas. Se o Bismarck vier para cá, é preciso que se saiba que ele já tem esta proposta oficial do exterior.

Ainda de acordo com Feijó, atletas "de renome" já confirmados também não vão deixar o CSA.
- Com relação aos outros jogadores que aí estão, a exemplo de Clayton, Didira e Rafael Oliveira, não há chance de eles deixarem o CSA. Eles são jogadores que pertencem ao meu clube. Podem ter certeza de que eles vão ajudar o clube a buscar o tão sonhado calendário para o segundo semestre. Já o caso do Bismarck é especial. Precisarei de muita calma na conversa sobre este atleta com o Raimundo, para que, posteriormente, não surja nenhum novo comentário infeliz.

NM com Gazetaweb.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA