Image Map
Image Map
Image Map

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Ricardo Oliveira elogia o Chile e avisa: 'Também tem campeões desse lado'

A empolgação da torcida é clara. Três meses após a conquista do primeiro título de sua história, a Copa América, os chilenos recebem o Brasil na estreia das Eliminatórias para a Copa de 2018. O confronto que caiu por terra com a eliminação da Seleção diante do Paraguai nas quartas de final enfim será realizado na próxima quinta-feira. Mas nada de jogar o favoritismo para o adversário e sua geração de ouro. Na entrevista coletiva antes do treino desta terça-feira, o atacante Ricardo Oliveira mandou o recado aos rivais.

- Será uma partida complicada para ambos. Vamos jogar fora de casa contra essa geração que fez história. Sabemos que isso pesa, assim como a torcida deles, a motivação... Mas o mais importante é que também têm campeões desse lado. Vamos iniciar as Eliminatórias e queremos arrancar para um objetivo. No fim, podemos levar o Brasil à Copa do Mundo. Sabemos que teremos dificuldades, mas eles também sabem que temos bons jogadores - resumiu o atacante, convocado para o lugar do lesionado Roberto Firmino.

Oliveira é artilheiro isolado do Campeonato Brasileiro com 17 gols. O bom desempenho em 2015 o levou de volta à Seleção após oito anos. Pelos últimos jogos, a tendência é que o atacante seja reserva de Hulk contra na estreia contra o Chile. Nada que o preocupe.

- Não vejo pelo lado de precisar convencer o Dunga. Ele conhece o meu potencial. É uma questão de estar preparado, e eu estou. Estou vindo para cá pelo que tenho feito no Santos, pelos gols, pela minha performance, pela minha postura, pela mentalidade vencedora. Não vim pensando que o momento é de aguardar. Se tiver de jogar, vou tentar corresponder. Se tiver de esperar, vou esperar. O importante é saber que faço parte da Seleção. Estou aqui porque me encaixo no perfil desejado. Espero ajudar dentro ou fora de campo. Nosso trabalho, além de coletivo, é um trabalho de amigos. Não penso em ter que convencer, estou preparado para corresponder à altura.

Do elenco de 23 jogadores em Santiago, apenas seis já disputaram as Eliminatórias. Além de Ricardo, apenas Kaká, Marcelo, Filipe Luis, Miranda e Daniel Alves defenderam o Brasil no torneio que garante vaga na Copa do Mundo.

- Esse tipo de competição é completamente diferente. Disputei em 2005 e sentia a diferença quando vinha da Europa. Ninguém será pego de surpresa com o campo, o ambiente e a atmosfera do jogo. Estamos habituados. Se houver disputa, será limpa. Todos vão se doar. Eliminatórias é diferente. Inicia-se aqui uma trajetória, esperamos, vencedora.

Fernandinho analisa o rival

A entrevista coletiva desta terça contou ainda com a presença do volante Fernandinho, do Manchester City. Conhecido por fazer boas análises táticas, o jogador destrinchou o Chile e escolheu seus pontos fortes: saída de bola, inversões de jogo e Sánchez no ataque.

- É um rival complicado, com jogadores que merecem estar nesse patamar. O Chile tem uma boa saída de bola, sabe jogar com ela nos pés, fazer as inversões que dificultam a marcação. Os zagueiros são rápidos e pressionam alto. O meio também faz o mesmo. Me lembro do jogo na Copa do Mundo e do amistoso em Londres. Tivemos pouco espaço nos dois jogos. Esses são os pontos fortes, além do ataque com Sánchez, que pode decidir qualquer partida - frisou Fernandinho, dizendo ainda que não conversou com o técnico do City, o chileno Manuel Pellegrini, sobre a partida. - Ele tem muita coisa para se preocupar.

Na última segunda, o Brasil treinou sob frio e neblina. O tempo nesta terça é parecido. Acostumado com as baixas temperaturas da Inglaterra, Fernandinho disse que prefere jogar nessas condições. Na quinta, dia do jogo, a previsão tem máxima de 16 graus e mínima de três.

- Com o frio você tem possibilidade de uma atuação melhor. O calor desgata os atletas e interfere no rendimento. No frio o futebol pode ser mais legal, mais bem jogado. Espero que isso possa acontecer, estando frio ou não.

Brasil e Chile se enfrentam na próxima quinta-feira, às 20h30 (de Brasília), no Estádio Nacional de Santiago. No próximo dia 13, o adversário será a Venezuela, em Fortaleza.

NM com Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA