Image Map
Image Map
Image Map

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Em entrevista, Didira se emociona e revela: "Em Alagoas só jogo no ASA"

foto: Cláudio Barbosa

O meio campista Didira, 27 anos, esteve na noite de desta quarta-feira (28) no programa Batendo Bola ( Rádio Novo Nordeste AM 570). Em entrevista exclusiva, confirmou que seu destino será mesmo o futebol chinês. O jogador confirmou que teve uma conversa com a direção do ASA, que apresentou uma proposta para permanência.

“Hoje ( quarta-feira), eu tive uma outra conversa com o Dr. Hellycarlos (Albuquerque) e com o presidente ( Bruno Euclides). Eles me ofereceram uma proposta boa. Esse comentário que eu poderia ir para CSA ou outra equipe, isso não vai acontecer. Se eu não jogar no ASA aqui em Alagoas, eu não jogo em outra equipe. O time que eu gosto, o time que eu amo é o ASA. Eu não posso chegar e jogar minha história de ladeira abaixo”, comentou.

E sacramentou: “Eu recebi uma proposta muito boa para a China, eu vou pra China. Vou amanhã (nesta quinta-feira) em Maceió, tirar meu passaporte e devo embarcar em dezembro ou em janeiro. Agradeço tudo que fizeram por mim aqui no ASA. O ASA que me acolheu, que fez crescer no futebol, então só tenho que agradecer”, destacou enaltecendo o carinho da torcida alvinegra. E complementou afirmando que chegou a hora de sair e buscar seu futuro e ajudar sua família.

Lágrimas

Relembrando os comentários que surgiram as vésperas do jogo com o Tupi, em Arapiraca, o meia Didira disse ter sofrido bastante. Neste momento, o atleta não segurou as lágrimas e lamentou o fato que muitos tenham achado que o fato do time não ter tido o acesso tivesse sido por culpa dele. Falou ainda que duas outras oportunidades haviam passado, pelo amor que ele tem ao ASA e a torcida. “Agradeço ao ASA por tudo o que fez por mim, esse é o momento e eu tenho que agarrar com as duas mãos”.

Incomodado

Quando perguntado sobre o que mais o incomodou durante todo esse período, no qual teve de ouvir vários comentários, ele foi incisivo na resposta:

“É uma pergunta difícil, mas coisas que me deixaram chateado foram mentiras, que eu sei de minha capacidade, da pessoa que eu sou. Coisas que falaram jamais aconteceram. Principalmente de falar que eu estava certo com o CSA, que eu peguei dinheiro, dizer que já estava certo para ir embora, que não eu queria mais jogar no ASA. Pessoas que não sabem do dia a dia do Didira, que ficam inventando conversa. Porque, se eu tivesse de pegar dinheiro, com certeza, todo mundo já estava sabendo disso. Se eu tivesse assinado um pré-contrato todo mundo já estava sabendo”. E completou: “ Tem que saber o que vai falar para não prejudicar o jogador. Não tenho raiva de ninguém, principalmente de quem está falando, respeito a postura deles, mas é preciso ter a noção do que vai falar para não prejudicar as pessoas”.

NM com Claudio Barbosa


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA